A Calçada da Infâmia do Judiciário

Calçada da Fama do Judiciário

Na última quarta-feira, o presidente do TJ-PE (Tribunal de Justiça de Pernambuco), o desembargador Ricardo Paes Barreto informou que a ideia pretenciosa de construir uma calçada da fama para o Judiciário na Corte havai sido “afastada”. O jurista havia sugerido o projeto em entrevista ao jornalista João Alberto, da TV Jornal, no sábado (20/04/2024).

A proposta merecia um nome mais adequado: Calçada da Infâmia. Isso refletiria melhor o sentimento de grande parte dos brasileiros em em relação aos abusos do judiciário em geral, e do STF e o STE em particular.

O presidente do TJ-PE, desembargador Ricardo Paes Barreto, o “gênio” por trás da proposta para construção da “Calçada da Fama do Judiciário”

Uma “calçada da fama” para os juristas

O magistrado afirmou que a ideia foi uma sugestão que ele recebeu ainda no início da sua gestão. Ele disse que a achou “interessante” e resolveu propô-la como um projeto. Segundo o desembargador, a ideia seria criar uma espécie de memorial dos magistrados que já atuaram na TJ-PE.

“Vamos fazer agora, já está em implantação a Calçada da Fama do Poder Judiciário, que a gente só via em Hollywood, no Maracanã. Em vez de ser os pés, vamos fazer as mãos, é o nosso instrumento de trabalho, de todos os presidentes que ainda estão vivos, hoje são 17. E, na medida que os presidentes forem saindo, eles vão fazer o molde da mão com a assinatura moldada, com a mão e o ano na frente do tribunal”.

(A única pergunta que fica é se no caso de Alexandre de Moraes seria a careca no lugar das mãos)

Ficaria assim com a careca do Excelentíssimo Alexandre de Moraes?

A enorme presunção do judiciário brasileiro

Só pela ideia proposta já é possível mensurar o tamanho da presunção do judiciário beasileiro. Como se não bastasse a ineficiêcia do judiciário brasileiro que permite que o crime impere graças a impunidade, além dos abusos de poder por meio de censura cada vez maior em nome da “democracia”, um juiz ainda vem com mais essa verdadeira palhaçada como um deboche na cara dos brasileiros.

Por sorte, tal projeto absurdo não foi para frente. Já basta todas as ofensas que os brasileiros são obrogados a aguentar por parte do judiciário estatal. Fazer os pagadores de impostos financiarem o narcisismo dos juristas que os oprimem seria acrescentar injúria a ofensa.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escola cívico-militar
Política

Sobre a polêmica em torno do projeto das escolas cívico-militares

Foi aprovado pela Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) nesta terça-feira (21), o projeto de lei que viabiliza a implementação de escolas cívico-militares nas redes municipais e estaduais de educação do estado de São Paulo. Para muitos preocupados com a doutrinação esquerdista sobre as crianças nas escolas, o projeto é visto como uma saída. No […]

Leia Mais
Emchentes no Rio Grande do Sul
Política

Municípios atingidos pelas inundações no RS enfrentam burocracia para receber ajuda do governo federal

Em um artigo da CNN, diversas entidades municipais informaram que estão enfrentando uma enorme burocracia para receber verbas do governo federal para lidar com os impactos das inundações no Rio Grande do Sul. A informação contrasta com a acusação por parte da grande mídia e agentes públicos, de que a afirmação de tal burocracia na […]

Leia Mais
Dique de Mauá
Política

Bombeiros usam sacos de areia de improviso para impedir inundação no RS

Em um vídeo que está circulando na internet, uma equipe de bombeiros usa sacos de areia como improviso para impedir que um determinado lugar no Rio Grande do Sul fosse inundado. Um perfil popular no X chamado Peregrino publicou o vídeo e fez uma comparação com diques construídos por holandeses há mais de 100 anos. […]

Leia Mais