LBRY Inc. anuncia fechamento e o encerramento de suas operações

Em comunicado público, a LBRY Inc. anunciou seu fechamento e o encerramento de suas operações. A LBRY, Inc. mantinha sua própria criptomoeda, LBRY (LBC), que usava para a manutenção de suas operações. Em março de 2021, a SEC acusou a empresa de vender títulos de ativos digitais não registrados, violando as leis de valores mobiliários. Após uma longa e custosa batalha judicial, o tribunal determinou o pagamento de uma multa de US$111.614.

Com dívidas altas devido ao processo e sendo incapaz de pagá-las, seus ativos, incluindo a plataforma Odysee, estão sendo colocados em administração judicial. Também foi anunciado que todos os executivos, funcionários e membros do conselho da LBRY pediram demissão.

Contudo, por ser de natureza descentralizada, a rede LBRY não será encerrada junto à empresa. Todo o código que a alimenta é aberto, bastando que um número suficiente de interessados continue utilizando e provendo seu conteúdo.

Segundo o comunicado: “A popularidade da Odysee faz dela o ativo mais valioso da LBRY, Inc. Embora seja quase certo que os ativos da Odysee serão assumidos por alguém interessado em retomar seu crescimento, não está claro se a Odysee continuará a usar a rede LBRY no futuro, se mudará para outra rede de criptomoedas ou se passará a ser uma plataforma web2 tradicional.”

E continua, lembrando que, mesmo que os apontadores estejam no blockchain: “o conteúdo em si não é publicado no blockchain e requer nós de host para funcionar. Se a Odysee optar por parar de utilizar o LBRY, o conteúdo que não for ativamente semeado por outros deixará de estar disponível. Usar o LBRY Desktop é a melhor maneira de garantir que seu conteúdo permaneça disponível.”

O comunicado da equipe, então, termina com um desabafo, seguido de uma despedida:

“Nossa liberdade online está cada vez mais ameaçada, ao mesmo tempo em que se torna cada vez mais necessária. Temos orgulho de ter desempenhado um papel no esforço para manter a Internet livre, mas também sentimos remorso por tudo acontecer como aconteceu.

Ainda mais difícil do que lidar com o governo é a ideia de que teríamos decepcionado as pessoas que tinham fé em nós. Aos criadores, usuários e investidores (nessa ordem), obrigado por depositarem sua confiança em nós. Não pediremos desculpas ao governo, mas somos gratos e nos desculpamos com vocês.

Adeus.”

Gabriel Camargo

Autor e tradutor austrolibertário. Escreve para a Gazeta com foco em notícias internacionais. Suas obras podem ser encontradas em https://uiclap.bio/GabrieldCamargo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X
Tecnologia

E se o X for banido do Brasil?

Após as críticas de Elon Musk ao ministro Alexandre de Moraes, o STF incluiu o empresário no inquérito das fake news e já deu o aviso para que as operadores de internet fiquem de prontidão para bloquear o acesso dos internautas a rexe social X, caso o STF ordene. Além disso, Elon Musk recomendou, por […]

Leia Mais
Palel Durov
Tecnologia

CEO do Telegram alfineta a Meta após instabilidade do Facebook e Instagram

A partir do meio dia (horário de brasília) desta terça-feira, milhões de internautas foram surpreendidos com a instabilidade das redes sociais Facebook e Instagram. Ambas da empresa Meta, pertencente a Mark Zuckemberg. Enquanto as duas maiores redes sociais seguiam instáveis, Pavel Durov, o CEO do Telegram, aproveitou para alfinetar a Meta, afirmando que mesmo tendo […]

Leia Mais
Monark
Tecnologia

Bunker555: a plataforma de vídeos criada pelo Monark para concorrer com o YouTube

Após ter todas as contas no YouTube suspensas, o influencer Monark criou uma plataforma de vídeos concorrente, focada em total liberdade de expressão: o Bunker555. O anúncio foi feito pelo influencer em sua conta no X: Monark apresenta sua plataforma como capitalista e 100% livre de censura. Na página inicial do site, se encontra a […]

Leia Mais