sexta-feira, julho 1, 2022

Ataques da Rússia a diversos postos militares na Ucrânia espalham terror

Após iniciar bombardeios pela Ucrânia, os ataques da Rússia seguiram por vários postos militares ao longo do país, sendo 16 ao todo, até o momento.

O presidente Vladimir Putin alega que são apenas ataques da Rússia aos postos militares para evitar uma possível reação da Ucrânia, no entanto, o presidente ucraniano afirmou que civis foram atingidos.

Dentre as regiões atingidas, estão Kiev, a capital; também em Kharkiv, a segunda maior cidade; e em Kramatorsk, na região de Donetsk, um dos dois territórios do Leste da Ucrânia reivindicados por separatistas apoiados pela Rússia. Também houveram bombardeios próximos a sede do Ministério da Defesa da Ucrânia, no centro de Kiev.

BBC News

Segundo guardas da fronteira da Ucrânia, outras cinco regiões foram bombardeadas, incluindo a Crimeia, no Sul, e da Bielorrússia, ao Norte, enquanto colunas de tanques russos se moviam para o país. O Ministério do Interior da Ucrânia informou que a Kiev está sob ataque e orientou os cidadãos a procurar abrigo.

De acordo com a agência russa Interfax, tropas russas invadiram as cidades portuárias de Odessa e Mariupol, que é o principal município sob controle de Kiev na linha de frente com os separatistas pró-Moscou no Leste do país.

Putin tenta justificar os ataques militares, e diz que:

Tomei a decisão por uma operação miitar — anunciou Putin em uma mensagem inesperada pela TV, denunciando um suposto genocício orquestrado pela Ucrânia contra a população de origem russa no Leste do país.

E ainda completou em tom ameaçador:

Quem tentar interferir, ou ainda mais, criar ameaças para o nosso país e nosso povo, deve saber que a resposta da Rússia será imediata e levará a consequências como nunca antes experimentado na história

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, pediu a todos os cidadãos ucranianos que estavam prontos para defender seu país das tropas russas se apresentassem, afirmando que Kiev entregaria armas a todos que as quisessem. Em seguida, Zelenskiy também pediu aos russos que saíssem em protesto contra a guerra. Enquanto isso, o Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia alegou que “a situação está sob controle” e que as tropas russas estão sofrendo perdas.

Segundo o comandante-em-chefe das Forças Armadas da Ucrânia – major-general Valeriy Zaluzhny – o presidente “deu ordens para infligir perdas máximas contra o agressor”. O conselheiro presidencial Mykhailo Podoliak disse que as forças da Ucrânia estão “travando um combate pesado” e repelindo os avanços russos em algumas partes.

De acordo com autoridades ucranianas, a Rússia estava mirando principalmente em infraestrutura e silos militares, atingindo uma série de campos aéreos.

APOIE GAZETA LIBERTÁRIA

Contamos com a generosidade de nossos doadores para tornar tudo isso possível. Desejamos publicar nosso conteúdo diariamente para todos, semeando o libertarianismo. Apoie nosso grupo de escritores. 

CONTRIBUIR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

CONFIRA