De acordo com um relatório da The Information de Quarta-Feira, o Facebook está pronto para revelar sua criptomoeda ao público no final de Junho. A gigante das mídias sociais visa permitir que usuários processem transações através do canal de mídia social, e será oferecido aos funcionários do Facebook que querem ser pago sob a forma da criptomoeda. Leia mais sobre o ecossistema clicando aqui.

O Facebook planeja licenciar o direito de operar nós em sua nova rede, cobrando das empresas US$ 10 milhões cada pelo privilégio. Os operadores de nós também poderão enviar um representante para a fundação independente. O Facebook espera lançar sua rede com 100 nós, gerando US$ 1 bilhão em taxas de licenciamento. A empresa então planeja usar essas taxas para lastrear sua criptomoeda com uma cesta de moedas e títulos de baixo risco de diferentes países.

A criptomoeda do Facebook viverá principalmente no ecossistema de aplicativos do Facebook, mas a empresa planeja fazer parcerias com comerciantes para aceitarem a GlobalCoin como forma de pagamento. O Facebook também planeja adicionar caixas eletrônicos para trocar moedas fiduciárias por seu token. A Information também relata que, embora o CEO Mark Zuckerberg tenha tido um interesse pessoal no projeto, o COO e o CFO do Facebook têm sido céticos quanto a isso.

A notícia vem em meio a relatos recentes de que o Facebook iniciou conversas com provedores de pagamentos globais, bem como reguladores globais em relação à oportunidade e questões regulatórias para seu projeto de criptomoeda.

Foi divulgado no mês passado que o Facebook lançará formalmente a GlobalCoin em 2020 e planeja iniciar testes até o final deste ano.

A aventura do Facebook em serviços financeiros é esperada desde que contratou o ex-presidente do PayPal, David Marcus, para supervisionar seu aplicativo Messenger em 2014.

Marcus foi então nomeado chefe das iniciativas blockchain do Facebook em maio do ano passado.

Fontes: Coindesk e The Block Crypto

Leia também: