Lula defende regulação das redes sociais a nível mundial

Lula defende regulação das redes sociais a nível mundial

Em entrevista ao UOL, o presidente Lula afirmou que defende a regulação das redes sociais a nível mundial. O petista ainda afirmou que pretende discutir o assunto com o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e defendeu que o tema seja debatido pelo G20 —grupo que reúne as maiores economias do mundo.

Eu acho que a única forma de ter uma regulação é mundial. Não dá para fazer uma regulação apenas no país. Portanto, é preciso que seja um assunto a ser discutido no G20. Porque, veja, o Biden derrotou o [ex-presidente] Trump, mas não derrotou a extrema-direita, ela está viva. Aqui no Brasil, a gente derrotou o [ex-presidente] Bolsonaro, mas ainda é preciso derrotar o bolsonarismo, que é aquele fanático, aquele que acredita em tudo, aquele que ofende as pessoas, aquele que xinga.

Lula também defendeu que as empresas responsáveis pelas redes sociais respondam pelo compartilhamento de mentiras e notícias falsas.

“Eu não sei como fazer, mas nós vamos tentar estabelecer uma discussão na sociedade brasileira, porque nós temos que responsabilizar um pouco as empresas, sabe? Que fomentam”.

afirmou o presidente

Lula também argumentou que a medida que ele defende não é censura, já que dependeria de apoio popular. Segundo o petista:

"Não é preciso censura. Se a sociedade participar e encontrar um denominador comum de que tal coisa tem que ser brecada pela própria empresa...Não pode publicar uma coisa e apenas dizer 'Isso é mentira'. Se é mentira, não pode ser publicada. Eu acho que sozinho talvez ninguém saiba como fazer, mas se a gente abrir um debate na sociedade, se a gente abrir às pessoas que são especialistas em Internet, se a gente abrir aos meios de comunicação, e a gente fazer uma discussão..."

Não é a primeira vez que Lula defende regulação das redes sociais

Essa não é a primeira vez que Lula defende a regulação das redes sociais. Em julho do ano passado, o petista havia defendido a regulação não apenas das redes sociais, mas também de rádio e TV.

Ele afirmou que queria apenas a “democratização” do discurso, e que a falta de oportunidade para se defender das acusações durante a Operação Lava Jato ajudaram a criar a imagem dele como um criminoso.

No mesmo artigo, Lula nega (assim como agora) que tal medida seja uma forma de censura. Para ele, tal medida seria uma forma de garantir a “democratização” do discurso nos meios virtuais. A mesma afirmação foi reforçada em um artigo publicado no site oficial de Lula.

O mesmo artigo ainda afirma que a internet é para “poucos”, mesmo em um país onde 70% da população possui smartphones e acesso à internet.

Censura como forma de calar a oposição

Por mais que Lula tente negar e venha com justificativas absurdas, o que ele defende, de fato, é censura. É uma violação clara do/a direito/liberdade do indivíduo de se expressar em sua propriedade.

Lula percebeu que a falta de um controle sobre a mídia permitiu que as acusações de corrupção permanecessem sobre ele. E ele não está disposto a correr esse risco novamente.

Apesar de Lula falar em combater as “fake news”, tudo indica que ele irá atacar qualquer informação que ele considere fake news, mesmo quando não seja o caso. Um exemplo disso, é a constante afirmação dele referindo-se as acusações feitas a ele durante a Operação Lava Jato como sendo falsas.

De forma conveniente, Lula e o PT continuam a espalhar informações falsas, como a de que Lula é inocente das acusações de corrupção e a de que Dilma sofreu um “golpe“. Isso não é nada surpreendente, quando se percebe que ele é o parasita-mor favorito do establishment político atual. Ao menos até agora.

No entanto, dessa vez Lula entendeu que um controle das redes sociais seria pouco efetivo sem a colaboração dos governantes do mundo todo. E sabendo que muitos desses governantes – como Biden e líderes de países membros da UE – veem tal controle como algo positivo, é provável que Lula encontre apoio para sua ideia.

Por sorte, é possível que dada a incompetência dos próprios estados essa medida não seja realizada de forma efetiva. No entanto, não é bom subestimar o Leviatã. Para aqueles que pretendem continuar na luta pela liberdade, fazer uso de ferramentas que protejam o anonimato na internet é essencial.

Se você quer saber como garantir sua imunidade à censura estatal na internet, clique aqui e leia nossa série sobre segurança virtual, privacidade e anonimato

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Elon Musk e Alexandre de Moraes
Ética

Elon Musk ataca censura de Alexandre de Moraes e deixa esquerda em polvorosa

Na última sexta-feira, o CEO da rede social X, Elon Musk, respondeu a uma publicação de Alexandre de Moraes questionando o porque dele estar impondo tanta censura no Brasil. Na publicação em questão, Moraes parabenizava o ex-ministro do STF, Ricardo Lewandowski pelo novo cargo de Ministro da Justiça e Segurança Pública. Confira abaixo: Elon Musk […]

Leia Mais
Roseane Murray
Ética

O ataque de pitbulls contra a escritora e poetisa Roseane Murray

Na manhã de ontem (5), a escritora e poetisa Roseana Murray, de 73 anos, havia sofrido um violento ataque de 3 pitbulls enquanto caminhava em Saquarema, na Região dos Lagos, no Rio de Janeiro. O incidente reacende a discussão sobre possuir ou não cachorros da raça pitbull. O inicidente A escritora e poetisa Roseane Murray […]

Leia Mais
Álcool 70%
Ética

Anvisa proíbe venda de álcool 70% em supermercados e farmácias a partir de 30 de abril

Por decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o álcool líquido 70% terá sua venda em farmácias e supermercados proibida a partir do dia 30 de abril. A agência já havia proibido o produto em 2002 e havia feito uma breve liberação durante a pandemia devido a escassez de álcool em gel. Segundo a […]

Leia Mais