Governador do Amazonas quer cobrar royalties à Jeff Bezos pelo uso da marca Amazon

Governador do Amazonas Amazon

Não é segredo para ninguém que a política em geral é um verdadeiro circo. E no caso do Brasil isso é mais verdade ainda. Além disso, também faz parte da política a habilidade de não deixar passar nenhuma oportunidade de arrecadação. E o governador do Amazonas, Wilson Lima (União), resolveu juntar as duas coisas e ter a brilhante ideia (para não dizer insana) de cobrar royalties à Jeff Bezzos pelo uso da marca Amazon.

Royalties para o estado do Amazonas?

O governador informou nesta quarta-feira, 29, que pretende se reunir com a Amazon , empresa de tecnologia de Jeff Bezos, para “fechar parceria” e pedir explicações sobre o nome da empresa. Segundo Lima, o questionamento será feito durante a 28ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, a COP 28, que começou nesta quinta-feira (30), em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

A afirmação foi feita durante uma entrevista à Rede Amazônica, onde Lima informou que irá se reunir com a Amazon com o objetivo de fechar parceria e que questionará a empresa norte-americana sobre o uso do nome que, segundo o governador, faz alusão à Amazônia.

abaixo um trecho da entrevista:

Nunca é tarde demais para lembrar que, como Stephan Kinsella explicou em seu livro ‘Contra a Propriedade Intelectual‘, a ideia de “propriedade intelectual” não faz o menor sentido. E neste caso do governador do Amazonas a reivindicação beira ao absurdo de tão grotesca.

Origem do nome da Amazon

O livro  “A Loja de Tudo: Jeff Bezos e a era da Amazon”, de autoria do escritor Brad Stone, conta a origem do nome da multinacional. O livro que é praticamente uma biografia da empresa, conta que Bezzos escolheu o nome após procurar no dicionário.

Segundo Sfone, o nome da Amazon foi baseado no rio Amazonas, o maior do mundo. O autor informa que além de simbolizar a ideia de que Bezzos queria para a empresa de se tornar a maior do mundo, ele queria ela “engolisse” a concorrência assim como o rio Amzonas engole os rios vizinhos.

“Este não é apenas o maior rio do mundo, é muitas vezes maior que o maior rio seguinte. Ele destrói todos os outros rios”

disse Bezzos, segundo autor do livro

Outro motivo para a escolha do nomes Amazon, foi porque Bezzos queria uma marca que começasse com “A”, já que na época da criação da empresa (1994, os sites eram listados em ordem alfabética. Com isso, Bezzos objetava que a empresa aparecesse entre os primeiros resultados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Lula Holocausto
Ética

Artigo do UOL em defesa da fala de Lula sobre Holocausto abre oportunidade para discutir pautas identitárias

A fala de Lula comparando os ataques de Israel a Palestina com o Holocausto, gerou uma onda de reações mistas a fala do petista. De um lado, vários grupos, principalmente os mais a direita, reprovaram a comparação do presidente, a acusando de falaciosa e um desrespeito aos judeus. O estado de Israel por sua vez […]

Leia Mais
PL da Censura
Ética

No STF, Lula volta a defender regulação das redes sociais

O presidente Lula voltou a defender a regulação das redes sociais, propondo punição para as empresas proprietárias pelos “crimes cometidos nas plataformas” sob sua responsabilidade. A fala do petista foi feita durante a abertura do Ano Judiciário de 2024, junto ao STF, realizada na última quinta-feira. Além de Lula, também participou da cerimônia o presidente […]

Leia Mais
Oposição a Putin
Ética

Legisladores russos aprovam confisco de bens de pessoas que desacreditam o exército

As autoridades políticas russas estão tomando todas as medidas para silenciar aqueles que apontam para o que de fato a invasão a Ucrânia é: um ataque aos civis ucranianos e suas respectivas propriedades. E para isso, a câmara baixa do parlamento russo aprovou na quarta-feira um projeto de lei que permitiria às autoridades confiscar dinheiro, […]

Leia Mais