O atual presidente, Jair Messias Bolsonaro, afirmou em um café da manhã com jornalistas que havia tomado a decisão de não adotar o horário de verão em 2019.

Todo ano, em outubro, os relógios são adiantados em uma hora nos estados da região Sul, Sudeste e Centro Oeste do Brasil. O objetivo sempre foi aproveitar mais a luz do sol durante o verão e também não causar uma sobrecarga no sistema elétrico.

Porém, desde 2016, o ministério de Minas e Energia demonstra estudos de que a diferença apresentada no consumo de energia com o horário de verão e sem ele, é mínima.

Nesta semana, Bento Albuquerque, ministro de Minas e Energia, informou que os estudos serão finalizados nos próximos dias, e que, logo, serão entregues ao presidente, que decidirá a continuidade ou não do horário de verão.