O Conselho de Segurança da Rússia escreve artigos sobre a necessidade de um ataque nuclear à Europa

Sergey Karaganov, membro do Conselho Científico do Conselho de Segurança da Rússia, já publicou um segundo artigo dizendo que a Rússia terá que lançar um ataque nuclear contra a Europa.

Fonte: RIA Novosti

Detalhes: O artigo foi publicado no principal site de propaganda do Kremlin, RIA Novosti. Foi escrito por Sergey Karaganov, um “Doutor em Ciências em História” e cientista político. O título completo do artigo é “Não há escolha: A Rússia terá de lançar um ataque nuclear contra a Europa”.

E esse não é seu primeiro material desse tipo. Há menos de duas semanas, Karaganov publicou um artigo semelhante, cuja essência se resume à mesma coisa – a Rússia “deve lançar um ataque nuclear preventivo contra a Europa”. Ele foi publicado na Profile, uma revista privada.

Citação do novo artigo: “Espero que nunca usemos armas nucleares, mas o fato de nos recusarmos a usá-las em todas as situações, exceto no caso de um perigo mortal para o próprio Estado, parece-me frívolo.”

Detalhes: Em sua publicação, Karaganov pede ao Kremlin que considere a possibilidade de um ataque nuclear preventivo contra a UE.

A publicação da oposição Meduza adverte que essas ameaças podem ser algo mais do que o discurso vazio de sempre.

Há informações de que Karaganov é membro do Conselho Científico do Conselho de Segurança da Federação Russa.

Além disso, ele é um dos fundadores do Conselho Russo de Política Externa e de Defesa (CFDP). Esse é um centro de especialistas que coopera com ex-militares, diplomatas, políticos atuais, pesquisadores e jornalistas.

Em 2004, o CFDP tornou-se um dos fundadores do Valdai Club, do qual Putin participa regularmente. O próprio Karaganov também participa dessas reuniões.

Além disso, duas fontes da Medusa próximas ao governo Putin chamaram Karaganov de uma pessoa que “pode influenciar a opinião do secretário do Conselho de Segurança, Nikolai Patrushev”.

Meduza escreve que, em seus artigos, Karaganov usa uma retórica muito próxima à de Putin: o cientista político está claramente tentando se igualar à linguagem de Putin. Por exemplo, no texto, há um “argumento de gângster” característico do presidente da Federação Russa: em particular, quando Karaganov explica que um ataque nuclear preventivo na Europa é necessário “para que o Ocidente simplesmente ‘vá embora’ e não interfira no avanço da Rússia e do mundo”. Karaganov não se esqueceu de mencionar o “neocolonialismo” que Putin vem mencionando em todas as oportunidades há mais de um ano e meio.

Ao mesmo tempo, o autor tranquiliza seu potencial leitor de alto escalão que pode hipoteticamente decidir sobre o uso de armas nucleares: os Estados Unidos supostamente não defenderão a Europa, ninguém sacrificará “a hipotética Boston em nome da hipotética Poznań”.

Karaganov apóia essa ideia com outra tese perigosa: “Os vencedores não são julgados, mas os salvadores são agradecidos”. Para Karaganov a vitória é algo eminente.

Artigo originalmente publicado em Ukrainska Pravda e traduzido e adaptado por @rodrigo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sinais eletromagnéticos no cérebro
Política

A “Síndrome de Havana” é uma agressão russa ou outra teoria da conspiração da mídia?

Na noite de domingo, o programa 60 Minutes da CBS publicou um segmento sobre a série de episódios médicos misteriosos sofridos por oficiais de inteligência dos Estados Unidos e funcionários do governo que receberam o apelido de “Síndrome de Havana”. Por quase uma década, as autoridades e suas famílias relataram ouvir sons repentinos de zumbidos […]

Leia Mais
Lula Macron Urânio
Política

Governo Lula assina acordo com a França para explorar urânio no Brasil

Representantes dos governos brasileiro e francês assinaram nesta quinta-feira (28), em Brasília, um acordo que prevê colaboração para geração de energia nuclear. Segundo reportagem da CNN, um dos destaques do texto do acordo é um entendimento para a exploração de reservas de urânio no Brasil. O acordo é de grande interesse para o governo francês, […]

Leia Mais
Lula e Maduro
Política

De forma inesperada, governo Lula endurece o tom contra governo Maduro na Venezuela

De forma inesperada, O governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) endureceu o tom com o governo venezuelano de Nicolás Maduro, tradicional aliado das gestões petistas. A repreensão do governo foi feita por meio de uma nota divulgada na última terça-feira (26/3), pelo Itamaraty, onde foi manifestada uma preocupação com o andamento das eleições […]

Leia Mais