Escrito por: Pedro Biffi (@PedromBiffi)
Revisado por: Pedro Micheletto Palhares (@DevilSSSlayer)


Todos temos as mesmas 24 horas por dia, o que muda de uma pessoa para a outra é como elas preenchem esse tempo, com base nas suas diferentes obrigações e interesses. É normal termos nosso tempo bem organizado para algumas coisas, e para outras, nem tanto. Principalmente quando a sua rotina é mudada, seja pela sua saída do ensino médio para a faculdade, volta aos estudos depois se focar anos no mercado de trabalho ou por conta de uma pandemia que faz os governantes forçarem todo mundo ficar em casa do nada por conta de um tal de coronavírus. Seja qual for o motivo da sua rotina não estar bem organizada, você pode mudar isso, e aqui, vamos passar algumas dicas e estratégias que tu pode adotar para ser mais produtivo e ter mais tempo para fazer o que realmente te interessa. Você pode aprender melhor sobre como estabelecer uma rotina saudável na obra “O Poder do Hábito“, escrita por Charles Duhigg, que está disponível aqui.

Antes da discussão começar, por favor, responda as perguntas a seguir, escrevendo sim ou não em cada linha

  1. Você costuma fazer um planejamento para distribuir seu tempo entre estudo, trabalho, lazer e outras atividades?
  2. Você costuma postergar o estudo até o último momento?
  3. Outros estudantes parecem estudar menos que você, mas conseguem notas melhores?
  4. Você costuma dedicar um grande número de horas seguidas ao estudo de um único tema, em vez de distribuir esse tempo entre os vários assuntos?
  5. Você costuma ter dificuldade para recordar o que acaba de ler no seu material de estudo?
  6. Antes de ler um capítulo, você o folheia e lê os títulos das subseções?
  7. Com base nas suas leituras e anotações em aula, você tenta prever as perguntas que cairão na prova?
  8. Você costuma tentar sintetizar, com suas próprias palavras, o que acaba de ler?
  9. Você acha difícil manter a concentração por muito tempo quando estuda?
  10. Você costuma ter a impressão de que estudou a matéria errada para uma prova?

Milhares de estudantes responderam questionários parecidos com este, aqueles que cumprem plenamente o seu potencial acadêmico, em geral, dão a seguinte sequência de respostas: (1) sim, (2) não, (3) não, (4) não, (5) não, (6) sim, (7) sim, (8) sim, (9) não, (10) não.

Segue o padrão? caso não, um aprimoramento de seus hábitos de estudo e do modo como gerencia seu tempo, podem te beneficiar.

Mas, o que de fato ocupa o seu tempo? Primeiramente, por uma semana, anote todas as suas atividades. Anote o tempo que você dedica aos estudos, refeições, trabalho, deslocamento, necessidades pessoais e familiares, socialização (incluir aqui suas conversas no WhatsApp, calls com os amigos no Discord e flertes no Tinder), atividades físicas e praticamente todas as outras atividades que tomam o seu tempo, incluindo as pequenas tarefas práticas da vida (como lavar louça). O objetivo desse trabalho todo é saber exatamente como você gasta o seu tempo nesse espaço de 24 horas diárias em sete dias da semana, pode ser que se surpreenda com o tempo que perde com pequenas coisas. Enquanto vai anotando, vá registrando como se sente nos diferentes momentos do dia. Quando você tem baixa energia e quando se sente com mais vigor?

Para ficar mais prático, pode anotar em seu blocos de notas do celular ou em um diário físico. Utilizar aplicativos como o Moment e o SPACE monitoram o quanto de tempo você gasta em cada aplicativo, eles podem te ajudar nessa tarefa.

I Um melhor planejamento

Agora que tem contigo o seu uso do tempo diário, o que chama a sua atenção? Quando você acha que está havendo desperdício? Perde muito tempo indo de um local ao outro? Se sim, está fazendo um uso produtivo desse período? Você pode escutar um podcast, ler, fazer revisão de seus estudos, caso seja possível.

Lembrou de reservar um tempo para comer, cuidados pessoais, compromissos com familiares e amigos e outras atividades fixas? E o tempo de sono? O sono não é opcional, ele é necessário. Se quiser ser produtivo, ter menos estresse, melhor saúde física e mental, ter relações mais bem sucedidas, se sair melhor academicamente e ter uma memória mais afiada, uma boa noite de sono tem que estar dentro do seu planejamento. Durma o suficiente para sentir que descansou. Sono ”de menos” e ”de mais” são prejudiciais. Após analisar todos esses pontos, chegou a hora de fazer um novo planejamento.

