O National Cancer Institute, uma agência do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA, aprovou um projeto para criar um sistema baseado em blockchain para compartilhar dados clínicos.

A agência aprovou o projeto na Sexta-Feira, afirmando que o Rensselaer Polytechnic Institute usará o blockchain IBM Hyperledger para compartilhar dados clínicos entre profissionais de saúde, pacientes e a comunidade de pesquisa.

Tradicionalmente, os dados clínicos foram armazenados em várias partes e gerenciados de forma fragmentada, criando “atritos na troca de informações”, segundo a agência. Também acrescentaram:

“O insucesso no acesso oportuno às informações de saúde pode impedir a tomada efetiva de decisões sobre o tratamento, o que afetará negativamente a saúde do paciente, além de incorrer em custos desnecessários, como testes duplicados.”

O sistema baseado em blockchain visa “compartilhar com segurança e eficiência os dados de assistência médica, mantendo a flexibilidade e reforçando a soberania dos dados.

Fonte: The Block Crypto


Leia também:

A Boehringer Ingelheim, empresa farmacêutica com sede na Alemanha, formou uma parceria com a plataforma de saúde baseada em blockchain Solve.Care para ajudar pacientes com diabetes, anunciou a Solve.Care em um comunicado à imprensa. Juntas, as empresas planejam projetar uma rede blockchain para compartilhamento de dados, chamada Rede de Administração de Assistência ao Diabetes (Diabetes Care Administration Network em inglês). Clique aqui para ler a matéria completa.