terça-feira, julho 5, 2022

Parlamento russo pede a Putin que reconheça as regiões separatistas do leste da Ucrânia

A Câmara Baixa do Parlamento da Rússia votou nesta terça-feira para pedir ao Presidente Vladimir Putin que reconhecesse como independentes duas regiões separatistas que são controladas pela Rússia no leste da Ucrânia, disse o orador da Câmara.

A ação, se aprovada, poderia piorar uma escalada militar russa perto da Ucrânia, que alimentou os temores ocidentais de que Moscou poderia atacar. A Rússia nega qualquer plano de invasão e tem acusado o Ocidente de histeria.

O reconhecimento das regiões separatistas,autodeclaradas Repúblicas Populares de Donetsk e Luhansk, pode matar o processo de paz de Minsk no leste da Ucrânia, onde um conflito entre forças do governo e separatistas matou 15.000 pessoas.

“Kyiv não está cumprindo os acordos de Minsk. Nossos cidadãos e compatriotas que vivem em Donbass precisam de nossa ajuda e apoio”, escreveu Vyacheslav Volodin, orador da Duma Russa, nas redes sociais.

Volodin, membro do partido pró-Putin, Rússia Unida, disse que o apelo será enviado a Kremlin imediatamente. Não ficou claro quanto tempo ele levaria para revisá-lo.

O ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, disse aos repórteres: “Se a decisão sobre o reconhecimento for tomada, a Rússia se retirará de fato e de jure dos acordos de Minsk com todas as consequências decorrentes”.

Moscou classifica o conflito no leste da Ucrânia como uma guerra civil, mas a Ucrânia e o Ocidente dizem que a Rússia ajuda os separatistas com suas próprias forças terrestres, algo que Moscou nega.

A Rússia emitiu mais de 700.000 passaportes para residentes do leste da Ucrânia desde que os separatistas tomaram o território em 2014, pouco depois da Rússia anexar a Crimeia, azedando as relações com Kiev e o Ocidente.

O porta-voz de Kremlin, Dmitry Peskov, recusou-se a comentar o conteúdo do recurso, dizendo que nenhuma decisão havia sido tomada sobre ele. Mas ele acrescentou que a região separatista pró-Rússia conhecida como Donbass era motivo de grande preocupação. Ele disse que a Rússia demonstrou repetidamente seu compromisso com o processo de paz de Minsk e que ainda deseja que ele seja implementado.

Na semana passada, foram realizadas conversações de paz entre a Ucrânia, Rússia, França e Alemanha, mas que terminaram sem avanços.

Após as negociações, a Ucrânia disse que não cederia à pressão de Moscou para negociar diretamente com os separatistas, enquanto a Rússia acusou Kiev de apresentar propostas absurdas.

Acompanhe as notícias sobre Ucrânia e Rússia aqui no Gazeta Libertária.

Texto pro Anton Zverev e Tom Balmforth.

APOIE GAZETA LIBERTÁRIA

Contamos com a generosidade de nossos doadores para tornar tudo isso possível. Desejamos publicar nosso conteúdo diariamente para todos, semeando o libertarianismo. Apoie nosso grupo de escritores. 

CONTRIBUIR

SourceReuters

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

CONFIRA