O quê significa a inelegibilidade de Bolsonaro?

Bolsonaro tornado inelegível

Por maioria dos votos dos ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ex-presidente Jair Messias Bolsonaro foi condenado a ficar inelegível pelos próximos 8 anos. O TSE já vinha julgando o caso desde junho, mas o julgamento definitivo havia sido adiada por Moraes semana passada, e nessa sexta-feira foi dado o veredito que impede Bolsonaro de se candidatar para qualquer cargo político até 2030.

Reações

A decisão gerou reações diversas em vários segmentos políticos. Bolsonaristas se dividem entre aqueles que ainda tem alguma esperança (seja depositada em Michele Bolsonaro, Romeu Zema ou Tarcísio Freitas) e aqueles que já estão desiludidos com qualquer possibilidade do bolsonarismo fazer frente ao PT.

Entre os demais grupos também há divisão. O Movimento Brasil Livre (MBL) e o Livres comemoraram a condenação do TSE, afirmando que com isso a “direita” deixaria de estar associada ao bolsonarismo.

Outros grupos veem a decisão com uma certa apreensão. Não necessariamente devido à inelegibilidade de Bolsonaro, mas pelo fato disso ser um sinal do poder em expansão que certas instituições estatais como STF e TSE estão tomando.

O PCO inclusive é claro exemplo disso, sendo ele um partido assumidamente de extrema-esquerda, mas que sabe que o aumento do poder do TSE e STF poderá atigi-lo.

Libertários também mostraram preocupação por motivos similares ao PCO, pois o avanço da ideia de democracia acima de tudo tenderá a não tolerar nenhuma oposição ao regime estatal democrático, bem como a instituição do estado em si.

O quê esperar?

Tanto o PCO quanto Daniel Miorim de Moraes estão certos: a inelegibilidade de Bolsonaro é um sinal de que o aumento da opressão do estabileshiment em nome da “democracia” só irá aumentar. E como PCO bem disse, tal medida tem intuito político: Bolsonaro, quer se queira ou não, não colaborava com o poder vigente da forma como o estabileshiment queria.

Ele é mais um estorvo para eles do que um aliado. Isso não significa que o governo dele ou suas ideias políticas em geral fossem louváveis. Mas é inegável que ele é basicamente um anão agora em termos de poder político e não é ele a maior ameaça à liberdade, se comparado aos grupos políticos dominantes.

A inelegibilidade é um sinal de que o atual estabileshiment político não irá permitir nenhuma brecha para quem discordar, mesmo que minimamente de seus ditames. Que dirá daqueles que os rejeitarem por inteiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sinais eletromagnéticos no cérebro
Política

A “Síndrome de Havana” é uma agressão russa ou outra teoria da conspiração da mídia?

Na noite de domingo, o programa 60 Minutes da CBS publicou um segmento sobre a série de episódios médicos misteriosos sofridos por oficiais de inteligência dos Estados Unidos e funcionários do governo que receberam o apelido de “Síndrome de Havana”. Por quase uma década, as autoridades e suas famílias relataram ouvir sons repentinos de zumbidos […]

Leia Mais
Lula Macron Urânio
Política

Governo Lula assina acordo com a França para explorar urânio no Brasil

Representantes dos governos brasileiro e francês assinaram nesta quinta-feira (28), em Brasília, um acordo que prevê colaboração para geração de energia nuclear. Segundo reportagem da CNN, um dos destaques do texto do acordo é um entendimento para a exploração de reservas de urânio no Brasil. O acordo é de grande interesse para o governo francês, […]

Leia Mais
Lula e Maduro
Política

De forma inesperada, governo Lula endurece o tom contra governo Maduro na Venezuela

De forma inesperada, O governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) endureceu o tom com o governo venezuelano de Nicolás Maduro, tradicional aliado das gestões petistas. A repreensão do governo foi feita por meio de uma nota divulgada na última terça-feira (26/3), pelo Itamaraty, onde foi manifestada uma preocupação com o andamento das eleições […]

Leia Mais