IIPlaneje o seu período

Planeje o seu semestre com antecedência. Quando falamos em faculdade, conseguimos estipular como vai ser os nossos próximos 6 meses por conta da programação acadêmica que os professores fornecem logo no começo do período. A partir disso, já assinale quando vão ser as provas, entregas de trabalho e tarefas que já te forneceram. Mas não se limite a marcar coisas relacionadas apenas ao meio acadêmico, não se esqueça de marcar seus planos pessoais de longo prazo, como o aniversário do seu namorado/a, páscoa com a família e casamento do seu amigo. Para conseguir se lembrar de tudo, uma agenda é necessária, use a do seu celular ou um calendário com espaço para anotações. É importante pontuar que o calendário é dinâmico, seu chefe pode pedir um serviço que não estava planejado daqui a duas semanas e o casamento do seu amigo pode ser adiado por conta de uma pandemia. Portanto, é importante ficar de olho atentamente aos seus compromissos e ir atualizando sua agenda conforme as mudanças aparecem. Para cumprir todos os seus compromissos, um planejamento semanal será necessário.

IIIPlaneje sua semana

Não vai adiantar muita coisa apenas marcar os seus prazos e metas, você ainda precisa agir para cumpri-los e ter uma vida fora dos estudos e o trabalho, e é aí que entra o planejamento diário e semanal; onde formamos uma rotina para conseguir cumprir nossas metas. Ao fazer essa parte, seja realista – se você não consegue estudar 8 horas por dia, não coloque na sua agenda que você vai estudar esse tanto. Estamos falando de uma rotina que vai impactar todo um semestre, se ela não for sustentável e realista, ela não vai durar muito tempo e tu pode se prejudicar e se frustrar no processo. Para sua realidade, pode valer mais realista e produtivo, por exemplo, estudar 4 horas por dia; nesse período, você rende muito mais que se forçar a estudar 8 horas. ”Mais tempo” não necessariamente resulta em ”mais produtividade”, pelo contrário, seu rendimento pode diminuir ao querer ultrapassar seu limite.

Sobre seu calendário, insira nele:

  1. Os horários das aulas e do trabalho e das demais obrigações fixas. Reserve tempo suficiente para itens como o tempo de descolamento, faxina, refeições, lavagem de roupa, levar o lixo para fora, etc.
  2. O planejamento dos estudos de cada disciplina. Lembre-se de usar as informações que você conseguiu por meio das perguntas no começo deste artigo e as observações que conseguiu por meio da auto-análise sugerida, ao seu favor. Não vai ser muito produtivo estudar de manhã, se você percebeu, por meio das suas análises, que fica muito sonolento, talvez, mudar o horário de estudos seja melhor para você. Use informações desse tipo ao seu favor e aplique no seu planejamento.
  3. Depois de distribuir o tempo de estudos, preencha as lacunas com outras obrigações, atividades físicas, lazer e relaxamento.

IVFatores que é bom ficar sabendo antes de fazer seu planejamento

  • Um estudo com pausas é mais eficaz que em bloco. Se você necessita de 3 horas para estudar um assunto, por exemplo, será melhor dividi-las em períodos mais curtos, como dividindo ao longo da semana ou utilizando alguma técnica que auxilie nesse processo, como o Método Pomodoro, por exemplo.
  • Alterne os temas, mas evite interferências. Ficar alternando entre os temas de estudo, vai te ajudar a recordar o que você está aprendendo em cada uma das áreas. Porém, quando os temas são muito similares, pode provocar interferências no processo de aprendizagem. Como exemplo, é mais benéfico ficar alternando os estudos de português e matemática, por serem assuntos distintos, do que ficar alternando entre o estudo de dois idiomas estrangeiros.
  • Cuidado com o celular. Sempre que você perde o foco, precisa gastar tempo e energia para retomar, você gasta mais energia e tempo para retomar a concentração do que precisa para um estudo bem aproveitado. Por isso, cuidado com o celular. Alguns estudos indicam que só do celular estar em seu campo de visão, seu foco já é prejudicado, a tentação em responder as mensagens e as novidades acaba sendo uma armadilha para a aprendizagem. Tu pode planejar em mexer no celular em momentos específicos e deixa-lo longe para não ser tentado nisso e acabar se atrapalhando.
  • Determine quanto tempo você vai precisar se dedicar em cada disciplina. O tempo necessário vai variar de acordo com a sua dificuldade em cada disciplina e a efetividade de seus métodos de estudos. Idealmente, deveria se dedicar uma a duas horas de estudo a cada hora em sala de aula. Aumente seu tempo de estudo estabelecendo metas semanais, gradualmente, semana por semana, vá se aproximando aos poucos ao tempo de estudo desejado. (Mas não se esqueça dos limites do seu físico e mente)
  • Faça um planejamento que tenha sentido. Adapte seu planejamento de acordo com as demandas das disciplinas. Se o ênfase for nas anotações da aula, planeje uma revisão diária de suas notas logo após a aula. Se o que está sendo avaliado é a sua participação, como em cursos de idiomas, separe a revisão um pouco antes da aula acontecer. Reserve os estudos daquelas disciplinas mais difíceis e desagradáveis nos horários em que está mais alerta e com menos distrações.
  • Deixe um tempo de estudo em aberto. Alguma emergência pode acontecer, obrigações novas podem surgir, um projeto pode demandar mais tempo do que imaginava e uma disciplina pode estar precisando de mais um reforço. Seja qual for a situação, é importante você ter esse espaço aberto caso algo aconteça, a flexibilidade é essencial para o seu planejamento semanal.

