No dia 22 de Junho de 2019 ocorreu o 1º Fórum Anita Garibaldi (#1stFRAGA) em Florianópolis, Santa Catarina. Organizado pelo Movimento República Juliana (MRJ), o fórum detinha o subtítulo “De fato indivíduos livres?”, permitindo bastante autonomia por parte dos sete palestrantes: Raphaël Lima, Vinícius Botti, Fhoer, Zanfa, Cypriano, Alana, Carlos Xavier e Bruno Souza.

O Hotel Slavieiro, onde ocorreu o 1stFRAGA, forneceu café e água aos convidados, marcou as poltronas dos VIPs como reservadas, deu suporte aos organizadores e forneceu pulseiras identificadoras para o almoço, assim como blocos de nota e lápis para fazer anotações. Na entrada assinamos a lista e recebemos um adesivo do MRJ para identificação.

Às 8:30 houve a abertura do evento, onde o apresentador e membro do conselho MRJ Yan Nits cumprimentou os convidados, deu avisos a respeito da organização e infraestrutura, posteriormente passando a palavra para o primeiro palestrante do dia.

Cerca de 130 pessoas compareceram ao evento. Foto original.

As palestras tiveram em média 40 minutos; permitir perguntas ao final era opcional, mas todos os palestrantes permitiram. A organização cronometrou e, periodicamente, avisava o tempo restante que os palestrantes tinham, dessa forma mantendo o evento no exato período planejado.

Cypriano

Rodson Cypriano, apresentado como “inimigo do estado”, fez uma palestra de abertura a respeito de o que é e como funciona o Movimento República Juliana. Seu foco principal é o separatismo de Santa Catarina, já que ele e os demais organizadores são da região, e assim sentem um pertencimento cultural.

“Para quem?” foi a pergunta retórica importante que seguiu o discurso: “não existe uma classe de pessoas para as quais fazemos o que fazemos, nós lidamos com indivíduos. O MRJ é para indivíduos que querem ser livres”.

Foto original.

O “movimento” não significa agressões ou revoluções, mas uma agitação na “água parada que é a discussão do separatismo”. O MRJ é um movimento que tem a não agressão como valor fundamental.

Cypriano diagnosticou o estado como um organismo parasítico e mostrou exemplos de pessoas que conseguiram se desvencilhar dele.

Sobre a questão de registrar ou não o movimento, fica claro que ele não é e não será registrado, segundo a deliberação do conselho.

O meio pelo qual eles buscam atingir seu objetivo separatista é por interações pacíficas e livres de conflitos com outros indivíduos interessados. Para ser possível falar sobre secessão, a condição prévia é estabelecer um relacionamento, e quanto melhor ele for, maior será a facilidade de aceitação e apoio da ideia. Assim, concluiu Cypriano: “secessão é relacionamento”.

Homenagem do Cypriano a algumas das muitas pessoas que lutam pela liberdade. Foto original.

O Conselho

Apresentados na ordem de leitura. Descrições feitas pelos próprios. Foto original.

Cypriano
“Um dos fundadores do MRJ, busca através de relacionamentos levar a ideia de secessão individual para as regiões de Santa Catarina, tem realizado palestras sobre secessão e educação domiciliar. Além disso mantém um site em que publica seus artigos e contos, tendo sido premiado pelos trabalhos que escreveu. Tem um livro publicado chamado Desterro pela editora MADREPÉROLA.”

Gabriel (Gapherd)
“Catarinense libertário exilado no estado do Paraná, onde é membro do Grupo de Estudos Maria Rosa. Também é membro constituinte do conselho do Movimento República Juliana e ansioso por respirar ares catarinenses definitivamente.”

Yan Nits
“Catarinense austrolibertário, membro e redator dos grupos de estudo Ancapriori e FloripAncap, além de ter um blog onde posta seus artigos. É o responsável pelas redes sociais do movimento. Busca por meio da relação com indivíduos difundir as ideias da liberdade e da secessão individual.”

Leonardo (Ancapepe)
“Libertário conhecido pelo seu trabalho no ChoppaCast, atualmente fica pelo estado de São Paulo para terminar seus estudos superiores. Disse que estava muito ansioso para voltar e se dedicar mais profundamente ao MRJ.”

Sara
“Administradora da Aliança das Mulheres Libertárias (AML), paleolibertária e universitária em ciências contábeis.”

Alana Cypriano
“Pedagoga com especialização em educação de surdos, trabalha há 10 anos como professora e está sendo processada por abandono intelectual por educar suas filhas em casa. Faz palestras sobre Homeschooling e defende a não regulamentação da prática pelo estado.”

*Raquel Silveira
“Gaúcha moradora de Floripa há 29 anos, sotaque de mané adotado, neurótica no cumprimento de prazos, iniciante em violão e viciada em cubo mágico, foi membro interino do Conselho do MRJ nos meses de abril a junho de 2019, tendo participado da organização do #1stFraga, dedicando-se às questões de ordem técnica e logística do evento. Se autointitula hoje membro honorária do MRJ, sonhando em poder assessorar os próximos eventos do Movimento nas mesmas questões, caso sintam saudade da velhota do grupo!”
*A Raquel é membra temporária do conselho.

Alana Cypriano

A palestra mestranda pela Alana continha o subtítulo do fórum “de fato indivíduos livres?”, fazendo a transição da apresentação do evento (feita pelo Yan) e do movimento (feita pelo Cypriano) para as apresentações mais teóricas.

Foto original.

