Verdade ou Fake News? As graves denúncias durante a tragédia no Rio Grande do Sul

Fake news

Várias denúncias de excesso de burocracia para fazer resgate e doações tomaram conta da internet em meio a atual tragédia no Rio Grande do Sul. Como reação, a grande mídia e órgãos públicos tem vindo a público para desmentir tudo como “fake news”. No entanto, alguns registros e até mesmo reportagens parecem apresentar uma versão diferente da história.

Quem decide o quê ou não fake news?

De fato é importante verificar a veracidade de cada informação recebida, e em meio a atual tragédia no RS informações falsas seriam algo desnecessário. Isso inclusive pode ajudar a diminuir a credibilidade de qualquer denúncia real de burocracia por parte do estado.

No entanto, diante de reportagens e registros que parecem desmentir as notas oficiais, é importante reconsiderar a forma como verificamos a veracidade de certas informações. E isso principalmente quando levamos em conta o histórico do estado em omitir e até mesmo distorcer fatos.

Burocracia para entregar alimentos

Durante uma live no canal Vista Pátria, o ex-jogador Dunga denunciou que a Brigada do Exército que estava atuando onde ele e outros voluntários estavam ajudando, impôs uma série de exigências para que as pessoas pudessem entregar mantimentos. Indo desde a exigência de nota fiscal até aprovação de alimentos por nutricionista.

A Brigada do Exército se manifestou afirmando que as acusações são falsas. Entretanto, este não é o único relato. São diversos. E é muito pouco provável que um grande número de pessoas esteja inventando essas histórias em meio a tragédia que assola o RS. Ainda mais vindo dos voluntários.

O mais provável é que em um primeiro momento, alguns agrupamentos da Brigada Militar realmente tenham feito tais exigências. O que pode não estar acontecendo agora.

Caminhões que carregavam doações são multados

Uma outra acusação grave seria a de que caminhões com doações estariam sendo barrados e multados. Em um primeiro momento a grande mídia se prontificou em declarar as acusações como fake news. No entanto, uma equipe de reportagem do SBT flagrou caminhoneiros sendo multados por “excesso de peso”.

Em uma nota publicada, a ANTT (Associação Nacional de Transportes Terrestres) informou que irá anular todas as multas e que irá permitir que caminhões com doações com cargas maiores, sejam autorizadas a passar.

Isso nos leva a questionar se isso faria sentido apenas em um momento emergencial ou se essa regra poderia ser abolida de vez como uma burocracia desnecessária. Afinal, isso apenas dificulta a vida dos caminhoneiros e empresas ao invés de permitir que eles mesmos tomem mais cuidado na condução.

A hipocrisia da esquerda

A esquerda política, que no passado questionava as versões dos fatos apresentados pelas autoridades públicas. Principalmente as policiais e militares (como você pode ver aqui). Esta mesma esquerda está agora de prontidão apontando qualquer acusação ou suspeita contra o excesso de burocracia estatal como “fake news”.

A mesma esquerda que questionou até a gestão passada, as versões dos policiais sobre confrontos com facções e as consequentes mortes de civis por balas perdidas. A mesma esquerda, que por iniciativa do Mídia Ninja buscou apresentar informações omitidas pela grande mídia durante os protestos de 2013.

Essa mesma esquerda, agora, está taxando qualquer um que vá na contramão da grande mídia e dos órgãos públicos de “propagador de fake news”. Muitas informações podem até mesmo ser fake news. Embora muitas tenham se provado parcialmente verdadeiras.

É importante buscar a verdade. Mas não seguindo os grupos de poder e influência estabelecidos como a fonte última da verdade. Até porque, como a própria esquerda nos mostrou no passado, a grande mídia e entidades estatais podem não apenas omitir fatos. Mas até mesmo distorcê-los.

A grande mídia e estado não devem ter a palavra final

Como já tratei aqui em outros casos (como aqui, aqui e aqui), a própria grande mídia muitas vezes também espalha fake news. E é inegável que os grandes meios de comunicação possuem seus próprios interesses políticos. Pricipalmente no que tange a manutenção de seu monopólio sobre a transmissão de informação.

E como foi mostrado no caso dos caminhões, emissoras como a Globo não possuem o mínimo interesse em verificar se as acusações são infundadas ou não. Já assumindo a negativa dos órgãos públicos como a palavra final. E óbvio que irão negar. Quem irá tolerar a burocracia em um momento como o atual?

Uma nova forma de verificação dos fatos

Com tudo isso em mente, sugiro recorrermos a uma nova forma de verificação dos fatos. A forma dominante de se fazer isso, prioriza a posição do estado e da grande mídia, onde se assume que tudo o que os grandes meios de comunicação e o estado afirmam deve ser tomado como verdade inquestionável.

Dado o conluio de tais grupos em busca de benefício próprio as custas da população, onde uma desconfiança por precaução é mais do que razoável, proponho que a própria população, munidas de provas, coloquem em cheque cada uma das afirmações feitas pela grande mídia e pelo estado.

E se os governantes e a grande mídia são tão amantes da verdade como dizem ser (vamos asssumir que sim), então eles não irão se incomodar com pessoas trazendo provas que contrariem informações falsas. Inclusive as propagadas por eles.

É isso que proponho: sempre que flagrar algum abuso burocrático, registre. Traga provas. Calem aqueles que os acusam de fake news. Procurem os perfis de grande alcance que se importem com sua causa e que possam divulgar tais fatos para o maior número de pessoas possível.

Não aceite mais a forma como o estabileshment verifica os fatos. Assumamos nós mesmos esta verificação. A queda do Leviatã e de seus asseclas só depende de nós.


2 thoughts on “Verdade ou Fake News? As graves denúncias durante a tragédia no Rio Grande do Sul

  1. Eu não defendo a Esquerda, mas também jamais defenderei a Direita que é tão mentirosa quanto á Esquerda. Ambas espalham notícias falsas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Samourai Wallet
Ética

A prisão de desenvolvedores de carteiras Samourai mostra que o governo dos EUA odeia privacidade e liberdade

Em 24 de abril, dois desenvolvedores líderes da Samourai Wallet (SW), a carteira centrada na privacidade mais avançada do ecossistema bitcoin, foram presos e acusados de crimes de lavagem de dinheiro e violações na transmissão de dinheiro por ordem do Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DOJ). Este é apenas o mais recente ataque de […]

Leia Mais
Caminhão do MTST
Ética

Caminhão do MTST que levava marmitas para desabrigados no RS é apreendido por estar com IPVA vencido

Na última segunda-feira, um caminhão do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) que transportava marmitas para desabrigados em Porto Alegre foi guinchado pela Brigada Militar. Segundo a BM, o veículo foi apreendido na Avenida Bento Gonçalves por estar com o IPVA, o Imposto sobre a Propriedade de Veículo Automotores, vencido. O ocorrido foi divulgado no […]

Leia Mais
William Ling
Ética

Família Ling quer reconstruir pontes e estradas no Rio Grande do Sul

A família Ling — cujo patriarca começou a vida do zero e fez fortuna no Rio Grande do Sul — se comprometeu a doar R$ 50 milhões para obras emergenciais de infraestrutura. A iniciativa visa ajudar as comunidades a reconstruírem pontes e estradas destruídas pelas inundações. “Quando meu pai chegou no Rio Grande do Sul […]

Leia Mais