Sites do ConectSUS e do Ministério da Saúde são invadidos por hackers

Na madrugada desta sexta feira (10) o site do Ministério da Saúde, o aplicativo e a página do ConecteSUS – plataforma que mostra comprovantes de vacinação contra a Covid-19 – foram invadidos por hackers. O problema afetou inclusive o sistema de notificação de casos da doença.

A queda dos sistemas do SUS teve reflexos pelo país: em Salvador, onde o comprovante passou a ser exigido na rodoviária, passageiros não conseguiram embarcar. No Piauí, houve filas para a vacinação.

No Acre e no Oeste de Santa Catarina, quem perdeu o comprovante de papel ficou sem tomar a 2ª dose ou a dose de reforço. O governo do Tocantins diz que não consegue notificar casos e mortes de Covid.

Posição do Ministério da Saúde sobre o caso

O Ministério da Saúde informou que a Polícia Federal e o Gabinete de Segurança Institucional já estão investigando o caso. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, informou que os dados da população “não serão perdidos”.

Grupo de hackers assume responsabilidade pelo ataque

O grupo de hackers “Lapsus$ Group” assumiu a autoria do ataque cibernético. Na madrugada, os sites do Ministério da Saúde e do ConecteSUS tinham a mensagem “nos contate caso queiram o retorno dos dados”. (Veja nas imagens abaixo). Mais tarde, as mensagens sumiram, mas as páginas permanecem fora do ar.

Site do Ministério da Saúde sofre ataque cibernético — Foto: Reprodução
O portal ConecteSus, do Sistema Único de Saúde (SUS), também foi afetado — Foto: Reprodução

Em Belo Horizonte nesta sexta, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, chamou o incidente de “atitude criminosa“.

Uma atitude criminosa, de um hacker, que tá sendo investigada pela Polícia Federal, pelo Gabinete de Segurança Institucional. Hoje, o empenho total é para esses dados estarem disponíveis no mais curto prazo possível. Está sendo investigado e assim que tiver alguém culpado será exemplarmente punido

afirmou.

Exigência do comprovante para viajantes e turistas suspensa temporariamente

O governo federal decidiu suspender a exigência do comprovante de vacina contra a Covid para viajantes que chegarem ao Brasil por via aérea. A medida, divulgada na quinta-feira (9), iria entrar em vigor neste sábado (11). A suspensão será até a normalização do site ConectSUS.

Segundo Queiroga, a exigência de quarentena para viajantes não vacinados, que também iria entrar em vigor nesse próximo sábado, será adiada.

Por conta da questão dos que têm vacina, eles precisam comprovar a vacinação para não ficar em quarentena, então é possível que se postergue a exigência desta portaria que foi editada pelo Ministério da Saúde

afirmou o ministro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Lula imposto sobre o Bitcoin
Criptomoedas

Governo Lula quer aumentar para 22,5% os impostos para todos os usuários de Bitcoin no Brasil

O governo Lula anunciou que pretende aumentar os impostos para todos os usuários de criptomoedas em até 22,5%. Segundo o governo, a proposta não é criar um novo imposto, mas aumentar ainda mais as taxas para os usuários que possuem criptoativos. A ideia é ‘fechar o cerco’ com àqueles que estão usando criptoativos para driblar […]

Leia Mais
Halving do Bitcoin
Criptomoedas

O halving do Bitcoin está cada vez mais próximo, com menos de 2.900 blocos restantes

No momento, restam menos de 2.900 blocos até o próximo halving do Bitcoin. Para compreender o conceito de halving, é bom entender primeiro como surgem os novos bitcoins, principalmente por meio do processo de mineração de bitcoins. Isso envolve entidades, conhecidas como mineradores, que validam blocos repletos de transações que aguardam confirmação. Em sua busca […]

Leia Mais
União Europeia ALM Criptomoedas
Criptomoedas

Novas leis contra lavagem dinheiro da UE visam transações em criptomoedas

Como parte das novas leis contra lavagem de dinheiro, o Parlamento da União Europeia proibiu carteiras de criptografia de autocustódia não identificadas para transações na região. A proibição tem como alvo as transações anônimas em dinheiro que excedam € 3.000 e as carteiras de auto-custódia em várias plataformas. Em uma publicação recente nas redes sociais, […]

Leia Mais