PCO acusa Jones Manoel e Boulos de serem financiado por “imperialistas”

PCO acusa Jones Manoel e Boulos de serem financiado por "imperialistas"

Em um artigo recente no site Diário da Causa Operária (DCO), o PCO (Partido da Causa Operária) fez duras críticas ao youtuber, historiador e ativista político, Jones Manoel, e o acusou de ser financiado por empresas “imperialistas” (que fariam parte do plano dos EUA de dominar o mundo).

Esta não é a primeira vez que o PCO faz críticas à outras alas da esquerda. É de praxe o site sempre atacar a esquerda progressista principalmente por suas pautas identitárias e censura contra o discurso politicamente incorreto. O PCO sempre apontou isso como uma postura de uma esquerda “pequeno-burguesa” que só aumenta um estado que poderá ser usado com quem não estiver de acordo com a agenda, e isso inclui o próprio PCO.

Jones Manoel à serviço do imperialismo?

O youtuber havia feito um vídeo em resposta a uma série de artigos do DCO onde são expostos os partidos de esquerda que são financiados por empresas que o PCO afirmou serem antipetistas e que ajudaram a derrubar o PT no país. Em resposta, Jones Manoel disse em seu vídeo que:

Hoje, no Brasil, é muito difícil achar algum Movimento social que não tenha financiamento da Fundação Ford, Rockefeller, de uma ong americana

E continuou:

Não é porque a pessoa é de um movimento social que captou recursos num fundo que tem dinheiro da Ford ou Bill Gates que ele serve ao imperialiSmo

No entanto, para o PCO, ser financiado por ONGs e empresas americanas com interesses políticos equivale a ser agente dos EUA.

Em um trecho do artigo do DCO é dito que:

Quando afirma que uma pessoa não é agente dos EUA só porque é financiado por eles, Jones Manoel mostra sua desonestidade intelectual e política.

De fato, um agente da CIA é um funcionário, recrutado, treinado e com um pagamento regular. Recebe um salário ou alguma coisa próxima disso para agir como um espião, agente provocador ou algo assim.

O que está em questão quando se diz que determinada organização ou personalidade da esquerda age a serviço do imperialismo é que procura-se mostrar, em primeiro lugar, que sua política de uma forma ou de outra obedece ou está em acordo com os interesses imperialistas.

E mais:

A CIA, assim como qualquer serviço estatal de inteligência de uma potência imperialista, não tem apenas empregados regulares e oficiais. Tem inúmeros agentes que prestam serviços irregulares, pontuais. Tem, também, outros que são utilizados como fantoches sem mesmo o saberem. Isso foi demonstrado, por exemplo, pela pesquisadora Francis Stonor Saunders em seu livro “Quem pagou a conta?”, que menciona uma série de artistas e intelectuais que receberam financiamento da CIA ─ via fundações, como a própria Fundação Ford ─ para realizarem apenas e tão somente o trabalho que já vinham realizando. E por quê? Porque o governo dos EUA acreditava que esse trabalho era importante para combater ideológica e culturalmente as posições revolucionárias e anti-imperialistas, e assim era de interesse do imperialismo promover as posições moderadas pois estas não representavam perigo algum ao imperialismo e deveriam ser predominantes na esquerda para domesticá-la.

Guilherme Boulos também é apontado como terceirizado do “imperialismo”

Outro ativista político de esquerda apontado pelo PCO como financiado por empresas “imperialistas” é o professor de filosofia e membro do MTST Guilherme Boulos. O mesmo concorreu ao cargo de prefeito de São Paulo em 2020 e à presidência em 2018.

O PCO fez um levantamento de dados da empresa que financiou a campanha de Boulos, IREE (Instituto para Reforma das Relações entre Estado e Empresa), empresa que pertencente à Walfrido Warde, que possui ligações com o ex ministro de Michel Temer, Sérgio Etchegoyen e o ex-chefe da polícia federal, Leandro Daiello. Todos estes são apontados como apoiadores do “golpe” (impeachment) da ex-presidente Dilma Rousseff.

O artigo ainda diz que que essa mesma fundação promoveu vários protestos com a intenção de causar instabilidade no governo petista para que assim um governo que permitisse a venda do Pré-Sal para os EUA viesse ao poder.

O teto de vidro do PCO

Mesmo acusando seus camaradas políticos de servirem aos interesses do “imperialismo americano” e mostrá-los como meras ferramentas de poder destes, o PCO também não tem muito do que se orgulhar. O partido defende vigorosamente o PT enquanto nega todas as evidências de corrupção e trocas de favores para que seus líderes se mantivessem no poder.

É óbvio que a Operação Lava Jato foi um jogo político para tirar o PT do caminho. E com isso não se está dizendo que as acusações contra o PT não procedem, mas apenas que se fosse do interesse dos responsáveis pela operação manter o PT no poder ela não teria começado, mesmo com todas as provas. Isso é como a política funciona, principalmente no Brasil.

Mas é compreensível que o PCO defenda o PT com unhas e dentes, afinal, o mesmo é um partido com pouca representatividade política, sendo assim enxerga no PT uma esperança que as ideias de extrema-esquerda predominem em um futuro próximo.

No entanto, foi importante esse apontamento do PCO contra demais partidos de esquerda, o que já serve para os mais incautos entenderem como funciona o jogo político.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Greve das universidades federais
Política

Greve das Universidades Federais mantém tensão entre professores e o Governo Lula

A greve de universidades federais no país, que já dura quase dois meses, segue ativa, mantendo a tensão entre os professores federais e o Governo Lula. Por um lado, professores em greve afirmam que continuarão com a greve até receberem aumentos salariais. O governo, por sua vez, afirma que não há mais espaço no orçamento […]

Leia Mais
Macron
Política

Macron dissolve parlamento e convoca eleições legislativas antecipadas na França

No último domingo (9), o presidente da França, Emmanuel Macron, dissolveu o parlamento do país, a Assembleia Nacional, e convocou eleições legislativas antecipadas. A decisão do presidente francês foi tomada após uma pesquisa de boca de urna que mostrou que seu partido, Renascimento, seria derrotado pelo partido de oposição, União Nacional (RN), nas eleições parlamentares. […]

Leia Mais
Jorge Seif
Política

Senador Jorge Seif admite que defende imposto sobre importações porque paga o seu salário

O senador Jorge Seif (PL-SC), que se diz liberal, votou sim pela em 20% das compras internacionais até 50 dólares, que foi aprovada na última quarta-feira, 5, a taxação. O senador justificou seu voto, admitindo que tal imposto paga seu salário. O senador ainda recorreu às velhas falácias protecionistas e estatistas em defesa dos impostos […]

Leia Mais