quarta-feira, dezembro 7, 2022

A ironia entre os casos de Tahli Gill e Novak Djokovic

Um caso recente envolvendo a atleta australiana Tahli Gill, que participou das olimpíadas na China mesmo estando com covid, ironiza com o caso do tenista sérvio, Novak Djokovic, que foi impedido pelo governo australiano de participar de um campeonato de tênis.

O caso da atleta Tahli Gill

A atleta Tahli Gill e seu colega Dean Hewitt participaram esse ano nas disputas de curling nas Olimpíadas. No entanto, os resultados de covid positivos quase a impediram de participar das disputas.

Após passar um tempo num hotel para “isolamento”, seus exames apontaram que sua carga viral havia sido reduzida e que ela já não apresentava mais tanto risco de transmitir o vírus.

A equipe médica australiana apresentou os resultados ao Serviço Público de Saúde Chinês, que deu o seguinte parecer:

O Comitê Olímpico Australiano acaba de receber um e-mail do Sistema de Saúde Pública Chinês informando que a dupla pode continuar sob as disposições de Contato Próximo

Uma vez liberada, Gill pôde participar das disputas de curling, onde conquistaram uma vitória depois de uma disputa apertada contra a equipe canadense de Rachel Homan e John Morris, vencendo por 10-8. Em uma reviravolta adicional, Morris – já medalhista de ouro nas Olimpíadas de Vancouver e Pyeongchang – também treina Gill e Hewitt.

Tahli Gill, no entanto, não pôde prosseguir nas Olimpíadas, uma vez que ainda está com covid, mesmo com carga viral baixa. No entanto Gill e seu companheiro voltaram para casa garantindo a primeira vitória da Austrália nas Olimpíadas.

A decisão injusta do governo da Austrália contra Novak Djokovic

O mesmo país que teve sua primeira vitória garantida nas Olimpíadas de Pequim graças à Tahli Gill, foi o mesmo onde o governo impediu o tenista Novak Djokovic de participar de um dos maiores campeonatos do mundo, o Australian Open, por não estar vacinado.

Mesmo com o laudo médico isentando Djokovic da necessidade da vacina, mostrando que ele já estava curado e não portava o risco de transmissão de covid, governo australiano o impediu de participar do campeonato, campeonato o qual ele já ganhou 9 vezes, sendo o primeiro no ranking de tenistas do mundo.

O caso de Novak Djokovic poderia ter sido facilmente resolvido, caso o governo australiano deixasse suas medidas autoritárias de lado, assim como foi no caso de Tahli Gill, que pôde participar das disputas mesmo que na primeira fase.

Ele não demonstrava nenhum risco de transmissão de covid, e mesmo assim foi vitima da arbitrariedade de políticos e burocratas. Assim como todos que não se submetem às medidas que ultrapassam a função devida das prescrições médicas.

APOIE GAZETA LIBERTÁRIA

Contamos com a generosidade de nossos doadores para tornar tudo isso possível. Desejamos publicar nosso conteúdo diariamente para todos, semeando o libertarianismo. Apoie nosso grupo de escritores. 

CONTRIBUIR

spot_img

CONFIRA