Exército de Mianmar sofre maior derrota desde golpe militar

O presidente de Mianmar, ex-general Myint Swe, instituído pelo golpe de 2021, advertiu em uma reunião de emergência que o país arrisca se desintegrar se o governo não conseguir controlar os combates que eclodiram no estado de Shan. Três exércitos insurgentes em Shan, apoiados por outros grupos armados que se opõem ao governo, por meio de uma série de ataques coordenados, infligiram sérias perdas às forças armadas do país. Os combatentes invadiram dezenas de postos militares e capturaram passagens e estradas que transportam a maioria do comércio terrestre com a China.

Mesmo respondendo com ataques aéreos e bombardeios de artilharia, criando milhares de refugiados no processo, as forças do governo não conseguiram recuperar o território perdido. Com vastos recursos adquiridos pelo tráfico de drogas e jogos de azar, os insurgentes possuem armamento vasto e de boa qualidade, o que deve alterar a balança da guerra civil. Os grupos insurgentes na região também provêm abrigo, treinamento militar e armas a dissidentes de outras partes de Mianmar.

As forças combatentes utilizaram o crescente descontentamento da China, país da fronteira, com o atual governo de Mianmar, pois isso reduziu suas chances de interferência, para se unir em combate com o intuito de derrubar a junta e restaurar o regime democrático. Contudo, esses grupos possuem ambições de longa data de expandir o território que controlam, cada um com os seus próprios interesses, o que também provavelmente criará tensões nos futuros esforços para reestabelecer o regime democrático do país.

Gabriel Camargo

Autor e tradutor austrolibertário. Escreve para a Gazeta com foco em notícias internacionais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Greve das universidades federais
Política

Greve das Universidades Federais mantém tensão entre professores e o Governo Lula

A greve de universidades federais no país, que já dura quase dois meses, segue ativa, mantendo a tensão entre os professores federais e o Governo Lula. Por um lado, professores em greve afirmam que continuarão com a greve até receberem aumentos salariais. O governo, por sua vez, afirma que não há mais espaço no orçamento […]

Leia Mais
Macron
Política

Macron dissolve parlamento e convoca eleições legislativas antecipadas na França

No último domingo (9), o presidente da França, Emmanuel Macron, dissolveu o parlamento do país, a Assembleia Nacional, e convocou eleições legislativas antecipadas. A decisão do presidente francês foi tomada após uma pesquisa de boca de urna que mostrou que seu partido, Renascimento, seria derrotado pelo partido de oposição, União Nacional (RN), nas eleições parlamentares. […]

Leia Mais
Jorge Seif
Política

Senador Jorge Seif admite que defende imposto sobre importações porque paga o seu salário

O senador Jorge Seif (PL-SC), que se diz liberal, votou sim pela em 20% das compras internacionais até 50 dólares, que foi aprovada na última quarta-feira, 5, a taxação. O senador justificou seu voto, admitindo que tal imposto paga seu salário. O senador ainda recorreu às velhas falácias protecionistas e estatistas em defesa dos impostos […]

Leia Mais