Socialismo e hiperburocratização

hiperburocratização

Uma das características básicas do Socialismo é a hiperburocratização. E a hiperburocratização leva necessariamente à hiperjudicialização.

E hiperjudicialização não é nada além de uma usurpação dos direitos naturais do indivíduo e seu posterior comércio por agentes do estado ou fora dele. Lembrando que um direito natural é inerente à própria condição humana.

Integridade física, manter propriedades, liberdades essenciais, portar armas, livre associação e secessão, direito de inclusão e exclusão privados, livre empreendedorismo e legítima defesa são exemplos de direitos naturais. Direitos naturais não têm absolutamente nada a ver com direita e esquerda (pelo menos nas definições do mainstream político) ou ideologias políticas.

Direitos naturais e propriedades precedem qualquer ordenamento estatal. E, por consequência lógica, qualquer ordenamento jurídico só é natural, se existe para proteger os direitos naturais. Quando algum parlamento, alguma suprema corte ou qualquer tipo de governo ou organização social passa a deliberar sobre o que são direitos, temos aqui uma usurpação em massa.

Direitos naturais não podem ser revogados por ninguém sem cair em uma barbárie. Quando você precisa pagar para o estado não te agredir você percebe que já está na pior das distopias. Em um ordenamento de direito natural, cada indivíduo tem o direito de não ser agredido.

Se burocratas impõe multas, prisões e toda uma legislação positivada, com dezenas de milhares de legislações, é porque temos uma indústria de litígios em pleno funcionamento. Toda essa barbárie é fruto de um ataque sistemático à ordem natural. Legalismo estatal nada mais é que uma depravação satânica e degenerada.

Quanto mais burocratas criando regras e quanto mais burocratas trabalhando pelo enforcement de tais regras, mais sua liberdade está ameaçada. E mais seus direitos naturais passam a ser comercializados.

Você tem que pagar para não ser agredido pelo estado (impostos) pagar para não ser preso por alguma regra arbitrária (honorários advocatícios, habeas corpus, fianças) pagar para exercer seus direitos (licenças, alvarás, concessões) e pagar para não ser morto, já que a legítima defesa foi proibida e a segurança estatal se impõe como um monopólio.

Ao mesmo tempo o livre comércio, a livre associação e secessão, o direito privado, a propriedade, enfim, tudo o que é pacífico, voluntário e contratual passa a ser criminalizado.

Quanto maior o estado, maior a repressão, tributação, violência, usurpação de direitos naturais, tirania e hiperburocratização.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Guerra russia ucrania tanques
Política

Rússia reforça medidas coletivistas

É normal, não correto, que um país em guerra seja varrido por novas ondas coletivistas. Esse é o esperado. Como os estados progressivamente se entranham nos meandros da vida social, como ele espalha seus ramos e aprofunda sua presença no cotidiano, os conflitos por ele criados passam a abarcar o povo comum. Nascidos em uma […]

Leia Mais
André Janones rachadinha
Política

Deputado André Janones nega estar envolvido em “rachadinha”

Um áudio atribuído ao deputado federal André Janones (Avante-MG), publicado hoje (27) no site Metrópoles, revela que o parlamentar pode estar envolvido em uma prática conhecida como rachadinha. Janones por sua vez nega que esteja envolvido em tal prática, e afirma em suas redes sociais que o áudio além de ser clandestino, foi manipulado e […]

Leia Mais
Javier Milei
Política

A mudança de tom de Milei com Xi Jinping e Lula

O eleito presidente da Argentina, Javier Milei, havia mostrado bastante hostilidade e feito várias críticas à Xi Jinping, ditador da China, e à Lula, presidente do Brasil, durante sua campanha eleitoral. No entanto, após a eleição, o presidente argentino mudou o tom, e agora fala aos dois líderes em um tom mais amistoso. O que […]

Leia Mais