Drex: A armadilha do Real Digital

Drex

O Banco Central do Brasil já definiu o nome da primeira moeda digital oficial do país, que se chamará Drex. Segundo o Banco Central, o nome é uma abreviação para digital real X.

Em entrevista ao G1, o BC informou que o Drex poderá ser trocada por papel-moeda (o real físico) e vice-versa, e que o acesso a ele se dará por meio de carteiras virtuais em bancos e outras instituições financeiras. O BC também afirma que há expectativa que até o fim de 2024 o Drex esteja liberado para o público.

No mesmo artigo do G1 – de autoria da colunista Andréia Sadi – é afirmado de forma enganosa que diferente das criptomoedas, o Drex não irá oscilar o seu valor em relação às moedas estrangeiras. O que é completamente falso, já que todas as moedas estão sujeitas à oscilação de mercado. No máximo a moedas estatais podem oscilar menos devido ao curso forçado que impõe a circulação delas no mercado. Uma adesão massiva das criptomoedas faria com que sua oscilação também fosse bem menor.

A armadilha que o Banco Central tenta vender como inovação

O Banco Central tenta empurrar o real digital – o Drex – como se ele fosse uma solução para os brasileiros em termos de redução de custos de operações bancárias e inclusão de mais pessoas no sistema financeiro. No entanto, todo esse embuste esconde a real pretensão do Banco Central e do estado: monitorar todas as transações dos milhões de brasileiros e controlar a oferta monetária. Coisa que o Banco Central mesmo admite.

Como explicado neste artigo, o próprio Pix foi o primeiro passo nessa direção, e o Drex será o grande salto para que o estado aumenta ainda mais seu controle financeiro sobre a população brasileira.

Ainda há, é claro, uma esperança contra isso: o Bitcoin. No entanto, tal solução dependerá de uma adesão cada vez maior da população. Aqueles que retardarem tal adesão ficarão cada vez mais sob o risco de terem sua vida financeira controlada pelo estado. Não espere para garantir sua liberdade contra o estado. Compre Bitcoin enquanto ainda pode!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vietnã
Economia

Como o capitalismo venceu o socialismo no Vietnã

Phung Xuan Vu, de oito anos, e seu irmão de 10 anos foram responsáveis por buscar comida para sua família, que estava em constante aperto de fome. Eles viviam no Vietnã na década de 1980, então isso exigia cartões de racionamento. Um dos bens mais importantes da família era um livreto de vales-alimentação. Como a […]

Leia Mais
Argentina
Economia

Ação Humana em seu 75º aniversário nos ajuda a entender como o estatismo dizimou a Argentina

O septuagésimo quinto aniversário do livro Ação Humana de Ludwig von Mises nos convida a refletir sobre as conquistas acadêmicas de Mises e como a corrente econômica dominante ainda não alcançou seus avanços na economia. Como Jesus Huerta de Soto aponta em seu estudo preliminar para a versão em espanhol da décima terceira edição de […]

Leia Mais
Tomate
Economia

Saboreie o gosto da Independência, cultive-a você mesmo!

Cultivar os seus próprios tomates pode ser muito mais gratificante do que o doce sabor da sua colheita. Os benefícios adicionais tradicionais fazem com que muitos de nós regressem estação após estação. Se é um jardineiro, conhece a grande sensação de agir diretamente sobre a natureza para produzir os alimentos que come. Cultivar tomates leva-o […]

Leia Mais