Seu início foi bem impactante, onde ela respondeu afirmações senso-comum como o conhecido “lugar de criança é na escola”, depois passando para uma versão resumida de sua história a respeito da educação domiciliar, agregando outro caso parecido, que envolveu família Nunes em 2011.

“O estado tem medo da educação domiciliar. Por quê? É o primeiro nível de secessão.”

Ela explica que, dentre todos os acontecimentos e protagonistas históricos não há um que não seja passível de crítica, e que a característica marcante da Anita Garibaldi e de Daniel Fraga é a coragem, sendo esse um valor que deve ser adotado como inspiração.

Ela finaliza fazendo uma reflexão sobre a pergunta-título, dizendo que há alguns meses atrás responderia que é livre, e que hoje não vê mais dessa forma. “O que você está disposto a fazer pela secessão?”

Fhoer

O último palestrante do período da manhã, Fhoer, traz uma apresentação voltada à filosofia política, introduzindo os diferentes tipos de governança e trazendo insights a respeito de arranjos organizacionais: caos ordenado (anárquico, sem uma autoridade central) vs. a falha tentativa de ordenar o caos natural pelo planejamento central.

Foto original.

“O maior problema que temos são as pessoas que acham que tem de haver estado em primeiro lugar. […] Ele se instaura, parasita e enfraquece as bases da sociedade. O estado é o HIV da mente.”

Então ele prossegue dissertando acerca de algumas formas possíveis para se acabar com o monopólio jurídico. Dentre as explicadas, o separatismo, o uso da política, voto, e a substituição do coletivismo pelo individualismo foram enfatizadas, assim como a oferta de serviços e instituições que resolvem problemas de forma privada e mercadológica em oposição à pública e coercitiva.

O Almoço

Fomos coordenados pela equipe até o restaurante do hotel onde foi realizado o evento. Contemplando uma belíssima vista panorâmica da praia, os convidados almoçaram com os palestrantes, que foram instruídos a sentar relativamente separados uns dos outros para permitir a interação com os demais participantes do evento.

A equipe do hotel foi muito prestativa e eficiente em atender o público.

Foto por @raquel_almeida.

Matheus Nascimento

Na volta do almoço, fomos supreendidos por uma breve apresentação do Matheus Nascimento, conhecido por seus diversos desenhos de autores austríacos. Ele mostrou um vídeo exclusivo do processo de desenho do filósofo e economista Hans-Hermann Hoppe, em breve disponível para o público geral.

Foto original.

Além disso, ele promoveu sua recém-lançada linha de canecas com suas ilustrações, já disponíveis na loja do Ideias Radicais.

Via @2ago no Twitter.

Stephan N. Kinsella

Graças ao Mário Demolidor, a aparição especial do Kinsella pegou todos de surpresa. No vídeo exclusivo, ele parabenizou os libertários brasileiros em geral pelas iniciativas e especificamente o MRJ, o Cypriano, a Alana, o Raphaël Lima e o Fhoer.

Foto original.

Bruno Souza

O empreendedor liberal eleito deputado estadual em Santa Catarina, Bruno Souza, fez uma apresentação sobre o custo do Brasil com uma breve análise sobre sua situação atual, expôs diversos projetos estúpidos que impedem seu desenvolvimento econômico e explicou como funciona a relação entre incentivos de mercado e política pública.

Postagem feita pelo próprio Bruno Souza em seu Instagram

Vinícius Botti

Em seguida, o austrolibertário hoppeano e apresentador do canal So To Speak, Vinícius Botti, optou por uma abordagem mista entre ética e mercado, focada nas práticas contraeconômicas.

Foto original.

Dentre os subtópicos abordados, haviam o salário mínimo, o suborno, o desarmamento, a guerra às drogas, a sonegação e a função cultural que permeia estes assuntos.

Zanfa

Sandro Sanfelice iniciou sua palestra fazendo uma divertidíssima apresentação de si e de seus projetos: seu site Capinaremos, seu canal no YouTube Zanfa e o grupo de memes Capina Meme Factory.

Posteriormente abordou a liberdade de expressão, trazendo a visão ética e mercadológica acerca do tema.

Foto original

Carlos Xavier

O advogado jusnaturalista dono do site Direito Sem Juridiquês e apresentador do canal de mesmo nome contou parte de suas experiências pessoais com o estado, assim como diversas reflexões acerca de teologia, moral e ciência política.

Foto original.

Raphaël Lima

O libertário empreendedor, dono da rede Ideias Radicais deu spoilers sobre seus projetos e fez digressões interessantíssimas sobre os caminhos do libertarianismo e a necessidade de aprimorar as habilidades pessoais, mais especialmente a liderança.

Foto original.
E não podia ficar de fora esse belo par de meias.

Encerramento

Ao final das palestras houveram diversos sorteiros de camisetas e livros.

Um dos ganhadores levou dois livros do Mises pra casa. Foto original.

E conseguimos alguns minutos finais para tirar fotos épicas!

Fhoer, JayJay e Botti.
Versão pós-1stFraga da bandeira. Em alta resolução aqui.
Fhoer, Botti, Sara e Carol.
Raphaël e Mário Demolidor.
Cypriano e Yan. Foto original.

Para acessar as demais fotos do evento, clique aqui.
As gravações das palestras estarão disponíveis em breve e serão adicionadas assim que possível.

O Fhoer fez uma breve live comentando o evento que você pode acessar aqui.
Acompanhe o Movimento República Juliana em suas redes sociais: Twitter, Instagram e YouTube.