Conflito na Ucrânia escancara as origens Soviéticas da Rússia atual

Conflito atual na Ucrânia escancara as origens Soviéticas da Rússia atual

Nas últimas semanas o mundo têm se deparado e concentrado todas as atenções para a situação que está ocorrendo na Ucrânia, país europeu que faz fronteira com a Rússia. Tropas russas, americanas e de outros países ocidentais estão cercando o território ucraniano, enquanto a diplomacia dos envolvidos tenta resolver as questões do país nos bastidores.

Mas o que pouco tem sido falado acerca do possível conflito, é a real pretensão dos russos e mais precisamente de Putin com os ucranianos. E a história começa lá atrás, quando as duas nações já foram uma coisa só. Durante o período da União Soviética, em que existiam diversas repúblicas anexadas a URSS, a Ucrânia era uma delas e permaneceu sob seu controle até 1991, quando o regime foi destituído.

Porém, apesar de ter se tornado um país independente, desde que Vladimir Putin assumiu o poder na Rússia, ele sempre manifestou através de comunicados e entrevistas a sua vontade de retomar a uma unificação do povo ucraniano com o povo russo, apelando para as origens históricas das populações. Ele costuma dizer que os ucranianos sempre foram e serão a mesma etnia dos russos, e qualquer tentativa de dissociação desse vínculo pelos ucranianos é uma afronta a Rússia e ao seu povo.

E nesse sentido, ele vê o atual governo ucraniano como uma ameaça para essa ruptura cultural, em que Putin alega cooptar as tradições étnicas de ucranianos que possuem origens e descendências russas, fazendo disso, um motivo para eventual invasão no país. Mas, obviamente essa não é a única razão por trás dessa possível investida russa. Há também uma motivação financeira e territorial.

Na questão financeira, inclui-se o fato de que os gasodutos provenientes do território russo para a Europa, passam diretamente pelo território ucraniano, sendo um grande ponto de ligação comercial entre a Rússia e os demais países europeus. E na questão territorial, parte-se da intenção de uma possível expansão territorial russa para o continente europeu, já que a Ucrânia está localizada nele, e no momento a Rússia está totalmente situada na Ásia.

Alguns países europeus, como a Alemanha e outros, estão totalmente dependentes das commodities energéticas russas no momento, uma vez que estão sofrendo com a falta de geração de energia própria de suas matrizes energéticas. Putin e seu governo vêem com bons olhos a investida ao território ucraniano neste momento, sem sofrer sanções.

A grande ”pedra no sapato” dos russos, são os Estados Unidos juntamente com a OTAN, que tentam brecar esse possível avanço, por enquanto a base da diplomacia, evitando ao máximo um conflito bélico. Porém, as negociações não saem do lugar, fazendo com que a tensão entre as nações só aumente.

A China, outra potência mundial, demonstrou apoio à Rússia contra o Ocidente em caso de um embate. O que fica nítido nessa história toda, é que os interesses do governo russo sobre a Ucrânia, vão além de apenas uma ”reorganização territorial” ou cultural, e passam por diversos motivos que nos levam a crer num desejo obscuro de transformar a Rússia em uma superpotência como era nos moldes da antiga União Soviética.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escola cívico-militar
Política

Sobre a polêmica em torno do projeto das escolas cívico-militares

Foi aprovado pela Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) nesta terça-feira (21), o projeto de lei que viabiliza a implementação de escolas cívico-militares nas redes municipais e estaduais de educação do estado de São Paulo. Para muitos preocupados com a doutrinação esquerdista sobre as crianças nas escolas, o projeto é visto como uma saída. No […]

Leia Mais
Emchentes no Rio Grande do Sul
Política

Municípios atingidos pelas inundações no RS enfrentam burocracia para receber ajuda do governo federal

Em um artigo da CNN, diversas entidades municipais informaram que estão enfrentando uma enorme burocracia para receber verbas do governo federal para lidar com os impactos das inundações no Rio Grande do Sul. A informação contrasta com a acusação por parte da grande mídia e agentes públicos, de que a afirmação de tal burocracia na […]

Leia Mais
Dique de Mauá
Política

Bombeiros usam sacos de areia de improviso para impedir inundação no RS

Em um vídeo que está circulando na internet, uma equipe de bombeiros usa sacos de areia como improviso para impedir que um determinado lugar no Rio Grande do Sul fosse inundado. Um perfil popular no X chamado Peregrino publicou o vídeo e fez uma comparação com diques construídos por holandeses há mais de 100 anos. […]

Leia Mais