quarta-feira, agosto 17, 2022

Novas regras sobre carros na UE irão limitar liberdade dos motoristas

A União Europeia (UE) avança em mais um ataque contra as liberdades dos seus cidadãos. A medida totalitária da vez irá limitar duramente a liberdade dos motoristas europeus, uma vez que tornará obrigatório que todos os novos carros fabricados tenham equipamentos de segurança estabelecidos pela UE. A medida começará a valer próxima semana.

O novo regulamento estabelece que os novos carros deverão ter como novos dispositivos de segurança, limitador de velocidade, bafômetro e caixa preta para registro de acidentes. A primeira vista pode parecer para muitos algo bem intencionado, mesmo para aqueles contrários a imposição estatal. Mas detalhes sobre o funcionamento destes dispositivos evidencia o quão sinistra é essa medida.

A começar pelo bafômetro, chamado de “alcolock”, que será capaz de identificar se o usuário ingeriu alguma quantidade de álcool. Em caso positivo, o dispositivo irá impedir que o motorista sequer ligue o carro!

Outro dispositivo que será implantado nos novos carros, será o limitador inteligente de velocidade (Intelligent Speed ​​Assistance – ISA). Segundo as regras da UE, o ISA ajudará o motorista a manter “a velocidade mais adequada ao ambiente rodoviário” onde ele se encontra.

Para garantir que a limitação da velocidade seja cumprida, a ISA irá sinalizar por meio de um alarme que a velocidade precisa ser reduzida. Caso o motorista não tome a ação orientada, a ISA irá reduzir a velocidade automaticamente!

E por fim, também uma “caixa-preta”, chamada de Registrador de Dados de Eventos (Event Data Recorder, em inglês). O sistema – que será o mesmo instalado em aviões – irá registrar todos os dados possíveis em caso de acidente, como velocidade, força da brecagem, inclinação do veículo em relação à estrada.

De acordo com as regras da UE, o dispositivo não poderá ser desativado pelo motorista em nenhum caso, assim como os dados por ele registrados não poderão ser apagados nem manipulados.

A UE alega que a caixa-preta “não será capaz de registrar e armazenar dados ou informações que possam permitir a identificação do veículo individual ou do proprietário ou detentor do veículo”. Entretanto, tal afirmação é questionável, uma vez que nas regras estabelecidas pela UE consta que haverá um GPS instalado na caixa preta para identificação do carro.

Apesar da UE afirmar que isso servirá apenas para que o motorista possa localizar seu carro caso ele seja roubado, é ingenuidade acreditar que os responsáveis por essa regras não poderão usar para localizar veículos registrados, inclusive procurados por “crimes sem vítima”.

Como dito no início, para muitos estas medidas podem ser vistas como “bem intencionadas”, visando a garantia da “segurança” nos trânsitos. No entanto, além de ser uma violação da liberdade dos indivíduos de escolherem como lidar com sua própria segurança, é também um meio de aumentar o poder estatal sobre os agentes, usando o falso pretexto de sempre de “é para o seu bem”.

(Para aqueles preocupados com segurança no trânsito em uma sociedade libertária, importante esclarecer a propriedade sobre ruas e estradas e o direito dos proprietários estabelecerem as regras de condução, resolveria esse questão).

APOIE GAZETA LIBERTÁRIA

Contamos com a generosidade de nossos doadores para tornar tudo isso possível. Desejamos publicar nosso conteúdo diariamente para todos, semeando o libertarianismo. Apoie nosso grupo de escritores. 

CONTRIBUIR

spot_img

CONFIRA