Como anunciado anteriormente, o Deutsche Bank estava considerando cortar o número de funcionários em mais de um quinto e está se moldando para ser sua maior reforma em anos, segundo duas pessoas familiares com o assunto.

O banco de investimento europeu planeja sair de seus negócios de venda e negociação de ações como parte de uma tentativa mais ampla para aumentar sua lucratividade.

A decisão, anunciada em um comunicado no Domingo, reduzirá 18 mil empregos no banco, de acordo com um relatório da Bloomberg News. A saída do Deutsche Bank de operações de venda de títulos ou ações será administrada por uma unidade recém-criada, apelidada de Unidade de Liberação de Capital. Os encargos de reestruturação totalizarão 7,4 bilhões de euros, segundo o banco.

A saída das vendas e do comércio, que registrou prejuízo líquido de US$ 2,8 bilhões no segundo trimestre, sinaliza o fim do objetivo do banco alemão de rivalizar com os grandes bancos de investimento de Wall Street em suas operações bancárias de investimento e varejo voltadas para a Alemanha e mercados europeus.

É também a mais recente da conturbada história recente do banco, que foi atormentado por um declínio no preço de suas ações, investigações e um acordo de US$ 7,2 bilhões com o Departamento de Justiça (EUA) por enganar investidores durante a crise financeira de 2008.

Fonte: The Block Crypto