V – Como tirar maior proveito das suas aulas e leituras

  • Mantenha as anotações de cada disciplina separadas e organizadas. Ter todas as anotações de uma disciplina em um só lugar, facilita o processo de encontrar respostas para suas dúvidas. Cadernos diferentes para cada disciplina, separação clara com o uso de um fichário e pastas organizadas e separadas nos seus meios eletrônicos podem te ajudar nesse processo. Prefira páginas com bastante espaço, para que comentários e observações possam ser acrescentadas, caso necessário.
  • Crie um padrão de anotação. Alguns professores ajudam no processo de anotação, possuindo lousas bem organizadas, já outros que não. Para isso, um padrão pode ajudar no processo de formar um esquema coeso. O uso de cores, como letras pretas para os pontos principais, azuis para argumentos de apoio, é uma forma de organizar seu fichamento, mas você pode adotar outras opções, como números romanos, letras maiúsculas, setas, etc.
  • Passe as anotações a limpo após a aula. Amplie ou esclareça comentários enquanto tudo ainda está fresco, organize os rascunhos difíceis de ler, registre perguntas nas margens ou no celular para procurar as respostas depois.

VI – Crie um espaço de estudo

Vida bagunçada, mente bagunçada. É mais fácil estudar em um ambiente organizado, a bagunça acaba atrapalhando o foco e criatividade e pode acabar com a sua motivação e produtividade. Portanto, organize seu espaço de estudo. Não fique na cama ou em uma poltrona muito confortável, pode ser tentador tirar um cochilo, prefira uma mesa e cadeira adequados.

Minimize as distrações ao máximo. Desligue a TV, feche janelas e jogos do computador, e como já dito, cuidado com o celular. Música pode ser uma ferramenta que auxilia o processo de se manter focado enquanto isola ruídos externos. Prefira instrumentais suaves, os seus álbuns e músicas favoritas podem te tentar e tirar sua concentração em um momento como esse. Música clássica, LoFi, hip-hop, sons da natureza e trilhas de games podem te dar uma ajuda nessa.

Tente conversar com seus familiares e colegas que moram contigo para que respeitem o seu tempo de estudo. Caso não consiga estudar em casa, bibliotecas podem ser sua salvação.

VII – Estabeleça metas diárias específicas e realistas

Simplesmente anotar na agenda ”20:30 – estudar economia” não vai ser muito útil, você precisa de uma meta. Para isso, é melhor dividir o estudo em tarefas menores que você possa administrar. Uma lista de exercício de 30 questões, pode ser dividida em ”a cada 5 questões, 5 minutos de descanso”, a leitura, ser feita por seção ao invés de longos capítulos, principalmente se não tiver o hábito de estudar e ler.

É importante ter em mente que no momento inicial, tu se encontra em um treinamento, é normal perder o foco nesse processo. Se sua atenção começar a se perder, se levante e vá dar uma volta, faça uma pausa breve. É melhor estudar por 15 minutos e fazer uma interrupção do que ficar dispersando por 45 minutos de 60 que você reservou para estudar. A medida que sua resistência às distrações for aumentando, pode começar aumentando a duração dos períodos de estudo.

VIII – Método SQ3R

SQ3R (do inglês Survey, Question, Read, Retrieve e Review – Examine, Pergunte, Leia, Recupere e Revise) é uma técnica que ajuda te fazer entender mais o que está lendo e a reter as informações por mais tempo. No começo da aplicação, pode parecer que mais tempo e energia estão sendo demandados do que de costume, mas com a prática, o processo se torna automático.

