sexta-feira, maio 20, 2022

Jornalista acusa governo da Ucrânia de prender e matar opositores

O caso do jornalista anti-Zelensky, Gonzalo Lira – que estava desaparecido e citou uma lista de vítimas do governo ucraniano – pode mostrar que Putin não é o único vilão na guerra da Rússia vs Ucrânia.

O jornalista havia desaparecido desde 15 de Abril, mas está vivo e se encontra em Carcova, de acordo com o canal do Telegram Brian Berletic’s Newatlas Channel.

Desaparecimento de Gonzalo e ativistas vítimas do governo ucraniano

Gonzalo Lira

Segundo o site de notícias Al Mayadeen English, o jornalista chileno-americano – conhecido por sua postura de oposição ao presidente ucraniano Zelenksy – estava desaparecido desde o dia 15 de abril.

A informação foi confirmada em uma nota do Ministério das Relações Exteriores à Suptnik News, onde afirma sua família não tinha mais contato com ele nem sabia do seu paradeiro desde o dia do desaparecimento.

Gonzalo é um crítico do governo de Zelenksy e vinha cobrindo a guerra entre Ucrânia e Rússia desde que chegou ao país.

Antes do desaparecimento ele havia deixado um tweet onde lista a nome de ativistas pro-Rússia e anti-Zelensky e disse para o público procurar por eles.

“Quer saber a verdade sobre o regime de Zelensky? Procure no Google por esses nomes: Vlodymyr Struk, Denis Kireev, Mikhail e Aleksander Kononovich, Nestor Shufrych, Yan Taksyur, Dmitri Djangirov, Elena Berezhnaya; se você não tiver notícias minhas em 12 horas, coloque meu nome na lista.”

tradução do último tweet de Gonzalo antes de seu desaparecimento.

Sobre as pessoas listadas por Gonzalo

Procuramos informações sobre cada pessoa da lista citada por Gonzalo e segue o que descobrimos até agora:

Volodymyr Struk

Volodymyr Struk

Volodymyr Struk foi um político ucraniano pró-Rússia. Era prefeito de Kreminna desde 2020 quando foi eleito. Desde 2014 da favorável à criação da República Popular de Luhansk e posteriormente sua anexação pela Rússia.

Foi encontrado morto a tiros em 2 de março de 2022. Sua morte foi confirmada pelo Ministro do Interior da Ucrânia, Anton Gerashchenko, que afrimou que Struk “assumiu ativamente uma posição russa na última semana” e que Struk era um “apoiador ativo da República Popular de Luhansk pró-russa (LPR)”.

Por ser um reconhecido opositor do governo ucraniano e ter morrido de forma “misteriosa” durante a guerra entre Rússia e Ucrânia, faz sentido que Gonzalo o inclua na lista de vítimas de Zelenksy.

Denis Kireev

Denis Kireev

Denis Kireev foi um ex-banqueiro ucraniano que participou da primeira rodada de negociações entre Rússia e Ucrânia. Sua morte foi anunciada pelo Ministério de Defesa da Ucrânia, que confirma que ele foi morto a tiros. De acordo com o site de notícias ucraniano, Strana, seu corpo foi encontrado encontrado próximo ao Tribunal de Pechersk. O Serviço de Defesa da Ucrânia afirmou que ele morreu como “herói” defendendo seu país durante o conflito com a Rússia.

No entanto, de acordo com o site russo Suptnik, Kireev era um espião pró-Rússia e que foi executado pelo Serviço de Defesa da Ucrânia por traição.

Várias fontes tanto ucranianas quanto russas afirmam que ele praticava espionagem para ambos os países.

Mikhail e Aleksander Kononovich

os irmãos Mikhail e Aleksander Kononovich

De acordo com o site Kyiv.depo.ua, os irmãos ucranianos pró-Rússia e ativistas comunistas Mikhail e Aleksander Kononovich, foram presos sob a acusação de “traição” por divulgar informações importantes para a Rússia e por discurso favorável à Rússia.

De acordo com o site Golospravdy.eu no qual os dois jovens eram colaboradores, eles poderão ser executados por “traição” assim como outros que foram pegos pelo SBU (Sluzhba Bezpeky Ukrayiny ou Serviço de Segurança da Ucrânia) e que já haviam sido atacados e ameaçados por grupos extremistas neonazistas e nacionalistas devido aos seus posicionamentos.

