O Benfica tornou-se o primeiro grande time de futebol europeu a aceitar pagamentos por criptomoedas após anunciar uma parceria com a plataforma de pagamento UTRUST.

O clube, o mais popular em Portugal, agora permitirá que os fãs comprem suas mercadorias com criptomoeda, pagando com o token UTRUST (UTK), além de Bitcoin e Ethereum.

De acordo com o Benfica, a decisão de aceitar pagamentos por criptomoedas é baseada na necessidade de atualizar sua estratégia de comércio eletrônico e expandir seu público global. Atualmente, a equipe portuguesa tem uma base de fãs de 14 milhões.

A equipe espera ampliar seu público melhorando a experiência do usuário e apelando aos detentores de criptomoedas.

A base de fãs é fundamental na decisão de adotar um novo método de pagamento, disse S.L. CEO do Benfica, Domingos Soares de Oliveira.

“Reconhecemos que muitos de nossos apoiadores são agora usuários digitais primeiro, por isso queremos estar à frente quando se trata de adotar novas tecnologias e dar aos nossos patrocinadores a melhor experiência on-line”, disse Oliveira.

Conforme declarado pelo clube, o acréscimo de criptomoeda também eliminaria problemas comuns com pagamentos com cartão de crédito, como chargebacks e pagamentos fraudulentos. Por outro lado, permitiria que os fundos fossem depositados na conta bancária do Benfica em moeda fiduciária no mesmo dia de cada compra feita na sua loja online.

“Estamos ansiosos para aceitar nosso primeiro pagamento por criptografia”, disse o CEO do clube.

A parceria é também um passo em frente no alcance dos serviços financeiros dentro do ecossistema blockchain, de acordo com o cofundador e CEO da UTRUST, Nuno Correia.

“Esta parceria com o clube de futebol número 1 de Portugal é um marco importante para o UTRUST e o ecossistema blockchain como um todo”, afirmou Correia.

O campo do futebol tem sido um dos grupos mais receptivos à tecnologia de criptomoedas e blockchain. O clube de futebol português é apenas um dos muitos clubes europeus que apostam em alternativas financeiras para atingir novos públicos.

Fonte: Coindesk

Leia também: