Lula irá comprar leite em pó para “ajudar” produtores. E você pagará por isso

Leite em pó

O governo Lula anunciou que irá destinar R$ 100 milhões de reais para a compra de leite em pó de pequenos produtores de lacticínios. A compra foi anunciada nesta quarta-feira (16) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Segundo o governo, a medida visa ajudar o setor de lacticínios, que vem enfrentando dificuldades em competir com a importação de leite em pó estrangeiro que vem aumentando recentemente, principalmente o dos países membros do Mercosul.

O governo também afirma que a compra do leite em pó destes mesmos produtores seria destinado à pessoas em condições de insegurança alimentar e nutricional, conforme demanda do Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS).

As falácias por trás de tal medida

O governo usa como uma das justificativas para tal medida a dificuldade dos produtores de leite em pó competirem com a importação do produto dos países membros do Mercosul. No entanto, o próprio estado brasileiro dificulta mais ainda a capacidade dos pequenos e médios produtores ao manter impostos e regulações sobre suas atividades. Além de terem que encarar a inflação causada pelo Banco Central.

Se o governo realmente se preocupasse com os pequenos e médios produtores, os isenteria de impostos e regulações. Aqueles que não fossem capazes de concorrer com as empresas estrangeiras fariam melhor em abandonar a atividade e procurar outras fontes de renda. Isso os faria poupar recursos valiosos ao invés de obrigar os consumidores a arcar com preços mais altos e ainda subsidiá-los via impostos.

O governo também alega que a medida de compra do leite em pó dos produtores visa ajudar os mais necessitados, distribuindo o produto para estes. Mas se ele realmente se preocupasse com eles, permitiria que tanto os produtos locais quanto os importados fossem livres de impostos, de modo que a concorrência tornasse eles mais baratos, tanto para os mais pobres quanto para aqueles que quisessem ajudá-los.

Mas como o governo precisa manter o monopólio de ajuda dos pobres para aliciá-los, ele não fará isso. Ao mesmo tempo, ele precisa do apoio dos produtores que querem ser protegidos da concorrência e também de novas fontes de receita via impostos.

E como sempre, você pagará por isso

E como não poderia ser diferente, os pagadores de impostos serão expropriados para que o estado brasileiro continue seu teatro de que se preocupa com os mais pobres. E os mesmos pagadores de impostos que já são roubados pelo estado irão ter que arcar com os preços artificialmente altos mantidos pela interrupção da concorrência entre as empresas graças à intervenção do governo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sinais eletromagnéticos no cérebro
Política

A “Síndrome de Havana” é uma agressão russa ou outra teoria da conspiração da mídia?

Na noite de domingo, o programa 60 Minutes da CBS publicou um segmento sobre a série de episódios médicos misteriosos sofridos por oficiais de inteligência dos Estados Unidos e funcionários do governo que receberam o apelido de “Síndrome de Havana”. Por quase uma década, as autoridades e suas famílias relataram ouvir sons repentinos de zumbidos […]

Leia Mais
Lula Macron Urânio
Política

Governo Lula assina acordo com a França para explorar urânio no Brasil

Representantes dos governos brasileiro e francês assinaram nesta quinta-feira (28), em Brasília, um acordo que prevê colaboração para geração de energia nuclear. Segundo reportagem da CNN, um dos destaques do texto do acordo é um entendimento para a exploração de reservas de urânio no Brasil. O acordo é de grande interesse para o governo francês, […]

Leia Mais
Lula e Maduro
Política

De forma inesperada, governo Lula endurece o tom contra governo Maduro na Venezuela

De forma inesperada, O governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) endureceu o tom com o governo venezuelano de Nicolás Maduro, tradicional aliado das gestões petistas. A repreensão do governo foi feita por meio de uma nota divulgada na última terça-feira (26/3), pelo Itamaraty, onde foi manifestada uma preocupação com o andamento das eleições […]

Leia Mais