Nestor Shufrych

Nestor Shufrych

Nestor Shufrych é um parlamentar ucraniano acusado de traição pelo governo ucraniano. Em 4 de março de 2022, Shufrych foi preso acusado de fornecer dados sobre localizações e outras informações sobre o exército ucraniano aos militares russos durante a guerra na Ucrânia.

Yan Taksyur

Yan Taksyur

Yan Taksyur é um jornalista e apresentador de TV ucraniano pró-Rússia que foi preso pelo SBU (Serviço de Defesa da Ucrânia) . Sua filha, Maria Taksiur, disse que agora ele está no centro de detenção de pré-julgamento Lukyanivsky em Kiev. O escritor ainda não foi acusado e precisa de assistência jurídica.

“Agora papai está no centro de detenção pré-julgamento de Lukyanivsky, nenhuma acusação foi feita. Meu pai precisa de assistência jurídica, ele nos escreveu um bilhete para que tentássemos encontrar documentos médicos que confirmassem seu diagnóstico de câncer. Há um diagnóstico e ainda há uma série de problemas de saúde. Papai faz 70 anos este ano e não está se sentindo bem. Papai precisa de proteção e apoio legal, escreva para mim como você pode ajudar. Anunciaremos uma angariação de fundos, que será um pouco mais tarde. Muito obrigado a todos, estamos esperando o papai voltar para casa.”

disse a filha de Yan Taksyur.

Dmitri Djangirov

Dmitri Djangirov

Dmitri Djangirov é o próximo da lista citado por Gonzalo e até agora não encontramos muita coisa sobre ele, apenas que é cientista político e analista político, jornalista e que cobria notícias sobre a guerra entre Ucrânia e Rússia no site LB.UA. De acordo com o site THEACESTORY, ele está desaparecido e não há mais nenhuma notícia de seu paradeiro.

Elena Berezhnaya

Elena Berezhnaya

Elena (ou Olena) Berezhnaya é uma ativista ucraniana dos direitos humanos que já vinha denunciando o governo ucraniano por abusos e opressão sobre os ucranianos de origem russa, negando participação pública e o direito de falarem e ensinarem na sua língua materna e inclusive casos de violência por parte de grupos neonazistas.

Segundo ela, o governo ucraniano encobre estes casos. De acordo com o site Tehnowar.ur, ela havia sido presa em 16 de março de 2022 e mantida no departamento de polícia do distrito de Goloseevsky e mantida lá por um dia. Em seguida a levaram para o centro de detenção do SBU onde ela permanece até agora.

Segundo o site Antifashist, ela foi presa por criticar o chefe do Ministério de Assuntos Internos da Ucrânia, Arsen Avakove corre o risco de ser executada.

Como está Gonzalo agora?

Gonzalo Lira em entrevista com Alex Christoforou durante uma transmissão no canal The Duran

Como dito no início do artigo, Gonzalo está vivo e em uma entrevista concedida durante uma transmissão no canal de YouTube The Duran, ele informa que esteve preso este tempo todo em uma prisão do SBU por “subversão”. Ele ainda disse que teve seus pertences confiscados e está proibido de deixar o distrito de Kharkov.

O que se pode concluir das denúncias de Gonzalo

Por meio das pesquisas sobre as pessoas citadas por Gonzalo e em relação ao próprio caso dele, é inegável que de fato governo ucraniano está perseguindo e oprimindo todos aqueles que discordam de sua narrativa sobre a guerra. Mesmo que as afirmações dos ativistas fossem falsas, eles deveriam ter seu direito de livre expressão respeitado. O caso do governo ucraniano é apenas mais um exemplo da tirania estatal que não tolera nenhuma oposição.

no entanto, diferente de outros portais de notícias, não iremos expor apenas os crimes de um governo e “passar pano” para outro. Os crimes do governo russo também são alarmantes, inclusive agora com as vítimas de uma guerra que ele mesmo iniciou.

No mais, as únicas vítimas de fato são os civis, pagando um alto preço pelas ambições de políticos megalomaníacos.

APOIE GAZETA LIBERTÁRIA

Contamos com a generosidade de nossos doadores para tornar tudo isso possível. Desejamos publicar nosso conteúdo diariamente para todos, semeando o libertarianismo. Apoie nosso grupo de escritores. 

CONTRIBUIR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

CONFIRA