sábado, dezembro 3, 2022

Escola de Los Angeles chama a polícia para alunos não vacinados

Os testes negativos de COVID não foram bons o suficiente para os administradores da escola.

Quando Ellah Nahum, de 15 anos, e alguns outros alunos não vacinados apareceram na New West Charter School de Los Angeles na terça-feira, 18 de janeiro, após as férias de inverno, eles trouxeram seus pertences e testes negativos de COVID-19, esperando serem permitidos a entrar e assistir as aulas. Eles estavam negociando com os administradores da escola desde o início de outubro, quando a escola anunciou que um mandato de vacina entraria em vigor em janeiro. Antes de voltar para a escola, eles solicitaram uma audiência, tentando encontrar opções alternativas a serem vacinados.

Quando os alunos chegaram à escola, por volta das 7h30, passaram pelo primeiro posto de controle, comandado por dois seguranças recém-contratados que ficaram satisfeitos com a comprovação do teste negativo realizado nas últimas 24 horas. Foi no segundo posto de controle, onde estavam exigindo comprovação de vacinação, que criou problemas para os adolescentes. Várias horas depois, após negociações tensas entre administradores, adolescentes e seus pais, a escola chamou o Departamento de Polícia de Los Angeles (LAPD) para o local e isolou os adolescentes, negando-lhes assentos e intervalos para ir ao banheiro, de acordo com as meninas.

Nahum diz a Reason Magazine que ela não foi vacinada por vários motivos. Dada a sua fé judaica, ela tem reservas sobre colocar substâncias desconhecidas em seu corpo, como vacinas ou pílulas anticoncepcionais (embora ela tenha recebido todas as vacinas infantis necessárias para entrar na escola). Ela está preocupada com o fato de que a maioria das outras vacinas passa por muitos anos de testes, enquanto a vacina COVID-19 não. Algumas de suas amigas tiveram seus ciclos menstruais interrompidos na mesma época em que foram vacinadas ou encontraram outros efeitos colaterais incomuns. E, tirando isso, ela já contraiu o vírus em dezembro de 2020.

“A grande confusão que está acontecendo é que eu sou uma anti-vacina, e esse não é o caso”, diz ela. A escola afirma que seu corpo docente está 96% vacinado, mas Nahum menciona que ouviu boatos que alguns alunos falsificaram seus certificados de vacinação.

Independentemente disso, a escola assumiu uma postura muito “linha-dura.” No dia em que ocorreu a controvérsia sobre o mandato, os pais anteciparam que seus filhos poderiam ter algum problema e os acompanharam à escola, esperando argumentar com a administração. A escola ligou para o LAPD (Polícia de Los Angeles) por volta das 10h ou 10h30. Um oficial veio e disse às meninas que elas não deveriam estar no campus, então Nahum respondeu que elas tinham um advogado e uma audiência com a escola.

“Dentre todas as coisas, nós não frequentarmos a escola é a parte ilegal da questão”, disse Nahum a um dos policiais (que não foi vacinado). Por várias horas, Nahum e seus colegas foram mantidos confinados a uma área externa com piso de concreto duro, onde estavam sentados em um cano fino que revestia uma parede. Ela compara isso a sentar na parede, mas algumas das meninas, com idades entre 14 e 16 anos, começaram a pedir cadeiras. Nahum perguntou ao policial, que perguntou aos administradores, que negaram o pedido, junto com outro de uma garota que queria usar o banheiro. (New West nega esta parte.)

“Naquele ponto, quase se tornou cômico”, diz ela. “Eles são adultos fazendo algo com garotas de 15 anos… isso só parece pior para eles.”

Organizadores de fila – do tipo que você vê em shows, cinemas e bancos – foram utilizados para separar as garotas, confinando-as naquela área. Parecia estar em um zoológico, ela diz. Então o sinal tocou e os alunos saíram da aula e começaram a perguntar por que as meninas foram isoladas. “Porque elas não são vacinadas”, respondeu um administrador, de acordo com Nahum, o que a deixou “furiosa” porque a escola não deveria fornecer suas informações médicas assim e nem as expor.

Por volta do meio-dia, as meninas receberam um ultimato: se não saíssem, seriam suspensas. Nahum e seus colegas decidiram sair e não frequentaram a escola desde então.

Os alunos já são obrigados a fazer um teste COVID-19 semanalmente, e quando o Reason Magazine pressionou os administradores da escola sobre a prova de imunidade natural ser suficiente para permitir que eles voltassem à escola, ou por que seu atual regime de testes semanais é insuficiente, eles não responderam.

Um processo foi aberto em 18 de janeiro em nome de estudantes não identificados pela Let Them Breathe, uma organização que lutou contra os mandatos de máscaras e vacinas e ganhou um processo semelhante contra o Distrito Escolar Unificado de San Diego. O processo alega que tais mandatos de vacinas violam a lei da Califórnia. O juiz do Tribunal Superior do Condado de San Diego, John S. Meyer, observou que tais mandatos de vacinas só podem ser legalmente impostos pela legislatura estadual, não por distritos escolares específicos.

“Os alunos não estavam aparecendo para encenar um protesto, eles estavam aparecendo para ir à escola”, diz Sharon McKeeman do Let Them Breathe. “New West está divulgando declarações dizendo que esses estudantes apareceram para protestar e perturbar, mas não foi isso o que aconteceu!”

O COVID-19 representa uma ameaça mínima para os jovens e pode ser transmitido por pessoas vacinadas e não vacinadas. A escola até atrasou seu retorno das férias de inverno devido a tantas pessoas na comunidade que sofreram com o COVID-19. A taxa de hospitalização, de acordo com dados recentes dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças, é de 5,4 por milhão para adolescentes não vacinados, isso é aproximadamente a mesma taxa de hospitalização atual para adultos vacinados.

“Se a situação se trata sobre realmente manter o campus seguro, vocês teriam aceitado a oferta de testar todos os dias”, diz Nahum, observando que a maneira como ela foi isolada publicamente foi humilhante. “Não espero ter muitos amigos quando voltar.”

APOIE GAZETA LIBERTÁRIA

Contamos com a generosidade de nossos doadores para tornar tudo isso possível. Desejamos publicar nosso conteúdo diariamente para todos, semeando o libertarianismo. Apoie nosso grupo de escritores. 

CONTRIBUIR

SourceReason
spot_img

CONFIRA