Conselho aprova mais 10 dias de folga para juízes federais

Barroso 10 dias de folga para juízes

Foi confirmada pelo Conselho da Justiça Federal (CJF), uma medida que foi aprovada no início de novembro que concede aos juízes federais de 1º e 2º grau um dia de folga para cada três de trabalho. Ou seja, mais 10 dias de férias! A resolução foi uma das primeiras a serem aprovadas pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) na gestão do ministro Luís Roberto Barroso, em outubro.

De acordo com a resolução, os juízes federais irão receber gratificação por acúmulo de função ao acumularem atividades administrativas ou processuais adicionais. Quanto aos 10 dias de folga extras, os magistrados podem tirar até dez dias de folga por mês ou receber o valor em dinheiro.

Na prática, a medida permite que os magistrados adicionais recebam adcionais acima do teto remuneratório para promotores e procuradores. A justificativa, segundo a CJF é a de que o CNJ aprovou pagamentos semelhantes para procuradores e promotores desde o início do ano. Segundo Barroso, “o arranjo institucional brasileiro, não se admite situação de inferioridade da magistratura em relação ao Ministério Público”.

Outra justificativa foi o acúmulo de funções extraordinárias por parte dos juízes federais. Entre elas estariam a de coordenação da conciliação e dos ajuizados especiais federais na 2ª instância, direção de escola e magistratura e participação em conselhos de administração de tribunal.

Em relação ao impacto orçamentário, o CNJ informou que cabe a cada tribunal analisar a realidade local. No entanto assegurou os repasses dos adcionais deverão ser feitos sem nenhum aumento no orçamento, e que qualquer equiparação deve ser feita com os recursos já existentes.

Por outro lado, o CNJ não apresentou estudos sobre o impacto desses pagamentos no orçamento.

Mais privilégios para juízes federais e mais impostos para você pagar

Apesar do alegado “acúmulo de funções” como justificativa para o aumento, não se vê nenhum efeito prático do exercício destas atividades para a maioria dos brasileiros. Afinal, a impunidade reina no país enquanto juízes acumulam cada vez mais privilégios.

Além disso, com a nova onda de impostos planejada pelo governo Lula, pode-se ter certeza de que a jogada para que os adcionais não impactem no orçamento sem demandar seu aumento seja o aumento futuro da arrecadação, que poderá justificar novos repasses para o orçamento do judiciário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Elon Musk e Alexandre de Moraes
Ética

Elon Musk ataca censura de Alexandre de Moraes e deixa esquerda em polvorosa

Na última sexta-feira, o CEO da rede social X, Elon Musk, respondeu a uma publicação de Alexandre de Moraes questionando o porque dele estar impondo tanta censura no Brasil. Na publicação em questão, Moraes parabenizava o ex-ministro do STF, Ricardo Lewandowski pelo novo cargo de Ministro da Justiça e Segurança Pública. Confira abaixo: Elon Musk […]

Leia Mais
Roseane Murray
Ética

O ataque de pitbulls contra a escritora e poetisa Roseane Murray

Na manhã de ontem (5), a escritora e poetisa Roseana Murray, de 73 anos, havia sofrido um violento ataque de 3 pitbulls enquanto caminhava em Saquarema, na Região dos Lagos, no Rio de Janeiro. O incidente reacende a discussão sobre possuir ou não cachorros da raça pitbull. O inicidente A escritora e poetisa Roseane Murray […]

Leia Mais
Álcool 70%
Ética

Anvisa proíbe venda de álcool 70% em supermercados e farmácias a partir de 30 de abril

Por decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o álcool líquido 70% terá sua venda em farmácias e supermercados proibida a partir do dia 30 de abril. A agência já havia proibido o produto em 2002 e havia feito uma breve liberação durante a pandemia devido a escassez de álcool em gel. Segundo a […]

Leia Mais