Por: DataLight

Em 2018, o volume médio de transações Bitcoin foi 450 vezes maior do que a média da Visa, enquanto o total de US$ 3,4 trilhões transferidos com Bitcoin em 2018 é 5,8 vezes maior do que o PayPal.

2018 foi um ano em baixa para o mercado de criptomoedas. Muitos projetos perderam mais de 90% de sua capitalização, enquanto o Bitcoin perdeu aproximadamente 80% de seu valor. No entanto, a quantidade e volume de transações Bitcoin estão aumentando constantemente.

Os especialistas da DataLight investigaram o Bitcoin como um sistema de pagamento e o compararam com os indicadores econômicos da Visa, MasterCard e PayPal fornecidos em seus relatórios anuais de 2018.

Os resultados são muito surpreendentes.

Indicadores econômicos

Vamos começar com os indicadores financeiros tradicionais: mudança de preço anual e mudança anual na capitalização.

Como podemos ver, os sistemas de pagamento clássicos apresentaram crescimento de mais de 10%, enquanto o preço do Bitcoin caiu drasticamente.

A mudança de capitalização de mercado mostra a mesma dinâmica. No entanto, a capitalização do Bitcoin no final de 2017 era comparável à da Visa. Em 2017, a capitalização do Bitcoin aumentou quase dez vezes em apenas meio ano, subindo de US$ 25 bilhões para US$ 240 bilhões.

O mercado de criptomoedas é mais volátil do que os ativos de mercado tradicionais.

A pesquisa confirmou que a volatilidade média diária do Bitcoin foi superior a 6% em 2018, o que é quase 3 vezes maior que a da concorrência.

Atividade de rede

O principal fator que caracteriza o estado de uma rede de pagamento é sua atividade calculada com base no número de transações.

O parâmetro de capitalização/transação nos permite analisar a atividade da rede usando a avaliação de mercado. É aí que os sistemas de pagamento clássicos têm indicadores muito mais baixos do que o Bitcoin. Quanto menor esse indicador, maior o índice de atividade.

Considere como esse parâmetro é idêntico para Visa e MasterCard: isso nos permite usar esse parâmetro como um padrão de mercado.

Visa e MasterCard são sistemas de pagamento veteranos amplamente aceitos em todo o mundo. O PayPal é um sistema relativamente novo (lançado em 1998), mas não está muito atrás: seus indicadores são 12 e 7 vezes maiores, respectivamente.

Quanto ao Bitcoin, sua capacidade de largura de banda fica para trás mesmo em 2018.

Estatísticas de pagamentos

O Bitcoin ultrapassa os sistemas de pagamento clássicos (centralizados) em vários parâmetros.

Em termos de volume total de transações, o Bitcoin supera o PayPal e se aproxima da MasterCard. Tendo tomado conhecimento deste recurso, decidimos calcular a soma média de uma transação.

O Bitcoin está milhares de vezes à frente da concorrência neste aspecto. Seus US$ 400 mil são 450 vezes maiores que os da Visa. Isso nos diz que a rede do Bitcoin é mais adequada para pagamentos maiores, provavelmente internacionais.

O indicador de transação/capitalização nos permite examinar a atividade da rede através do prisma da avaliação de mercado. Nesse caso, o indicador do Bitcoin é mais alto, o que nos leva à conclusão de que o mercado avalia o Bitcoin mais alto do que o Visa e o Master Card, ambos com valores dentro da faixa de 30 a 35.

O próximo parâmetro que influencia muito a popularidade dos sistemas de pagamento é a taxa.

Ao transferir valores abaixo de US$ 100, é mais razoável usar Visa e MasterCard, mas se a quantia aumentar, o Bitcoin começa a ficar melhor. Sua taxa de US$ 0,20 (no final de 2018) é a mesma para todas as transações, mesmo aquelas que valem milhões de dólares. Nesse caso, o percentual de taxa é ainda menor, especialmente em comparação com os sistemas de pagamento clássicos. É por isso que o volume médio de transações difere tanto: é mais lucrativo transferir grandes somas com uma taxa fixa em vez de uma porcentagem da soma transferida.

