Líder supremo do Talibã faz primeira aparição

O misterioso líder supremo do Talibã, mulá Hibatullah Akhundzada, que todos tinham dado como ou morto, apareceu em público pela primeira vez desde sua nomeação, em 2016 – anunciou o governo afegão neste domingo (31).

O comandante dos crentes, o xeque Hibatullah Akhundzada, apareceu diante de uma grande congregação na famosa madraça Darul Uloom Hakimah e falou por 10 minutos com seus bravos soldados e discípulos

Disse o governo do Talibã em uma mensagem que acompanha um registro de áudio.

No áudio publicado nas redes do Talibã, o mulá recita orações e bênçãos. De acordo com uma fonte local, o líder supremo do Talibã chegou à escola corânica em Kandahar acompanhado por dois veículos.

Em seu primeiro discurso, Akhundzada não fez comentários políticos, apenas pediu a bênção de Deus sobre a liderança do Talibã.

O evento em Kandahar foi realizado sob fortes medidas de segurança, e a divulgação de fotos ou vídeos não foi permitida, apesar da mídia talibã tenha compartilhado o áudio de 10 minutos.

Ele também orou pelos “mártires” do movimento, pelos combatentes feridos e pelo sucesso dos funcionários do Emirado Islâmico no que ele chamou de “grande teste”.

Que Deus recompense o povo do Afeganistão que lutou contra os infiéis e a opressão por 20 anos

Declarou o líder religioso em seu discurso.

Após rápida campanha militar, acelerada pelo anúncio da retirada das tropas dos Estados Unidos do país, o Talibã voltou ao poder.

Com exceção de suas raras mensagens anuais para marcar feriados islâmicos, o líder do Talibã mantém a maior discrição possível sobre sua vida.

Ninguém sabia onde ele estava e se permanecia vivo, até a retirada das forças americanas do Afeganistão em agosto.

Uma única fotografia dele, com barba e turbante, foi distribuída. Akhundzada foi nomeado líder do Talibã em rápida transição de comando depois que um ataque de drone dos EUA matou seu antecessor, o mulá Akhtar Mansour, em 2016.

Até então, ele era uma figura pouco conhecida e participava mais de assuntos religiosos e jurídicos do que de ações militares.

Uma vez no comando, Akhundzada rapidamente obteve a lealdade do egípcio Ayman al-Zawahiri, o líder da Al-Qaeda, que o nomeou “emir dos crentes”, reforçando sua credibilidade no universo jihadista e sunita.

Como líder supremo, Akhundzada é responsável por manter a união dentro do Talibã, uma missão complexa devido às lutas internas que fragmentam o movimento islâmico radical.

O Talibã anunciou em setembro que seu líder supremo vivia “desde o início” do retorno ao poder em Kandahar e que iria aparecer “em breve em público”.

Temos reuniões regulares com ele sobre o controle da situação no Afeganistão e como administrar nosso governo

Garantiu na quarta-feira o governador de Kandahar, o mulá Yusef Wafa.

Ele dá conselhos a todos os líderes do Emirado Islâmico do Afeganistão e seguimos suas regras, seus conselhos, e, se temos um governo que progride, é graças a ele

Acrescentou.

Um “seminário” reunindo altos funcionários do Talibã em um lugar secreto é organizado atualmente em Kandahar, observou um jornalista da AFP.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Greve das universidades federais
Política

Greve das Universidades Federais mantém tensão entre professores e o Governo Lula

A greve de universidades federais no país, que já dura quase dois meses, segue ativa, mantendo a tensão entre os professores federais e o Governo Lula. Por um lado, professores em greve afirmam que continuarão com a greve até receberem aumentos salariais. O governo, por sua vez, afirma que não há mais espaço no orçamento […]

Leia Mais
Macron
Política

Macron dissolve parlamento e convoca eleições legislativas antecipadas na França

No último domingo (9), o presidente da França, Emmanuel Macron, dissolveu o parlamento do país, a Assembleia Nacional, e convocou eleições legislativas antecipadas. A decisão do presidente francês foi tomada após uma pesquisa de boca de urna que mostrou que seu partido, Renascimento, seria derrotado pelo partido de oposição, União Nacional (RN), nas eleições parlamentares. […]

Leia Mais
Jorge Seif
Política

Senador Jorge Seif admite que defende imposto sobre importações porque paga o seu salário

O senador Jorge Seif (PL-SC), que se diz liberal, votou sim pela em 20% das compras internacionais até 50 dólares, que foi aprovada na última quarta-feira, 5, a taxação. O senador justificou seu voto, admitindo que tal imposto paga seu salário. O senador ainda recorreu às velhas falácias protecionistas e estatistas em defesa dos impostos […]

Leia Mais