De acordo com o relatório publicado pela RAND Corp., se um terrorista tem uma grande quantidade de qualquer criptomoeda, não é fácil encontrar uma contraparte que a aceite, seja para suprir os produtos e serviços ou para converter toda a quantia para moeda fiduciária. O relatório conclui que:

A preocupação atual com criptomoeda como um facilitador significativo de grupos terroristas é quase certamente exagerada, mas as melhorias futuras em tecnologias de criptomoeda provavelmente terão um efeito significativo de longo prazo no financiamento do contraterrorismo. A velocidade com que essas tecnologias são adotadas e os detalhes de quais tecnologias são utilizadas e como são implantadas são incertezas críticas que têm importantes impactos operacionais. Esses desafios operacionais estão, em parte, ampliando os métodos atuais de financiamento do contraterrorismo e adaptando parcialmente os métodos da segurança dos computadores.

A mudança iminente de métodos financeiros tradicionais para tecnologias financeiras mais sofisticadas representará desafios, começando com a adição de novas fontes para monitorar e investigar. Isso não requer necessariamente o uso intencional de organizações terroristas, mas simplesmente pode ser um subproduto de bancos mudando de lugar. Por exemplo, o Tesouro dos EUA “tem acesso a dados financeiros exclusivos sobre fluxos de fundos dentro do sistema financeiro e comercial internacional”, o que é inestimável para rastrear fluxos ilegais de dinheiro. Essas fontes são potencialmente ameaçadas pela tendência de debitar finanças via criptomoedas, porque a adoção de criptomoedas pode permitir transferências seguras de fundos internacionais sem precisar do sistema centralizado atual – talvez usando esse sistema de criptografia como o Ripple que existe fora do sistema financeiro tradicional.

A comunidade financeira é historicamente muito conservadora, e isso fez do rastreamento de fundos uma disciplina especializada bem compreendida de contabilidade forense. Criptomoedas modernas são potencialmente muito mais flexíveis, e isso pode criar desafios na contabilidade financeira que se parecem com aqueles envolvidos na atribuição e prevenção de intrusões em computadores. O campo das criptomoedas é muito menos certo, muito mais dinâmico e em que as inovações podem permitir que grupos terroristas contornem o monitoramento. Por outro lado, é um campo onde a sofisticação é importante; a lavagem de dinheiro pode tornar-se mais difícil de detectar quando conduzido por atores sofisticados, mas as capacidades técnicas dos grupos terroristas não são atualmente adequadas para este tipo de atividade.

Leia o relatório completo em PDF clicando aqui.