BTC bate nova alta histórica e chega aos U$ 66.000,00

O Bitcoin (BTC) atingiu sua nova alta histórica nessa quarta feira (19), superando a marca de $64.863,00 que havia sido a última máxima atingida em abril deste ano, resultante de uma valorização que vinha ocorrendo desde o fim da semana passada.

Dentro de uma semana, a maior criptomoeda do mundo teve um aumento de 20% , uma valorização de U$ 10 mil e hoje às 12h30 (horário de Brasília) ganhava uma nova valorização de 6% no acumulado de 24 horas, com a cotação de U$ 66.580,00, o que levou o BTC a acumular um total de 127% em 2021.

Outras criptomoedas também tiveram uma alta, como Ethereum (ETH) que teve uma valorização de 4,6%, chegando a U$ 4.000,00 e também a Cardano (ADA) com 4,5% chegando aos U$ 2,20.

Este ocorrido, com excessão Shiba Inu (SHIB) e Algorand (ALGO), atingiu as 20 principais criptomoedas do mundo, totalizando no mercado de cripto uma capitalização de U$ 2,56 trilhões.

O otimismo dos investidores nos últimos dias foi alimentado pela notícia dada nessa sexta feira pela agência de notícias Bloomberg de que a Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) iria aprovar o primeiro ETF de BTC do país, aprovação essa que já foi feita.

Possibilidade de mais altas até o fim deste ano

De acordo com equipe da Binance Research podemos esperar “uma enxurrada de ETFs de Bitcoin seguindo o exemplo, com a Grayscale já pedindo para converter seu carro-chefe, o fundo Bitcoin Trust (GBTC), em um ETF”.

Vinicius Frias, CEO do Alter e Diretor do Méliuz, por sua vez, a ETF realmente ajudou na alta, mas que há outros fatores igualmente ou até mais importantes que influenciaram na valorização das criptomoedas:

“As pessoas gostam de procurar justificativas de curto prazo – e, as vezes existem, a mais forte foi a atual aprovação do ETF de Bitcoin na Nasdaq. Mas gosto de pensar que os fundamentos sólidos são os mesmos que impulsionam a alta desde o ano passado, que é ainda mais expressiva: maior adoção pelo mercado institucional de forma geral e, principalmente, por ser um ativo contra a expansão monetária que atinge o mundo desde o inicio da pandemia”.

Já para Ricardo Dantas, CO-CEO da Foxbit, a reversão do cenário de desvalorização da criptomoeda desde maio se deve também a outros fatores segundo ele: “O fato de El Salvador aceitar o Bitcoin como moeda e até mesmo o fato da mineração sair da China e migrar para os EUA foi algo positivo para o mercado”, avalia.

Para Bernardo Schucman, vice-presidente sênior de operações de Data Center da CleanSpark, ainda haverá espaço para muitas altas como essa, devido a fatores como a combinação do ETF nos EUA e a migração da mineração devem manter os ganhos até dezembro.

A minha aposta continua em uma forte alta do Bitcoin para esse último trimestre, levando o preço a US$ 150 mil, Diz.

Alex Buelau, CTO da Parfin, também aposta nas constantes altas das criptos ainda este ano, e lembra ainda que um dos modelos mais populares de análise de preço do Bitcoin, chamado de Stock-to-Flow, já previa que os US$ 65 mil fossem atingidos esse ano. “Além disso, historicamente, nos últimos três meses do ano seguinte ao halving [redução da recompensa dos mineradores], são sempre um período bem forte para o preço do Bitcoin”, afirma.

Para ele:

Em geral, as perspectivas para o Bitcoin e outras criptomoedas continuam sendo extremamente positivas, ainda mais num cenário econômico mundial de inflação elevada pela impressão de dinheiro pelas maiores economias nos últimos meses por causa da Covid

E para Henrique Teixeira, country manager do Grupo Ripio, a recomendação certa é ter cautela na hora de investir:

Por um lado é importante se manter cauteloso pois existe um risco de liquidação no curto prazo considerável e neste caso poderá recuar rapidamente, porém de um outro lado, os estudos de casos e a utilidade vem se expandindo rapidamente e existe uma possibilidade de uma pressão de compra que poderia funcionar como um catalisador para as próximas altas atingindo novos patamares diz.

O mesmo também comentou que:

“O mercado todo está de olho em quando será atingido a nova marca de US$ 70 mil, que pode acontecer bem antes do que se previa no início de outubro”.

Ótimo dia para nós, não é mesmo?! Certamente histórico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SpikeToSpike
Criptomoedas

Compre ou venda Bitcoin com a SpikeToSpike e ajude o povo do Rio Grande do Sul

A SpikeToSpike, rede P2P de Bitcoin, está com uma campanha para ajudar o povo do Rio Grande do Sul atingindo pelas enchentes. Através do cupom BTCRS, além de você ter um desconto especial de 25% nas taxas, você também estará contribuindo com doações para a população gaúcha atingida pelas inundações. Como funciona? Basta acessar o […]

Leia Mais
Samourai Wallet
Criptomoedas

Fundadores da carteira de Bitcoin Samourai presos sob a acusação de facilitarem “lavagem de dinheiro”

A última quarta-feira (24) foi um golpe duro para a comunidade Bitcoin e defensores da privacidade. Os fundadores da carteira de Bitcoin Samourai, Keonne Rodriguez e William Lonergan Hill, receberam ordem de prisão sob a acusação de “facilitarem a lavagem de dinheiro” por meio de sua ferramenta de coinjoin, o Whirlpool. Keonne Rodriguez foi preso […]

Leia Mais
Pavel Durov
Criptomoedas

O CEO do Telegram, Pavel Durov, diz que mantém algumas centenas de milhões de dólares em bitcoin há 10 anos

Durante uma entrevista com Tucker Carlson, que foi ao ar na terça-feira, o cofundador e CEO do Telegram, Pavel Durov, disse que manteve algumas centenas de milhões de dólares em moeda fiduciária ou bitcoin nos últimos 10 anos. Em resposta a uma pergunta sobre o fato de a plataforma de mensagens criptografadas não aceitar dinheiro […]

Leia Mais