Estados Unidos reduzem sanções à Venezuela

petróleo

O governo americano declarou nesta quarta-feira que aliviou as sanções sobre petróleo, gás e ouro contra a Venezuela. A decisão veio um dia depois que o governo do presidente Nicolás Maduro e a oposição, apoiada pelos EUA, chegaram a um acordo em Barbados sobre garantias eleitorais para uma votação competitiva monitorada internacionalmente no próximo ano.

Uma licença emitida pelo Departamento do Tesouro dos EUA autorizou a Venezuela a produzir e exportar petróleo bruto e gás sem limitações de clientes ou destinos; bem como outra licença geral que autoriza negociações com a empresa estatal venezuelana de mineração de ouro, Minerven.

Contudo, os Estados Unidos ameaçaram reverter as medidas caso Maduro não suspenda proibições impostas aos candidatos da oposição ou caso não começar a libertar prisioneiros políticos e americanos “detidos injustamente”. Washington deu até o final de novembro como prazo.

Os EUA começaram a impor sanções à Venezuela em 2008. Na época, o governo do presidente Hugo Chávez começou a expropriar ativos petrolíferos de empresas estrangeiras. O governo Trump impôs sanções econômicas adicionais à Venezuela para punir o governo de Maduro após sua reeleição em 2018, em uma tentativa de retirá-lo do poder.

A notícia do alívio das sanções levantou críticas, como as da senadora Lisa Murkowski, do Alasca, que criticou o governo por amenizar a produção de petróleo e “facilitar a vida de um dos piores regimes do mundo…ao mesmo tempo em que prejudica o desenvolvimento ambientalmente responsável no Alasca”.

Washington tem buscado maneiras de aliviar os preços globais de petróleo, elevados devido às sanções à Rússia e pelas decisões da OPEP de reduzir sua produção. O setor petrolífero venezuelano está sucateado, no entanto, como consequência de anos de sanções e descaso governamental. Embora a medida possa ajudar a aumentar o fluxo de petróleo venezuelano para o mercado global, não se espera que faça muito para reduzir os preços.

Gabriel Camargo

Autor e tradutor austrolibertário. Escreve para a Gazeta com foco em notícias internacionais. Suas obras podem ser encontradas em https://uiclap.bio/GabrieldCamargo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tomate
Economia

Saboreie o gosto da Independência, cultive-a você mesmo!

Cultivar os seus próprios tomates pode ser muito mais gratificante do que o doce sabor da sua colheita. Os benefícios adicionais tradicionais fazem com que muitos de nós regressem estação após estação. Se é um jardineiro, conhece a grande sensação de agir diretamente sobre a natureza para produzir os alimentos que come. Cultivar tomates leva-o […]

Leia Mais
MP da tarifa de luz
Economia

Segundo ex-diretor da Aneel, MP assinada por Lula para baixar a conta de energia terá efeito contrário

Segundo Edvaldo Santana, ex-diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica, a medida provisória para baixar o valor da conta de luz, assinada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva na terça-feira (9), tem dispositivos que levarão ao efeito contrário. Segundo Edvaldo Santana e outros especialistas, haverá um aumento da tarifa para os consumidores. A MP […]

Leia Mais
Liga Hanseática
Economia

A Liga Hanseática: Um “Império” do Comércio

Era uma vez um fenômeno medieval do norte, tão sujeito a mitos universais e curiosidade quanto o das encantadoras cidades-república florescentes do sul: a Liga Hanseática dos séculos XIII ao XVI. “O Hansa” (alemão antigo para “associações”) ou “A Liga”, como era conhecido, começou como um tratado entre Lübeck e Hamburgo “para limpar a estrada […]

Leia Mais