Ataques da Rússia a diversos postos militares na Ucrânia espalham terror

Ataques da Rússia a vários postos militares na Ucrânia espalham terror

Após iniciar bombardeios pela Ucrânia, os ataques da Rússia seguiram por vários postos militares ao longo do país, sendo 16 ao todo, até o momento.

O presidente Vladimir Putin alega que são apenas ataques da Rússia aos postos militares para evitar uma possível reação da Ucrânia, no entanto, o presidente ucraniano afirmou que civis foram atingidos.

Dentre as regiões atingidas, estão Kiev, a capital; também em Kharkiv, a segunda maior cidade; e em Kramatorsk, na região de Donetsk, um dos dois territórios do Leste da Ucrânia reivindicados por separatistas apoiados pela Rússia. Também houveram bombardeios próximos a sede do Ministério da Defesa da Ucrânia, no centro de Kiev.

BBC News

Segundo guardas da fronteira da Ucrânia, outras cinco regiões foram bombardeadas, incluindo a Crimeia, no Sul, e da Bielorrússia, ao Norte, enquanto colunas de tanques russos se moviam para o país. O Ministério do Interior da Ucrânia informou que a Kiev está sob ataque e orientou os cidadãos a procurar abrigo.

De acordo com a agência russa Interfax, tropas russas invadiram as cidades portuárias de Odessa e Mariupol, que é o principal município sob controle de Kiev na linha de frente com os separatistas pró-Moscou no Leste do país.

Putin tenta justificar os ataques militares, e diz que:

Tomei a decisão por uma operação miitar — anunciou Putin em uma mensagem inesperada pela TV, denunciando um suposto genocício orquestrado pela Ucrânia contra a população de origem russa no Leste do país.

E ainda completou em tom ameaçador:

Quem tentar interferir, ou ainda mais, criar ameaças para o nosso país e nosso povo, deve saber que a resposta da Rússia será imediata e levará a consequências como nunca antes experimentado na história

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, pediu a todos os cidadãos ucranianos que estavam prontos para defender seu país das tropas russas se apresentassem, afirmando que Kiev entregaria armas a todos que as quisessem. Em seguida, Zelenskiy também pediu aos russos que saíssem em protesto contra a guerra. Enquanto isso, o Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia alegou que “a situação está sob controle” e que as tropas russas estão sofrendo perdas.

Segundo o comandante-em-chefe das Forças Armadas da Ucrânia – major-general Valeriy Zaluzhny – o presidente “deu ordens para infligir perdas máximas contra o agressor”. O conselheiro presidencial Mykhailo Podoliak disse que as forças da Ucrânia estão “travando um combate pesado” e repelindo os avanços russos em algumas partes.

De acordo com autoridades ucranianas, a Rússia estava mirando principalmente em infraestrutura e silos militares, atingindo uma série de campos aéreos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Greve das universidades federais
Política

Greve das Universidades Federais mantém tensão entre professores e o Governo Lula

A greve de universidades federais no país, que já dura quase dois meses, segue ativa, mantendo a tensão entre os professores federais e o Governo Lula. Por um lado, professores em greve afirmam que continuarão com a greve até receberem aumentos salariais. O governo, por sua vez, afirma que não há mais espaço no orçamento […]

Leia Mais
Macron
Política

Macron dissolve parlamento e convoca eleições legislativas antecipadas na França

No último domingo (9), o presidente da França, Emmanuel Macron, dissolveu o parlamento do país, a Assembleia Nacional, e convocou eleições legislativas antecipadas. A decisão do presidente francês foi tomada após uma pesquisa de boca de urna que mostrou que seu partido, Renascimento, seria derrotado pelo partido de oposição, União Nacional (RN), nas eleições parlamentares. […]

Leia Mais
Jorge Seif
Política

Senador Jorge Seif admite que defende imposto sobre importações porque paga o seu salário

O senador Jorge Seif (PL-SC), que se diz liberal, votou sim pela em 20% das compras internacionais até 50 dólares, que foi aprovada na última quarta-feira, 5, a taxação. O senador justificou seu voto, admitindo que tal imposto paga seu salário. O senador ainda recorreu às velhas falácias protecionistas e estatistas em defesa dos impostos […]

Leia Mais