Carlos Bolsonaro, vereador pelo PSC-RJ e filho do atual chefe de estado do Brasil, Jair Bolsonaro, divulgou uma mentira envolvendo o Bitcoin recentemente.

Em sua conta no Twitter, ele disse que Damares Alves, Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, teria bloqueado “dezenas de milhões de reais em Bitcoins para índios no RJ”.

O fato é que um contrato de R$ 44,9 milhões entre a FUNAI e a Universidade Federal Fluminense (UFF) foi suspenso pela ministra assim que ela assumiu o cargo. 

No entanto, entre as diversas ações previstas no contrato, estava a criação de uma criptomoeda destinada aos índios.  

O projeto, na realidade, não tem nada a ver com o Bitcoin, nem com o repasse, utilização ou recebimento da criptomoeda em qualquer âmbito.

Nos últimos tempos foi possível identificar que os membros da família Bolsonaro possuem pouco conhecimento a respeito sobre o assunto.

Durante uma entrevista exibida em 4 de julho no SBT, Jair Bolsonaro disse em rede nacional que “embora não soubesse o que é Bitcoin, a ação da ministra Damares em bloquear Bitcoins para os índios era correta”. 

A falta de educação sobre Bitcoin e criptomoedas levou o presidente da república e seu filho, Carlos Bolsonaro, a cometerem o mesmo erro.

Por outro lado, isso poderia mudar futuramente, já que as criptomoedas e a blockchain parecem estar ganhando mais espaço no governo atual, e agora o Congresso Nacional possui uma “frente” de defesa de assuntos ligados à novas tecnologias

“Eles apresentam a proposta e nós a discutimos aqui no Congresso”, afirmou o deputado Vinícius Poit (Novo-SP).

Presidido pelo deputado federal João Henrique Caldas (PSB-AL) e coordenado por Poit, o grupo engloba outros 201 deputados e 11 senadores.

Na semana passada, o deputado federal, Rodrigo Maia (DEM/RJ), definiu o nome dos 16 deputados federais que serão os titulares na Comissão Especial que irá debater as propostas para regulamentação do Bitcoin e demais criptomoedas no Brasil conforme estabelecido no PL 2303/2015 de autoria do deputado Aureo Ribeiro (SD/RJ), a decisão de Maia foi publicada no dia 03 de Julho.

Leia também sobre o outro erro recente de Carlos Bolsonaro e a afirmação de que o livre mercado leva ao aumento de preços clicando aqui.

Fonte: Criptonizando