quarta-feira, agosto 17, 2022

Clipe de “Beavis e Butt-Head” ridiculariza a teoria do “privilégio branco”

Diferente da maioria, “Beavis and Butt-Head” não estão ofendidos ou humilhados quando eles estão dizendo que tem “privilégio branco”. Eles estão emocionados, porém as coisas rapidamente desandam.

Em 1937, Borris Orman estava trabalhando e uma padaria na Russia quando ele compartilhou uma piada durante o chá com seu coega.

“Stalin estava nadando, mas começou a se afogar. Um camponês que estava passando pulou e o puxou em segurança para a margem “, dizia a piada, segundo o escritor britânico Jonathan Waterlow. “Stalin perguntou ao camponês o que ele gostaria como recompensa”. Percebendo quem havia salvado, o camponês clamou ‘Nada! Apenas, por favor, não conte a ninguém que eu salvei você!'”.

A piada não é a mais engraçada já contada, mas Orman foi, no entando, um dos inúmeros russos na União Soviético que recebeu um período de 10 anos em um campo de trabalho por proferir zombaria. Aleksandr Solzhenitsyn, o grande escritor russo que recebeu o Prêmio Nobel de Literatura em 1970, se saiu um pouco melhor. Ele recebeu uma sentença de apenas oito anos no Gulag depois que as autoridades soviéticas interceptaram uma carta que ele escreveu a um amigo em 1945 que fazia uma piada sobre Stalin e criticava o sistema soviético.

Pode-se ficar tentado a pensar que os soviéticos tinham um senso de humor muito ruim, mas há uma razão pela qual os totalitários e autoritários procuram suprimir as piadas.

A história mostra que o humor é uma ferramenta que empodera. Ele pode fortalecer os humanos durante tempos sombrios e mortais, e pode destruir uma ideia tão efetivamente quanto a razão, embora seja inquestionavelmente mais poderosa quando é combinada com a razão.

Um dos mais famosos exemplos é o ensaio clássico de Jonathan Swift’s A Modest Proposal, uma obra-prima de sátira que expôs as condições de pobreza da época ao dizer que famílias irlandesas pobres poderiam aliviar sua condição vendendo seus filhos excedentes para pessoas ricas por comida.

Combinar humor com comentários sociais pontuais é uma estratégia empregada por inúmeros comediantes — Incluido Eddie Murphy, George Carlin, Dave Chappelle e Bill Burr.

O que me leva a Mike Judge.

Beavis e Butt-Head em “White Privilege”

Judge, escritor, animador e diretor, provavelmente é mais conhecido por Beavis and Butt-Head, um programa de animação que passou na MTV na década de 1990 e foi transformado em longa metragem, Beavis and Butt-Head Do America, lançado em 1996.

Desde então, Beavis and Butt-Head estavam aposentados, já que Judge se voltou a numerosos outros projetos, incluindo Office Spade (1999), Idiocracy (2006), e o show de sucesso da HBO Silicon Valley (2014-2019). Mas Beavis and Butt-Head — Um par de idiotas metaleiros que riem de coisas infantis e fazem observações grosseiras sobre “gatas” e “se dar bem” – estão se volta.

No início deste mês, um trailer de um novo filme de Beavis and Butt-head foi lançado, anunciando uma data de lançamento em 23 de junho (disponível exclusivamente na Paramount +) e um enredo tão ruim quanto se poderia esperar.

O escritor Christian Toto fornece uma sínopse:

Nossos “heróis” tropeçam em seu caminho para o acampamento espacial depois de destruir a exposição da feira de ciências de sua escola. A propensão dos rapazes para metáforas sexuais lhes dá um show em um ônibus espacial real, e é aí que a trama da viagem no tempo começa.

Os meninos sabotam a missão e entram em um buraco negro. A confusão os catapulta dos anos 90 a 2022, mas sua comandante espacial (Andrea Savage) está no seu encalço. Ela agora é uma governadora com ambição política para queimar, e a sobrevivência dos meninos ameaça sua ascensão.

Isso parece bobo – especialmente quando o trailer mostra Beavis e Butt-head repetindo as mesmas piadas e atos grosseiros de 30 anos antes (“Eu sou Cornholio; preciso de TP para minha bunda”) – mas é exatamente isso que o torna atraente ao público.

“Este é um dos conceitos mais estúpidos para um filme de Beavis e Butthead que posso imaginar”, disse um comentarista do YouTube, “é perfeito”.

