quarta-feira, setembro 28, 2022

Opensea bloqueia países sancionados pelos EUA

A principal empresa no ramo de NFTs, a Opensea, aderiu às sanções impostas pelo governo americano, em que listou uma série de países proibidos de participarem das atividades de empresas americanas. E o último listado, foi o Irã. Na manhã desta sexta feira (6), muitos artistas iranianos anunciaram nas redes sociais que estavam banidos da plataforma.

Essa medida gerou a revolta de diversos usuários, tanto os banidos, quanto os participantes normais, pois uma plataforma que se diz ”descentralizada”, não deveria ter este tipo de atitude, o que mostra uma clara centralização e arbitrariedade por parte da equipe da Opensea.

O comunicado veio por meio de um porta-voz da empresa, na qual diz:

“Nossos Termos de Serviço proíbem explicitamente que usuários sancionados ou usuários em territórios sancionados usem nossos serviços. Temos uma política de tolerância zero para o uso de nossos serviços por indivíduos ou entidades sancionadas e pessoas localizadas em países sancionados. Se descobrirmos que indivíduos violam nossa política de sanções, tomamos medidas rápidas para banir as contas associadas.”

Além de iranianos, norte coreanos, russos e sírios, também estão impossibilitados de utilizar os serviços disponibilizados pela plataforma.

APOIE GAZETA LIBERTÁRIA

Contamos com a generosidade de nossos doadores para tornar tudo isso possível. Desejamos publicar nosso conteúdo diariamente para todos, semeando o libertarianismo. Apoie nosso grupo de escritores. 

CONTRIBUIR

spot_img

CONFIRA