Pelo menos é o que o “ilustre” magistrado, Ricardo Lewandowski acredita. Após mandar prender um cidadão pacífico, que manifestava sua insatisfação pelo Supremo em um voo comercial.
Cristiano Caiado Acioli teve o (des)prazer de dividir um voo comercial com o Ministro nesta terça-feira, 4. E gravou um vídeo, manifestando sua insatisfação pelo STF, os ministros e todo judiciário.
Como todo bom agente estatal, Lewandowski apelou para a força bruta. Afinal de contas, não há argumentos que consigam defender o Estado. A força bruta é o único meio para qual esta instituição consegue apelar.
Ainda no avião, o Ministro perguntou: “Vem cá, você quer ser preso?” Como se ele fosse o senhor das opiniões alheias. Não há mais direito de se manifestar insatisfeito com uma instituição teoricamente democrática?
São nesses pequenos exemplos que o Estado dá amostras grátis do que ele realmente é: Um regime cruel, ditatorial. Onde se não conseguem te vencer no argumento, partem para a privação da sua liberdade. Não havendo sucesso, agressão e até mesmo, assassinato.
Após o fato.
O advogado Cristiano Acioli foi detido pela Superintendência da Polícia Federal em Brasília e foi ouvido por um delegado da PF. Por volta das 18h, Acioli foi liberado por não ter havido em seu discurso, imputação de crime. O relatório do caso ainda está sendo finalizado pelo delegado da PF.