Estatísticas da comunidade

Cada sistema de pagamento possui seus próprios centros que permitem processar suas transações. Visa, MasterCard e PayPal possuem centros de dados centralizados, enquanto as transações do Bitcoin são processadas por seus nós. Comparamos a quantidade de transações com os datacenters das outras empresas.

Como vemos, o Bitcoin está à frente dos sistemas de pagamento tradicionais nesse aspecto.

Em 2018, o número de nós Bitcoin permaneceu estável em torno de 10000, apesar de uma queda em seu preço e o aumento do custo de mineração Bitcoin.

Não podemos deixar de lado o número de contas – um dos principais indicadores que mostra quão difundida é a rede. Para Visa e MasterCard, esse é o número de cartões.

Número de contas/capitalização é um indicador composto, o que significa que é definido pelo mercado. Isso nos permite ver os valores entre os quais o indicador está localizado. Os valores deste indicador exibidos pela Visa e pela MasterCard são bastante próximos, o que significa que são padrões de mercado. Os valores do Bitcoin são significativamente maiores devido a um baixo número de contas.

Com aproximadamente 25 milhões de contas em 2018, o Bitcoin perde não apenas para Visa e MasterCard, mas também para o PayPal.

2018 foi um ano difícil para a Bitcoin, já que sua capitalização caiu cinco vezes, o preço caiu de US$ 20000 para US$ 3.000 e as impressões negativas na mídia aumentou a cada mês.

No entanto, existem muitos bons sinais:

  • Volume total de transações é comparável ao da MasterCard
  • Baixa comissão para P2P (peer-to-peer) e grandes somas, tornando-a benéfica para transações internacionais
  • Grande número de nós, próximo ao seu máximo histórico
  • Natureza descentralizada
  • Sem censura
  • Anonimato

Bitcoin compete com os sistemas de pagamento que foram fundados:
1958 — Visa
1966 — MasterCard
1998 — PayPal
O Bitcoin foi introduzido apenas em 2009.

Os sistemas de pagamento tradicionais desenvolveram suas empresas por até 60 anos antes de se tornarem líderes do setor. Eles se desenvolveram gradualmente, conquistando região após região, ao contrário da Bitcoin, que se tornou mundialmente disponível imediatamente. Em apenas 10 anos, o Bitcoin conseguiu competir com os líderes da indústria de sistemas de pagamento. O desenvolvimento do Bitcoin está ocorrendo exponencialmente.

Se mantiver esse ritmo, em mais 10 anos, ultrapassará toda a concorrência.

Bitcoin foi a primeira criptomoeda de todos os tempos e seu código ainda é imperfeito. No entanto, com todas as suas imperfeições, ainda é centenas de vezes mais rápido do que as transferências eletrônicas existentes. As taxas do Bitcoin são tão pequenas que você pode transferir milhões de dólares por uma dúzia de centavos. Esta é a razão pela qual muitas organizações financeiras a consideram tão atraente.

No momento, o sistema de pagamento do Bitcoin é muito superior aos pagamentos internacionais convencionais e transferências eletrônicas. É quase certo que a melhoria técnica da rede da Bitcoin fará dela o principal sistema de pagamento do mundo. É por isso que a tendência do urso de 2018 será outro mergulho antes do crescimento exponencial e de novos aumentos de tempo.

No momento, o único fator que dificulta o desenvolvimento rápido da rede do Bitcoin é a escalabilidade. No entanto, a solução para este problema – a rede Lightning Network – está próxima. Essa tecnologia permitirá que o Bitcoin aumente seu potencial de escalabilidade e a largura de banda da rede em dez vezes.

Você pode ler o artigo original, em inglês, clicando aqui.


Fontes utilizadas neste artigo, todas em inglês:
Relatório anual da Visa (pdf)
Declaração de procuração da Visa (pdf)
Relatório de ganhos da Mastercard (pdf)
Relatório anual da Mastercard (pdf)
Atualização do investidor do PayPal
Relatório anual do PayPal (pdf)
Blockchain do Bitcoin


Tradução de: João Gabriel (@jgcastro1985)
Revisão de: Paulo Droopy (@PauloDroopy)