  1. Survey (Examine) – Antes de ler o capítulo, examine suas partes principais. Os cabeçalhos podem indicar subtemas importantes, palavras em negrito podem chamar sua atenção. Tendo uma visão geral do que está por vir, vai ajudar você a compreender o encadeamento lógico das seções do capitulo que está prestes a ler. Vai ser menos trabalhoso para dividir o trabalho em partes administráveis em suas divisões de estudos.
  2. Question (Pergunte) – Enquanto o exame está acontecendo, aproveite e elabore questões. Por exemplo, ao examinar esse artigo, poderia ter anotado a pergunta ”o que é SQ3R?’. É mais fácil recordar informações que despertaram sua curiosidade, tentar responder as perguntas prévias enquanto realiza a leitura do texto, vai colocar a sua leitura no modo ativo, sendo mais benéfico para o aprendizado.
  3. Read (Leia) – Não perca suas perguntas de vista e busque ativamente suas respostas. Caso se depare com uma informação que parece responder uma pergunta muito importante que você não chegou a formular, pare e anote essa nova pergunta. É para ler tudo, inclusive legendas de fotos, informações de gráficos, tabelas e citações. Elas estão ali para que o que está sendo lido tenha mais clareza, além disso, as vezes professores se baseiam nessas informações para formular questões de provas.
  4. Retrieve (Recupere) – Respondeu todas as perguntas? Agora, recite as perguntas e suas respostas mentalmente. Em seguida, escreva, com suas próprias palavras, a resposta próxima da pergunta. O ato de explicar por suas próprias palavras indica o que você não entendeu muito bem a respeito do conteúdo. Essa oportunidade de recuperar a informação, auxilia na capacidade de recordar dados para momentos importante, como a hora da prova. Se desafie o máximo possível, teste seu conhecimento sempre que tiver oportunidade. Testar-se é uma etapa fundamental para a aprendizagem, forçando o cérebro a recordar, a memória se fixa mais permanentemente.
  5. Review (Revise) – Após todo esse processo, releia as perguntas e respostas que você escrever. Dedique mais alguns minutos à elaboração de um pequeno resumo.

IX – Recompensas!

A recompensa do seu estudo é a sua meta do longo prazo, como o seu diploma, por exemplo. Mas, as metas de curto prazo, como as suas metas diárias e semanais de estudos, precisam de recompensas mais imediatas para que você permaneça persistente, apenas a recompensa de longo prazo não é o suficiente para que você permaneça animado por um grande período de tempo. Todas as metas da semana foram concluídas? Se dê o direito de maratonar sua série favorita durante o final de semana ou vá fazer outra coisa que te dê prazer. As metas diárias foram concluídas? Então você pode comer aquele chocolate que está afim.

Seguir um planejamento não é a coisa mais fácil do mundo, na verdade chega a ser cansativo em alguns momentos, portanto, permita-se uma recompensa mais imediata ao completar tarefas específicas. Você merece um prêmio por um trabalho bem feito.

X – Vou precisar começar tudo de novo?

O seu planejamento não está trazendo todos os resultados que planejou? As metas pessoais e acadêmicas não estão tendo tanto resultado? Acalme-se. Não abandone sua programação; tome um tempo e veja o que não funcionou. Talvez tenha que mudar um pouco suas prioridades, como dedicar mais tempo a uma disciplina do que outra, talvez tenha que fazer mais revisões, anotações em aula, ver textos complementares, pedir ajuda para quem sabe mais ou adotar novas técnicas de estudo. Até os alunos mais dedicados podem em algum momento tirar uma nota ruim, não se culpe tanto por ter falhado, seja racional e reestruture sua estratégia.

XI – Não estou dando conta

Principalmente para quem começa a estudar com regularidade pela primeira vez, acaba sofrendo para colocar os planos em prática. Talvez as metas que esteja estabelecendo, estejam altas demais. O gerenciamento de tempo requer prática, como qualquer outra habilidade. Aceite suas limitações, reveja o seu planejamento e vá aumentando até onde precisa chegar – acrescentando 15 minutos a mais de estudo por dia, por exemplo. Não precisa pegar tão pesado consigo mesmo, ainda mais no começo, o que importa é que o processo de mudança já começou e você está sendo responsável pela sua própria vida.

Se estiver enfrentando grandes problemas, procure ajuda. Às vezes, uma agitação exacerbada não é apenas resultado de dificuldade de se adaptar a uma nova rotina, pode ser um problema fisiológico ou psicológico, a falta de foco mesmo depois de várias tentativas de treino, pode ter uma causa neurológica. Se suspeita de alguma dessas possibilidades, procure um profissional.

XII – Você é humano

Vão haver dias em que você vai estar desanimado e não vai ser sempre que você vai conseguir bater sua meta diária ou semanal, e tá tudo bem. Acontece de ter dias em que não conseguimos dar 100%, não somos máquinas, somos humanos. Caso isso aconteça, não precisa ficar se culpando, isso não vai resolver o problema e você só vai se sentir pior. Tire esse tempo para se recuperar e depois volte, todos temos momentos assim, fica suave, cara. 🙂


Dica: https://www.youtube.com/watch?v=rFIK5gutHKM