Alexandre de Moraes diz que quem comemorar atos do 8 de janeiro também estará cometendo crime

Alexandre de Moraes

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, afirmou que quem comemorar o dia 8 de janeiro estará cometendo um crime, pois segundo ele, a data marca uma tentativa de golpe de Estado. A declaração do ministro foi feita durante uma entrevista publicada pela revista Veja, nesta quinta-feira.

“Qualquer pessoa que pretenda comemorar o dia 8 estará comemorando um crime, porque estará comemorando uma tentativa de golpe”, disse o ministro em entrevista à revista. “Seria importante que essas pessoas tenham muito cuidado com o que vão fazer. Depois vão acusar o Ministério Público e o Poder Judiciário de serem rigorosos demais. Não se comemora tentativa de golpe. Não se comemora tentativa de derrubar dos Poderes constituídos. Isso é crime também”.

afirmou Moraes

Moraes manifesta sua preocupação, na medida em que se aproxima o dia 8, na segunda-feira, quando irá completar 1 ano desde os atos em Brasília. Isso significa que qualquer pessoa que fizer qualquer comemoração pacífica no dia 8 de janeiro estará sujeito a punição. O ministro não entrou em detalhes sobre quais seriam as punições.

Ainda na entrevista a Veja, Moraes acusou as forças de segurança em Brasília de omissão. Ele também afirmou que o principal temor entre as autoridades era que houvesse um efeito dominó e Polícias Militares de outros estados aderissem aos atos de 8 de janeiro. No entanto isso não ocorreu. O que mostra que tal receio do ministro era infundado.

Na mesma entrevista, Moraes afirma que os atos de 8 de janeiro foi um dos episódios mais “trágicos” da história do Brasil. Ou seja, para o ministro alguns milhares de bolsonaristas desarmados e empunhando bandeiras do Brasil tomando conta da Praça dos Três Poderes é um episódio tão ou mais trágico do que as consequências econômicas nefastas causadas pelos 13 anos do governo do PT.

Moraes também rejeita a ideia de que os atos de 8 de janeiro tenham sido baderna e que na verdade se tratou de uma tentativa de “golpe”. Como pessoas desarmadas, sem apoio das forças armadas e sem amplo apoio popular iriam praticar um golpe, é algo que Moraes ainda não explicou.

De todo modo, criminalizar o dia 8 de janeiro e tratá-lo como símbolo máximo do ataque à democracia, enquanto apresenta a democracia como o ápice da civilização, é a forma de Alexandre de Moraes reforçar a importância de tal instituição, e claro, junto a ela, todos os privilégios funcionais que ela lhe confere e a todos os governantes e agentes estatais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sinais eletromagnéticos no cérebro
Política

A “Síndrome de Havana” é uma agressão russa ou outra teoria da conspiração da mídia?

Na noite de domingo, o programa 60 Minutes da CBS publicou um segmento sobre a série de episódios médicos misteriosos sofridos por oficiais de inteligência dos Estados Unidos e funcionários do governo que receberam o apelido de “Síndrome de Havana”. Por quase uma década, as autoridades e suas famílias relataram ouvir sons repentinos de zumbidos […]

Leia Mais
Lula Macron Urânio
Política

Governo Lula assina acordo com a França para explorar urânio no Brasil

Representantes dos governos brasileiro e francês assinaram nesta quinta-feira (28), em Brasília, um acordo que prevê colaboração para geração de energia nuclear. Segundo reportagem da CNN, um dos destaques do texto do acordo é um entendimento para a exploração de reservas de urânio no Brasil. O acordo é de grande interesse para o governo francês, […]

Leia Mais
Lula e Maduro
Política

De forma inesperada, governo Lula endurece o tom contra governo Maduro na Venezuela

De forma inesperada, O governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) endureceu o tom com o governo venezuelano de Nicolás Maduro, tradicional aliado das gestões petistas. A repreensão do governo foi feita por meio de uma nota divulgada na última terça-feira (26/3), pelo Itamaraty, onde foi manifestada uma preocupação com o andamento das eleições […]

Leia Mais