Boate Kiss: Por quê demorou quase 9 anos para o caso ser julgado?

Passaram-se 8 anos e 10 meses do incêndio da boate Kiss para que os 4 acusados da morte das 242 pessoas fossem levados à julgamento. Durante o decorrer desse tempo, diversos são os fatores que levaram a essa demora no julgamento.

Grande parte desses quase 9 anos foi utiizada para resolver a controvérsia sobre se os réus iriam responder perante júri popular ou por um juiz de primeira instância. No primeiro responderiam por acusação de homicídio por dolo eventual e na segunda por homicídio culposo, sem intenção de matar.

Aproximadamente 6 anos depois, em junho de 2019, houve a decisão do STJ que o julgamento seri feito pelo juri popular e não por julgamento comum como havia entendido anteriormente o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS). O início da pandemia em 2020 foi um causador do atraso do julgamento.

Outro fator citado pelos familiares das vítimas da tragédia na Boate Kiss usado para justificar o atraso no julgamento foram “manobras” que as defesas fizeram para provocar nulidades ou a prescrição do caso.

Além disso, os familiares queriam adicionar à investigação os bombeiros que atestaram irregularmente a segurança da boate e servidores da prefeitura que liberaram seu funcionamento. Houve pressão para que o prefeito fosse acusados juntamente dos demais. Contudo não houve resposta para serem acusados e julgados.

Finalmente nesta sexta-feira (10), após dez dias de julgamento, foi proferida a sentença. Os quatro acusados foram considerados culpados pelo crime de homicídio e condenados a penas de prisão que variam de 18 a 22 anos.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pistola de água Carnaval
Direito

Governador da Bahia sanciona lei que proíbe uso de pistola de água durante o Carnaval para combater “machismo e misoginia”

Foi aprovada na última segunda-feira (29) pelo governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues, a Lei nº 14.584, que proíbe a utilização de pistolas de água e objetos similares durante o Carnaval e festas de rua. Segundo o governador, a medida visa prevenir assédios contra mulheres. O evento em que ocorreu a aprovação da lei, teve a […]

Leia Mais
Monark
Direito

Monark pode pegar 2 anos de prisão por desobedecer ordens do STF, afirma Polícia Federal

Segundo a Polícia Federal, o influencer Monark pode pegar até 2 anos de prisão por ter desobedecido ordens judiciais. Segundo o órgão, há indícios de que o influencer descumpriu ordens do judiciário ao criar novas contas para “disseminar fake news”. A PF informou que de acordo com o Código Penal, o indivíduo que exerce atividade […]

Leia Mais
Cyberbullyng
Direito

Sobre a criminalização do bullying e do cyberbullying

A Lei 14.811/2024, que criminaliza o bullying nas escolas e o cyberbullying, foi sancionada na última segunda-feira pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A lei teve origem no PL 4224/2021 do deputado Osmar Terra (MDB-RS). Além da criminalização do bullying e do cyberbullying, a lei prevê que crimes previstos no Estatuto da Criança e […]

Leia Mais