Nem todas as piadas são repetidas, no entanto. Um clipe subsequente foi lançado e explora um tema que o público de Beavis e Butt-head na década de 1990 nunca ouviu falar: privilégio branco.

O clipe mostra Beavis e Butt-head na faculdade, onde eles parecem entrar na aula atrasados ​​e são repreendidos por sua professora.

“Este é um caso clássico de privilégio branco”, explica a instrutora. “E vocês dois têm isso.”

A dupla não tem ideia do que é privilégio branco, mas vários membros de sua classe são gentis o suficiente para explicar isso a eles.

“Então, privilégio branco é quando as pessoas, principalmente os homens, assumem automaticamente que podem pegar o que quiserem”, explica uma jovem.

“E eles nunca precisam se preocupar em ser parados pela polícia”, diz outro.

“E eles têm a pista interna para qualquer trabalho …”

Você entendeu a ideia. A parte mais engraçada do clipe é que, ao contrário da maioria das pessoas, Beavis e Butt-head não ficam ofendidos ou envergonhados quando ouvem isso. Eles estão animados.

“Uau,” Butt-head diz. “E nós temos isso?”

“Você tem certeza”, responde o professor.

Naturalmente, Beavis e Butt-head decidem usar esse poder recém-descoberto, mas as coisas não saem como planejado.

Beavis e Butthead descobrem privilégio branco:

Clique aqui para assitir o vídeo legendado do clipe de Beavis e Butt-Head

Para aqueles menos familiarizados com o privilégio branco, é apenas um aspecto de um movimento intelectual maior conhecido como Teoria Racial Crítica (CRT). Escritores da FEE e outros pensadores proeminentes explicaram detalhadamente por que a CRT é uma filosofia perigosa e prejudicial, que mina a individualidade, promove uma mentalidade de vitimização e divide ao longo de linhas raciais em vez de nos unir em nossa humanidade comum.

Fazer o argumento filosófico contra a CRT é importante, mas não acho que tenha visto um único artigo acadêmico ou palestra expor o privilégio branco e seus pontos de discussão tão efetivamente quanto Mike Judge fez naquele clipe de dois minutos de Beavis and Butt-head.

O que me traz de volta ao poder do humor.

A sátira e o humor ainda têm o poder de destruir ideias, talvez mais do que nunca. É exatamente por isso que comediantes como Dave Chappelle e sites como The Babylon Bee se tornaram alvos do movimento de despertar, que continua em seu esforço para suprimir o discurso que viola seus dogmas de raça, gênero e classe.

Felizmente, os comentaristas de hoje na América não enfrentam sentenças de prisão como Boris Orman e Alexander Solzhenitsyn fizeram quando fazem piadas criticando a ortodoxia ascendente, mas ainda enfrentam riscos.

Os esforços para demitir Chappelle por causa de seu programa de comédia “The Closer”, que incluía a comunidade trans entre seus muitos alvos, falharam . O Babylon Bee foi suspenso pelo Twitter por se referir à Secretária de Saúde e Serviços Humanos Rachel Levine, um homem biológico que se identifica como mulher, como homem, mas o Bee ainda está publicando.

As ações contra Chappelle, The Bee e outros criadores têm um claro efeito arrepiante na expressão, que é o ponto principal da cultura do cancelamento. As elites de hoje, como as do século XX, reconhecem claramente que o humor tem o poder de minar suas ideias e poder, e é por isso que trabalham tanto para suprimi-lo quando se afasta da narrativa.

Cada vez mais, porém, os criadores se recusam a ser silenciados. Beavis e Butt-head assumindo o privilégio branco é apenas o exemplo mais recente.

Com sua queda de dois minutos da CRT, Mike Judge não apenas expôs o absurdo dos pontos de discussão do privilégio branco; ele ganhou uma vitória pela liberdade de expressão e deu um golpe para cancelar a cultura.

Artigo escrito por Jon Miltimore, publicado em Fee.org e traduzido e adaptado por Joaquim Gabriel

APOIE GAZETA LIBERTÁRIA

Contamos com a generosidade de nossos doadores para tornar tudo isso possível. Desejamos publicar nosso conteúdo diariamente para todos, semeando o libertarianismo. Apoie nosso grupo de escritores. 

CONTRIBUIR

spot_img

CONFIRA