quarta-feira, agosto 17, 2022

Estudo de Yale descobre que impostos sobre cigarro eletrônico tiveram consequências letais não intencionais

Quando o governo tenta microgerenciar os hábitos cotidianos de milhões de pessoas, nem sempre vai bem, para dizer o mínimo. O exemplo mais recente de interferência do estado-babá saiu pela culatra, cortesia dos recentes aumentos de impostos sobre produtos vaping (cigarros eletrônicos) – que novas pesquisas sugerem que podem ter consequências letais não intencionais.

Um estudo realizado pela professora de Yale Abigail Friedman e pelo professor Michael Pesko da Georgia State University, examinou o impacto que os aumentos de impostos sobre cigarros eletrônicos/produtos vaping tiveram tanto no uso de cigarros eletrônicos quanto no fumo tradicional, mais especificamente o impacto em consumidores jovens (de 18 a 25 anos) .

Previsivelmente, eles descobriram que, à medida que os impostos aumentam sobre os produtos vaping, o vaping diminui. No entanto, também mostra que impostos mais altos sobre produtos vaping levam a um aumento no tabagismo tradicional entre os jovens.

Um aumento de um dólar nos impostos [vaping] gerou reduções significativas no vaping diário de jovens adultos, juntamente com aumentos no tabagismo recente

disseram os autores do estudo

Os pesquisadores concluíram que “impostos mais altos sobre os sistemas eletrônicos de entrega de nicotina (ENDS) estão associados à diminuição do uso de ENDS, mas ao aumento do tabagismo de jovens entre os 18-25 anos”.

Isso é o que é conhecido como “efeito substituição”, definido pela Investopedia como “a diminuição nas vendas de um produto que pode ser atribuída a consumidores que mudam para alternativas mais baratas quando seu preço aumenta”.

Por que isso importa?

Bem, embora o vaping não seja ótimo para sua saúde, é muito, muito menos mortal do que o cigarro tradicional. Não é a nicotina nos cigarros que causa câncer, é o alcatrão preto e outros agentes cancerígenos – que não estão nos cigarros eletrônicos e produtos vaping. Portanto, embora o vaping possa ter alguns impactos negativos na saúde e não seja necessariamente aconselhável, especialistas em saúde pública estimam que é 95% mais seguro do que o tabagismo tradicional.

A lição aqui é óbvia. Os novos impostos sobre os produtos e-cigarette têm como objetivo melhorar a saúde pública e desencorajar os jovens de usar produtos nocivos. Mas ao empurrar os jovens de volta a alternativas mais perigosas, estes impostos são claramente contraproducentes – mais pessoas acabarão com câncer de pulmão e eventualmente morrerão como resultado.

Eu gostaria de poder dizer que isso foi surpreendente. Mas é realmente inevitável que tentativas de planejar e microgerenciar a sociedade de forma centralizada resultem em consequências não intencionais.

Como explicam o economista Antony Davies e o cientista político James Harrigan, “toda ação humana tem consequências intencionais e não intencionais. Os seres humanos reagem a todas as regras, regulamentos e ordens que os governos impõem, e suas reações resultam em resultados que podem ser bem diferentes dos resultados pretendidos pelos legisladores.”

Isso é o que Harrigan e Davies chamam de “Efeito Cobra”.

A frase deriva de um conto cômico, mas revelador, de como uma cidade indiana colocou uma recompensa para captura de cobras para tentar resolver seu problema de infestação, mas obteve o resultado oposto. Por quê?

No início, mais pessoas caçavam cobras para obter a recompensa, e a população de cobras diminuiu. No entanto, os indivíduos começaram a criar cobras em casa para obter a recompensa novamente. Quando o governo finalmente cancelou a recompensa, os cidadãos soltaram na natureza as cobras que estavam criando em suas casas.

O resultado final foi uma infestação de cobras pior do que a cidade tinha antes.

Seja vaping ou gerenciamento de pragas, as tentativas do governo de planejamento central geralmente criam consequências não intencionais que excedem em muito os benefícios que alcançam. Quantas vezes seus esforços têm que sair pela culatra antes que burocratas e políticos aprendam os limites de suas habilidades?

APOIE GAZETA LIBERTÁRIA

Contamos com a generosidade de nossos doadores para tornar tudo isso possível. Desejamos publicar nosso conteúdo diariamente para todos, semeando o libertarianismo. Apoie nosso grupo de escritores. 

CONTRIBUIR

spot_img

CONFIRA