Twitter rotula BBC e outras agências de notícias como financiadas pelo governo

Twitter classifica BBC como financiada pelo governo

Tempo estimado de leitura: 4 minutos

A nova mudança na política dos selos do Twitter vem desagradando a BBC e outras agências de notícias. Como parte da nova mudança, o Twitter está sinalizando aos usuários da plataforma quais perfis são financiados por governos e possuem algum viés político. O perfil da BBC foi um dos rotulados como “agência de notícias financiada pelo governo”.

Ao tomar conhecimento da classificação, os responsáveis pela BBC se indignaram e enviaram um e-mail à Elon Musk – dono da plataforma – para que retirasse essa classificação da agência.

Tanto no e-mail enviado quanto em uma nota emitida em seu próprio site, a BBC afirmou ser “independente” e estar isenta de qualquer viés político. A empresa também alegou que não era financiada pelo governo, e sim, por uma taxa de licença a qual todo cidadão britânico que possui TV é obrigado a pagar.

Leia também: O jornalismo “objetivo” sempre foi um mito

A nova política de selos do Twitter

Segundo Elon Musk, a nova política tem a finalidade de fornecer um selo que vinculasse a “fontes exatas de financiamento”.

“Estamos visando a máxima transparência e precisão. Vincular a propriedade e a fonte de recursos provavelmente faz sentido. Acho que as organizações de mídia devem ser autoconscientes e não alegar falsamente a completa ausência de viés”, afirmou ele.

Elon Musk ainda reiterou que: “todas as organizações têm vieses, algumas obviamente muito mais do que outras. Devo observar que sigo a BBC News no Twitter, porque acho que está entre as menos tendenciosas.”

Com a nova atualização do Twitter, as contas que possuíam o selo blue terão sua cor e identificação alterados. As contas que forem empresas privadas terão o selo dourado, e as contas que fizerem parte do governo ou forem financiadas por ele terão selo cinza.

O selo blue seguirá como exclusivo para assinantes.

Como a BBC é financiada

Como a BBC mesmo admitiu, seu financiamento vem de taxas de licença que todo cidadão britânico é obrigado a pagar. Por mais que a BBC negue ser uma estatal e afirme que o recolhimento da taxa seja feita por empresas privadas, é inegável que tal financiamento se dá por decreto do governo.

Pessoas são obrigadas coercitivamente via estado a financiar algum serviço. O fato da Coroa Britânica só permitir que empresas de comunicação licenciadas possam realizar transmissão, permite que a BBC seja protegida da concorrência e tenha uma certa exclusividade em fornecer os seus serviços.

Tal posição que ela desfruta é graças ao governo. Logo, sim, a BBC é uma empresa financiada pelo governo britânico.

Sobre sua aclamada “imparcialidade”, fica evidente ao acompanhar os artigos e notícias da agência que isso não é exatamente verdade. O viés progressista e politicamente correto é evidente na empresa. No entanto, mesmo Musk reconheceu que em comparação com outras agências ela é bem mais moderada neste aspecto.

Outras agências governamentais além da BBC

Além da BBC, outras agências foram apontadas pelo Twitter como “mídias financiadas pelo governo” e com viés político. Entre elas, estão a emissora pública americana NPR, o RT da Rússia e Xinhua News da China.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carcereiro de Lula
Cultura

Livro sobre relação de Lula com carcereiro da PF em Curitiba pode virar filme

Segundo o colunista do Metrópoles, Guilherme Amado, o livro sobre a relação entre Lula e seu carcereiro durante o tempo em que esteve preso em Cuitiba, também pode virar filme. Entre os interessados em produzir o filme, estão Juliano Dornelles, que foi um dos diretores do filme Bacurau, e também Felipe Braga, que produziu o […]

Leia Mais
Natal e capitalismo
Cultura

Como o capitalismo transformou o Natal em um feriado para crianças

Durante a década de 1980, milhões de crianças americanas se debruçaram sobre o catálogo da Toys ‘R’ Us, sonhando acordadas com os brinquedos que esperavam receber em algumas semanas na manhã de Natal. Afinal, em meados do século XX, o Natal – para inúmeras famílias de classe média com filhos – havia se tornado mais […]

Leia Mais
Kundun 1997
Cultura

O filme de Martin Scorsese que a Disney e a China não querem que você veja

Poucos diretores em Hollywood têm mais poder do que Martin Scorsese, o diretor vencedor do Oscar pelos sucessos de bilheteria “Goodfellas”, “Casino”, “The Departed” e “The Wolf of Wall Street”. Mas até mesmo o lendário cineasta não teve a influência necessária para salvar o destino de seu filme “Kundun” (1997) quando o Partido Comunista Chinês […]

Leia Mais