Embora existam milhões em todo o mundo que possam estar cientes do Bitcoin e das criptomoedas em geral, a verdade é que eles podem não usar criptomoedas diariamente. Para quem trabalha na Netzmedien AG, isso está prestes a mudar. A editora suíça anunciou na segunda-feira que os salários de todos os funcionários da empresa serão pagos em criptomoeda em vez de moeda fiduciária.

Curiosamente, a empresa está considerando converter metade de seus ativos totais em criptomoeda. A Netzmedien AG também não tomou a decisão por conta própria, pois os funcionários votaram se prefeririam receber salários em Bitcoin (BTC) ou em Franco Suíço. A maioria dos funcionários optou por ser paga em criptomoeda, segundo a empresa.

O Netzmedian é uma parte significativa da mídia suíça, pois abriga oito revistas separadas relacionadas à tecnologia e um website. Para aqueles que se perguntam quando poderão pagar suas assinaturas em criptomoedas, a resposta é em vários meses, ou meados de 2019.

Pode não ser uma surpresa completa que a Netzmedian AG esteja otimista em relação à criptomoeda, considerando que ela é baseada na Suíça. Muitos consideram a cidade suíça de Zug como sendo a “Crypto Valley” ou o Vale do Silício da tecnologia blockchain, onde muitas empresas estão florescendo. De acordo com dados do StartupTicker, a Suíça é o lar de alguns dos investidores mais ativos em criptomoedas: o Zürcher Kantonalbank é o segundo entre os maiores investidores corporativos da Europa, seguindo o BNP Paribas da França.

Fabian Poschl, editor-chefe da Netzmedien, apontou para outras empresas, a SBB e a Digitec Galaxus, como inspiração, afirmando que elas “são um bom exemplo”. Enquanto muitas empresas que não estão no espaço da criptomoeda podem ser neutras em relação à ação do preço, é claro que Poschl acredita que a única maneira é para cima. Ele acredita que os funcionários serão capazes de manter ou revender a preços mais altos. Poschl também parece acreditar que a criptomoeda é mais conveniente, já que a criptomoeda pode ser transportada em um telefone celular.

A matéria original em inglês pode ser lida clicando aqui.