Funcionários do Banco Central entram em greve nesta terça feira

Funcionários do Banco Central entram em greve nesta terça feira

Na manhã desta terça-feira funcionários do Banco Central (BC) se reuniram em frente a sede da estatal em Brasília em greve pedindo reajuste salarial.

A greve foi organizada pelo Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (SINAL). Além do SINAL, outras categorias ligadas ao Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonacate), também se preparam para a grave, reunindo mais de 200 mil servidores de diversos órgãos públicos.

Estamos trabalhando com o prazo de três meses, prazo esse que antecede o período eleitoral. Sabemos que a legislação veta reajustes, mas nesse momento ele ainda é capaz de enviar o projeto de lei, a medida provisória listando as carreiras que serão contempladas com o reajuste salarial

disse Rudinei Marques, presidente da Fonacate.

Reunião de Campos Neto com Guedes pode definir greve no Banco Central

No início da tarde de terça-feira, após o início da greve, houve uma reunião entre o ministro da Economia Paulo Guedes e o presidente do Banco Central Roberto Campos Neto. O presidente do SINAL, Fábio Faiad, comentou sobre a reunião, e disse:

Acreditamos que o assunto ‘servidores do BC’ esteja na pauta, porque Campos Neto nos prometeu uma reunião com proposta concreta até o final de janeiro. Se não houver resposta concreta até o final de janeiro, teremos uma greve geral a partir de fevereiro.

Grevistas fazem pressão por ajuste salarial

Os grevistas exigem um reajuste de até 28,15%,. Este percentual é buscado por representantes da elite do funcionalismo e não é consenso entre as demais categorias.

A cada ponto percentual, o custo aos cofres públicos de um aumento é de R$ 3 bilhões, de acordo com a expectativa da equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes. O montante reivindicado, se hipoteticamente fosse obtido, seria de R$ 84,45 bilhões. O Orçamento de 2022 prevê apenas R$ 1,7 bilhão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Greve das universidades federais
Política

Greve das Universidades Federais mantém tensão entre professores e o Governo Lula

A greve de universidades federais no país, que já dura quase dois meses, segue ativa, mantendo a tensão entre os professores federais e o Governo Lula. Por um lado, professores em greve afirmam que continuarão com a greve até receberem aumentos salariais. O governo, por sua vez, afirma que não há mais espaço no orçamento […]

Leia Mais
Macron
Política

Macron dissolve parlamento e convoca eleições legislativas antecipadas na França

No último domingo (9), o presidente da França, Emmanuel Macron, dissolveu o parlamento do país, a Assembleia Nacional, e convocou eleições legislativas antecipadas. A decisão do presidente francês foi tomada após uma pesquisa de boca de urna que mostrou que seu partido, Renascimento, seria derrotado pelo partido de oposição, União Nacional (RN), nas eleições parlamentares. […]

Leia Mais
Jorge Seif
Política

Senador Jorge Seif admite que defende imposto sobre importações porque paga o seu salário

O senador Jorge Seif (PL-SC), que se diz liberal, votou sim pela em 20% das compras internacionais até 50 dólares, que foi aprovada na última quarta-feira, 5, a taxação. O senador justificou seu voto, admitindo que tal imposto paga seu salário. O senador ainda recorreu às velhas falácias protecionistas e estatistas em defesa dos impostos […]

Leia Mais