O estado não têm nenhum interesse em criar qualquer solução eficiente

Não espere o estado para resolver seus problemas – ele só irá atrapalhar. Vamos exemplificar com uma história real a seguir.

As geladeiras antigas – nas primeiras décadas do século passado – eram grandes gabinetes de aço inox pintados, com trancas ou fechaduras por trava externa. Era muito comum crianças se esconderem lá dentro para brincar e morrerem asfixiadas, infelizmente.

No sul dos EUA, não me lembro exatamente em qual estado, um fazendeiro rico perdeu uma filha de 8 anos que entrou na geladeira para brincar de pique-esconde com os irmãos e vizinhos. O pai, extremamente triste com a situação, teve a idéia de fazer uma campanha nacional para alertar as famílias sobre o perigo de crianças brincarem com geladeiras.

Logo um político influente da Flórida abraçou a idéia e alguns grandes magnatas da mídia, deputados e outros burocratas do alto escalão do governo federal resolveram aderir à tal campanha. Um figurão das comunicações em Nova York percebeu que seria extremamente lucrativo usar do infinito dinheiro do contribuinte, e a campanha poderia ser universalizada por todos os meios de comunicação em massa por tempo permanente – afinal era por uma causa muito nobre!

Os políticos, seus acessores, os donos dos grandes veículos da mainstream media, estavam se reunindo, todos muito empolgados com a idéia de usar os impostos do cidadão americano para uma “finalidade tão elevada” e já se cogitava estender a campanha ao Canadá.

Foi quando um jovem engenheiro de produção de Detroit, que havia passado pela indústria automobilística e agora estava incumbido de desenvolver um novo refrigerador mais leve, mais eficiente e mais barato, tomou conhecimento da campanha. Ele achou muito estranho que havia tanta gente envolvida na tal campanha, mas nenhum era da indústria de refrigeração.

Inconformado, o engenheiro teve uma daquelas idéias óbvias, mas que de tão óbvias, todo mundo ignorou: criar uma porta que não precisasse de trava ou tranca. Foi muito rápido até descobrir que colocar imãs nas portas das geladeiras seria muitíssimo mais eficiente e barato que qualquer campanha.

Os diretores das principais fábricas de refrigeradores abraçaram de imediato a idéia e os políticos e grandes barões midiáticos – para surpresa de ninguém – tentaram sabotar a iniciativa, alegando que as portas não ficariam bem fechadas. Depois de alguns testes, criaram o protótipo da geladeira segura e funcional ideal: sem trancas, mais leve e com fechamento por imã.

Os políticos e grandes anunciantes do governo não esconderam sua frustração, apesar disso em alguns meses todas as linhas de produção da indústria de refrigeração estavam adaptadas para o novo modelo.

Moral da história: o estado e seus parceiros não têm nenhum interesse ou estímulo para criar qualquer solução eficiente em qualquer área. Soluções criativas e eficientes poupam o dinheiro do pagador de impostos e não enriquecem burocratas, cartéis ou oligopólios. Empreendedores competindo no livre mercado sempre farão muito mais por você (e estão pensando no bolso deles) que burocratas e políticos (que alegam estarem pensando em você).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Emchentes no Rio Grande do Sul
Política

Municípios atingidos pelas inundações no RS enfrentam burocracia para receber ajuda do governo federal

Em um artigo da CNN, diversas entidades municipais informaram que estão enfrentando uma enorme burocracia para receber verbas do governo federal para lidar com os impactos das inundações no Rio Grande do Sul. A informação contrasta com a acusação por parte da grande mídia e agentes públicos, de que a afirmação de tal burocracia na […]

Leia Mais
Dique de Mauá
Política

Bombeiros usam sacos de areia de improviso para impedir inundação no RS

Em um vídeo que está circulando na internet, uma equipe de bombeiros usa sacos de areia como improviso para impedir que um determinado lugar no Rio Grande do Sul fosse inundado. Um perfil popular no X chamado Peregrino publicou o vídeo e fez uma comparação com diques construídos por holandeses há mais de 100 anos. […]

Leia Mais
Exército Brasileiro
Política

Exército Brasileiro estabelece diretrizes contra comentários “negativos” em suas redes sociais

Com o aumento das críticas de muitos brasileiros contra o Exército, que cada vez mais o percebem como apenas mais um braço do estado que os oprime, a entidade resolveu implementar diretrizes contra comentários considerados “negativos”. Entre os tipos de comentários considerados negativos, estariam aqueles que: O Exército Brasileiro ainda informa que quem violar tais […]

Leia Mais