Haddad defende medidas para que bilionários parem de usar brechas fiscais

Fernando Haddad G20

Na última quinta-feira (29), o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, defendeu medidas para que bilionários pagassem sua parte “justa” de impostos. Para isso, o ministro defendeu uma “contribuição internacional” (na verdade, uma coerção coordenada internacional) para garantir que bilionários não usem das brechas fiscais, que o ministro chamou de “buracos tributários”.

O discurso do ministro foi realizado durante a Trilha de Finanças do G20. Haddad defendeu que os países membros da organização precisam trabalhar em conjunto para completar a agenda de tributação global “de maneira equilibrada” e garantir as negociações do Pilar 1

“Se unirmos esforços […] poderemos continuar avançando e diminuir oportunidades para que um pequeno número de bilionários não continue tirando proveito de buracos no nosso sistema tributário para não pagar sua justa contribuição”

afirmou o ministro

O Pilar 1 faz parte da agenda de cooperação tributária internacional que já está em discussão na Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE).

O acordo da organização, chamado de Imposto Mínimo Global, prevê dois pilares. O primeiro é voltado para a distribuição dos direitos de tributação internacional entre os países. Já o segundo estabelece o recolhimento de pelo menos 15% do imposto sobre a renda de grupos multinacionais que possuam um volume de negócios global anual superior a 750 milhões de euros.

Em meio a reunião, Haddad ainda citou um relatório recente feito pelo EU Tax Observatory sobre evasão fiscal, onde afirma que bilionários pagam uma alíquota efetiva de impostos equivalente a algo entre 0% e 0,5% de sua riqueza.

“Eu sinceramente me pergunto como nós, Ministros da Fazenda do G20, permitimos que uma situação como essa continue. Se agirmos juntos, nós temos a capacidade de fazer com que esses poucos indivíduos deem sua contribuição para nossas sociedades e para o desenvolvimento sustentável do planeta”

afirmou o ministro

Haddad também convidou o professor Gabriel Zucman, especialista em tributação, participa da reunião, fechada à imprensa, para apresentar uma proposta de tributação dos super-ricos.

Como é evidente, Haddad e ministros da Fazenda dos países-membros do G20 estão desesperados por mais impostos para continuar sustentando o estado assistencialista cada vez mais insustentável.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Lei sancionada por Lula pode aumentar os custos com autoescola

O presidente Lula sancionou na última quarta-feira, 15, a lei 14.92/24, que estabelece a idade máxima dos veículos destinados à formação de condutores. Tal medida poderá aumentar os custos das autoescolas, já que elas precisarão trocar os veículos utilizados nos cursos de condução com mais frequência. A lei A lei 14.92/24 estabelece a idade máxima […]

Leia Mais
Economia

Isenção do imposto sobre a carne é derrota de Lula, e não sua vitória

Após a inclusão da carne bovina entre os alimentos isentos de impostos ser aprovada no Congresso, Haddad se manifestou afirmando que a decisão seria uma vitória do presidente Lula. No entanto, falas anteriores de Lula sobre tributar carnes nobres mostram que isso não era uma pretensão do petista. Carne isenta de impostos Na última quarta-feira […]

Leia Mais
Economia

Superpopulação: Um Mito Antigo Refutado

O príncipe Philip disse certa vez: “Caso eu reencarne, gostaria de voltar como um vírus mortal, para contribuir de alguma forma para resolver o problema da superpopulação”. O falecido Duque de Edimburgo faleceu em 2021, mas o sentimento histérico que ele expressou sobre a superpopulação continua vivo. Uma pesquisa da YouGov revelou que as preocupações […]

Leia Mais