Russos recorreram ao Tether durante a revolta do Grupo Wagner

Russos recorrem ao Tether durante a rebelião do Grupo Wagner

Muitos russos aparentemente tentaram encontrar um refúgio seguro nas criptomoedas quando seu país estava à beira de uma guerra civil há alguns dias. No sábado, com o desenrolar de uma revolta do exército privado de Wagner, as negociações entre a moeda fiduciária russa e o tether (USDT) aumentaram para quase US$ 15 milhões em valor, ou cerca de 1,3 bilhão de rublos, de acordo com a empresa de dados de blockchain Ccdata.

O volume foi maior do que os US$ 4 milhões registrados na sexta-feira, observou o Wall Street Journal em um relatório. No mesmo dia, o chefe de Wagner, Yevgeny Prigozhin, postou uma série de mensagens de vídeo e áudio anunciando que seus mercenários liderarão uma “marcha pela justiça” contra a liderança militar da Rússia, o ponto culminante de uma briga de longa data com generais em Moscou sobre a guerra na Ucrânia.

Os dados de mercado de 24 de junho se baseiam em negociações em bolsas de criptomoedas que ainda suportam pares com a moeda russa, apesar das sanções ocidentais impostas após a invasão da Rússia. As maiores plataformas desse tipo incluem Binance, Hitbtc, Cryptonex e Coinsbit, disse a Ccdata, citada pela Bloomberg.

Um aumento no volume de negociação não indica diretamente que os usuários de rublo estavam comprando tether, esclareceu Jamie Sly, que dirige as comunicações da Ccdata. No entanto, o aumento pode ser atribuído aos “participantes do mercado que estão buscando um ativo menos volátil, como o USDT, em comparação com o rublo, já que não foram observadas tendências semelhantes nos volumes de Bitcoin”, explicou Sly.

As descobertas da Ccdata foram confirmadas por um representante da empresa de dados de blockchain Kaiko. A diretora de pesquisa da empresa, Clara Medalie, destacou que o volume de negociação de tether denominado em rublo está em seu ponto mais alto desde dezembro de 2022.

Cidadãos de países que passam por problemas políticos e econômicos geralmente buscam refúgio em criptomoedas durante as crises. A demanda por tether na Turquia, por exemplo, tem sido alta desde maio em meio à inflação recorde da lira turca

Logo depois que as forças russas invadiram a Ucrânia no final de fevereiro do ano passado, as principais criptomoedas, como bitcoin (BTC) e ethereum (ETH), juntamente com o USDT, foram negociadas com prêmios contra a hryvnia ucraniana após a decisão do banco central do país de impor restrições sobre saques em dinheiro.

Artigo escrito por Lubomir Tassev, publicado em News.Bitcoin.com e traduzido e adaptado por @rodrigo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Lula imposto sobre o Bitcoin
Criptomoedas

Governo Lula quer aumentar para 22,5% os impostos para todos os usuários de Bitcoin no Brasil

O governo Lula anunciou que pretende aumentar os impostos para todos os usuários de criptomoedas em até 22,5%. Segundo o governo, a proposta não é criar um novo imposto, mas aumentar ainda mais as taxas para os usuários que possuem criptoativos. A ideia é ‘fechar o cerco’ com àqueles que estão usando criptoativos para driblar […]

Leia Mais
Halving do Bitcoin
Criptomoedas

O halving do Bitcoin está cada vez mais próximo, com menos de 2.900 blocos restantes

No momento, restam menos de 2.900 blocos até o próximo halving do Bitcoin. Para compreender o conceito de halving, é bom entender primeiro como surgem os novos bitcoins, principalmente por meio do processo de mineração de bitcoins. Isso envolve entidades, conhecidas como mineradores, que validam blocos repletos de transações que aguardam confirmação. Em sua busca […]

Leia Mais
União Europeia ALM Criptomoedas
Criptomoedas

Novas leis contra lavagem dinheiro da UE visam transações em criptomoedas

Como parte das novas leis contra lavagem de dinheiro, o Parlamento da União Europeia proibiu carteiras de criptografia de autocustódia não identificadas para transações na região. A proibição tem como alvo as transações anônimas em dinheiro que excedam € 3.000 e as carteiras de auto-custódia em várias plataformas. Em uma publicação recente nas redes sociais, […]

Leia Mais