Facebook multado em 390 milhões após compra da Giphy

A Autoridade de Concorrência e Mercados (CMA) multou o Facebook em quase 400 milhões de reais após investigação no Reino Unido decorrente da falta de informações suficientes sobre a compra da startup Giphy.

A aquisição do Facebook da empresa de criação de compartilhamentos de Gifs ocorreu no meio do ano passado e supõe-se que o valor tenha sido de cerca de US $400 milhões. Porém, a Autoridade de Concorrência e Mercados (CMA), o órgão regulador do Reino Unido, está averiguando se a compra e a fusão da plataforma com o Instagram está diminuindo a concorrência no mercado. E se, portanto, poderia prejudicar os usuários e o mercado de publicidade online.

Na última semana (20), o CMA declarou que está empregando uma multa de US $69,6 milhões, em torno de R $385 reais, pela falta de cooperação da gigante de tecnologia ao longo das investigações sobre a compra da Giphy. A empresa é acusada de limitar o aprofundamento das apurações mesmo após ‘vários avisos’.

Apuração sobre a compra da Giphy pelo Facebook

Em comunicado à imprensa, a CMA condenou a rede social pela falta de colaboração durante a investigação:“Esta é a primeira vez que o CMA descobre que uma empresa violou uma ordem ao se recusar conscientemente a relatar todas as informações necessárias.”

Em contrapartida, o Facebook se defendeu alegando que contribuiu com todas as informações aos responsáveis pela investigação. “Discordamos veementemente da decisão injusta do CMA de punir o Facebook por uma abordagem de conformidade de melhor esforço, que o próprio CMA acabou aprovando. Iremos revisar a decisão do CMA e considerar nossas opções”, afirmou a rede social em nota.

Até o momento não há uma decisão final da CMA sobre a compra da plataforma de GIFS ser vista como ilegal. Conforme Stuart McIntosh, um dos líderes da investigação: “A aquisição de Giphy pode fazer com que o Facebook retire GIFs de plataformas concorrentes ou exija mais dados do usuário para acessá-los. Isso também remove um potencial desafiador para o Facebook”. O caso segue em aberto.

Lucas Guimarães

Internacionalista e cursando MBA em Gestão de Negócios. Atualmente, trabalha na consultoria ULTRAMARES NEGÓCIOS INTERNACIONAIS e integra o grupo internacional Students for Liberty Brazil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Uso comercial do Bitcoin
Criptomoedas

O estado de adoção comercial das criptomoedas em 2024

A criptomoeda não são mais um conceito marginal, mas uma tendência que cresce rapidamente no setor de varejo. As organizações de varejo estão se preparando e adotando os pagamentos em moeda digital. Quando um varejista on-line americano se tornou o primeiro grande comerciante do mundo a aceitar criptomoedas como pagamento em 2014, foi uma grande […]

Leia Mais
Amanda Pritchard
Criptomoedas

Chefe da NHS defende intervenção estatal para combater “vício” em negociação de criptomoedas

Na última quarta-feira (12), a chefe do Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido (NHS), Amanda Pritchard, defendeu uma maior intervenção do estado britânico sobre o comércio de criptomoedas. Pritchard alega que a medida ajudaria a combater o “vício” em negociações de criptoativos. O discurso de Pritchard foi realizado durante o ConfedExpo, que é uma […]

Leia Mais
Bitcoin Coreia do Sul
Criptomoedas

Prêmio do Bitcoin na Coreia do Sul aumenta, refletindo a forte demanda local

Recentemente, o bitcoin (BTC) viu seu infame prêmio na Coreia do Sul cair abaixo de 1%, depois de quase atingir 10% em meados de abril. Os dados atuais indicam que o prêmio no país está se recuperando. As métricas do cryptoquant.com revelam que, após atingir uma baixa de 0,62% em 4 de junho, quando os […]

Leia Mais