Executivos de grandes empresas de criptomoedas, como Circle, Coinbase, bitFlyer, Kraken e Huobi, estão entre aqueles que vão encontrar os representantes das principais economias do Grupo dos 20 (G20) para defender seus negócios comerciais de uma nova regra de coleta de dados.

O evento foi lançado com apenas seis semanas de antecedência para coincidir com a cúpula do G20 em Osaka, em 28 e 29 de Junho, citando alguns dos participantes.

Os convites para o V20 Summit foram emitidos para os participantes do G20, que contam com um “grande número” de ministros de finanças e bancos centrais, disse o relatório do Financial News. Além disso, representantes da indústria de criptomoedas devem se reunir com a Agência de Serviços Financeiros do Japão, congressistas de Taiwan, Japão e Austrália e com o conselheiro econômico regional da embaixada da França no Japão. O Grupo de Trabalho de Ação (FATF), um órgão multigovernamental, também participará.

Conforme relatado, a FATF quer que todas as empresas que trabalham com criptomoedas, incluindo hedge funds, bolsas, serviços de custódia etc., coletem dados sobre seus clientes iniciando transações de mais de US$ 1.000 ou EUR 1.000, bem como dados sobre os destinatários, os ativos e, em seguida, envie todas as informações para o provedor de serviços do destinatário em cada transação.

Como o FATF informou anteriormente ao Cryptonews, essas novas recomendações ainda serão discutidas na próxima reunião plenária de junho de 2019 cujos resultados serão publicados em seu site na sexta-feira, 21 de junho.

Recentemente, ministros de finanças e chefes de bancos centrais do G20 mostraram apoio às medidas ‘draconianas’, sugeridas pelo GAFI.

Fonte: Cryptonews