Projeto que proíbe ‘saidinha’ de presos em feriados é aprovado pela Câmara dos Deputados

Saidinhas

Foi aprovado pela Câmara dos Deputados na última quarta-feira (20), o projeto de lei que proíbe as “saidinhas” de presos em feriados. O texto foi enviado para sanção do presidente Lula.

O relator da proposta é o deputado Guilherme Derrite (PL-SP), que se licenciou do cargo de Secretário de Segurança Pública do estado de São Paulo, no governo Tarcísio de Freitas, apenas para atuar na aprovação da pauta. Após a votação do projeto, ele retornará ao cargo como secretário.

Atualmente, a saída temporária permite aos detentos:

  • visitas à família;
  • cursos profissionalizantes, de ensino médio e de ensino superior;
  • realizar atividades de retorno do convívio social.

Durante sua aprovação no Senado, em fevereiro, o projeto sofreu uma alteração, onde manteve uma exceção para a saída temporária no caso dos detentos de baixa periculosidade que forem realizar cursos estudantis ou profissionalizantes. A alteração foi mantida pela Câmara na votação na última quarta-feira.

Em seu relatório, Derrite argumentou que a sociedade se opõe ao benefício da saída temporária de detentos.

“A saidinha dos feriados é algo que a sociedade não tolera mais. Assim, ao se permitir que presos ainda não reintegrados ao convívio social se beneficiem de 35 dias por ano para desfrutar da vida em liberdade, o poder público coloca toda a população em risco”

esceveu Derrit em seu relatório

Posição do PT

Apesar de não apoiar a proibição das saidinhas, o governo Lula e sua base preferiram não se envolver na votação. As saidinhas tem desaprovação de grande parte da sociedade, principalmente devido a ela ser uma oportunidade para rencidência de crimes e fugas.

Como Lula não desgatar sua imagem, que já vem sofrendo queda de popularidade, ele prefere deixar a decisão totalmente a cargo do Congresso.

Decisão estratégica

É óbvio que de políticos não podemos esperar a melhor das intenções. Nenhum dos deputados que votaram contra as saidinhas fizeram isso pensando na segurança pública. Eles estão apenas cientes de como a população em geral é contrária a elas e querem capitalizar em cima disso.

Com tal medida, poderão aumentar sua popularidade frente ao público e garante suas respectivas reeleições. De toda forma, a medida poderá ter um saldo positivo na questão de impedir reincidência de crimes e fugas, excetuando aqui aqueles presos por “crimes sem vítima”, que sequer deveriam estar presos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Elon Musk Senado
Direito

Após críticas a Moraes e Lula, Elon Musk é convidado a falar em comissão do Senado

Após uma série de críticas dirigidas ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Elon Musk, dono do X (antigo Twitter) foi convidado a participar de uma audiência pública na Comissão de Segurança do Senado. O convite foi aprovado em sessão realizada na terça-feira […]

Leia Mais
Elon Musk e Alexandre de Moraes
Direito

PF quer convocar representantes do X após críticas de Elon Musk a Moraes e Lula

Após críticas de Elon Musk a Lula e Alexandre de Moraes, a Polícia Federal (PF) quer convocar representantes do X (antigo Twitter) para prestar esclarecimentos sobre as ações do bilionário na plataforma. Investigadores afirmam que os depoimentos não têm data prevista. A medida é uma das estratégias da investigação da Polícia Federal, que apura se […]

Leia Mais
Neto de Lula
Direito

Neto de Lula desafia críticos a provarem que seu avô é ladrão

Em um vídeo no Instagram publicado no dia 1° de abril (conhecido como Dia da Mentira), o neto do presidente Lula, Thiago Trindade, fez um desafio aos críticos do petista: provar que seu avô é ladrão. “Fica o meu desafio a essas pessoas que acham que podem ficar fazendo o Brasil de refém com ameaças. […]

Leia Mais