Alexandre de Moraes diz que quem comemorar atos do 8 de janeiro também estará cometendo crime

Alexandre de Moraes

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, afirmou que quem comemorar o dia 8 de janeiro estará cometendo um crime, pois segundo ele, a data marca uma tentativa de golpe de Estado. A declaração do ministro foi feita durante uma entrevista publicada pela revista Veja, nesta quinta-feira.

“Qualquer pessoa que pretenda comemorar o dia 8 estará comemorando um crime, porque estará comemorando uma tentativa de golpe”, disse o ministro em entrevista à revista. “Seria importante que essas pessoas tenham muito cuidado com o que vão fazer. Depois vão acusar o Ministério Público e o Poder Judiciário de serem rigorosos demais. Não se comemora tentativa de golpe. Não se comemora tentativa de derrubar dos Poderes constituídos. Isso é crime também”.

afirmou Moraes

Moraes manifesta sua preocupação, na medida em que se aproxima o dia 8, na segunda-feira, quando irá completar 1 ano desde os atos em Brasília. Isso significa que qualquer pessoa que fizer qualquer comemoração pacífica no dia 8 de janeiro estará sujeito a punição. O ministro não entrou em detalhes sobre quais seriam as punições.

Ainda na entrevista a Veja, Moraes acusou as forças de segurança em Brasília de omissão. Ele também afirmou que o principal temor entre as autoridades era que houvesse um efeito dominó e Polícias Militares de outros estados aderissem aos atos de 8 de janeiro. No entanto isso não ocorreu. O que mostra que tal receio do ministro era infundado.

Na mesma entrevista, Moraes afirma que os atos de 8 de janeiro foi um dos episódios mais “trágicos” da história do Brasil. Ou seja, para o ministro alguns milhares de bolsonaristas desarmados e empunhando bandeiras do Brasil tomando conta da Praça dos Três Poderes é um episódio tão ou mais trágico do que as consequências econômicas nefastas causadas pelos 13 anos do governo do PT.

Moraes também rejeita a ideia de que os atos de 8 de janeiro tenham sido baderna e que na verdade se tratou de uma tentativa de “golpe”. Como pessoas desarmadas, sem apoio das forças armadas e sem amplo apoio popular iriam praticar um golpe, é algo que Moraes ainda não explicou.

De todo modo, criminalizar o dia 8 de janeiro e tratá-lo como símbolo máximo do ataque à democracia, enquanto apresenta a democracia como o ápice da civilização, é a forma de Alexandre de Moraes reforçar a importância de tal instituição, e claro, junto a ela, todos os privilégios funcionais que ela lhe confere e a todos os governantes e agentes estatais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Aumenta a pressão sobre Biden para que ele repense sua candidatura

Na quarta-feira, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, viu crescer a pressão para que reconsiderasse sua candidatura à reeleição, que é questionada tanto por membros de seu partido quanto por apoiadores importantes, como o ator George Clooney. Em meio à cúpula da OTAN, que de terça a quinta-feira reúne em Washington os chefes de […]

Leia Mais
Política

O Fórum Econômico Mundial ainda está conspirando contra sua liberdade

Em janeiro passado, a elite da humanidade se reuniu novamente em Davos, na Suíça, para planejar o resto de nossas vidas. Os líderes do Fórum Econômico Mundial (FEM) são moralmente superiores porque se dedicam a destruir sua liberdade de salvar a Terra ou, pelo menos, proteger o habitat das plantas. Sessenta chefes de governo de […]

Leia Mais
Política

Dinamarca será o primeiro país a taxar arroto e pum de bovinos e suínos

O estado da Dinamarca será o primeiro do mundo a colocar imposto sobre o arroto e o pum de bovinos e suínos. A justificativa é a de que o pum e o arroto dos bovinos emitem o segundo gás com efeito estufa mais presente na atmosfera: o metano, que tem a sigla de CH₄. A […]

Leia Mais