sexta-feira, fevereiro 3, 2023

Como a desobediência civil fez a ditadura sanitária recuar na China

As duras restrições sanitárias impostas pela China para combater a covid finalmente começarem a recuar. Depois de vários protestos que vinham implodindo pelo país, o governo chinês percebeu que o controle tirânico que estava impondo já não podia mais ser sustentado. Isso mostra a importância e eficácia ds desobediência civil quando levada a cabo.

A postura “exemplar” da China no combate ao covid

Desde 2020, quando a pandemia do covid-19 havia começado, a China vinha impondo severas restrições sanitárias sobre sua população visando com isso combater a doença. Durante este período, a grande mídia chegou até mesmo a elogiar a atitude do governo chinês, apontando como um exemplo a ser seguido por outros países.

Enquanto isso, a população chinesa enfrentava a perda cada vez maior de suas liberdades e o direito de decidir como lidar com a doença. Mesmo após uma breve redução dos casos, a propagação do vírus havia voltado. Com isso, o governo chinês, que iria sediar as olimpíadas de inverno, precisava manter a imagem de que estava fazendo o possível para reduzir o número de casos.

No entanto, apesar do aumento cada vez maior dos casos na China, eles seguiam o mesmo padrão do resto do mundo: casos em sua maioria assintomáticos e com baixa mortalidade.

Talvez alguém se pergunte do por que o governo chinês impor tantas restrições sanitárias se a situação já não era tão grave. A explicação mais plausível, é que o governo chinês queria vender a boa imagem para o mundo de país eficaz em resolver qualquer problema e de manter tudo sobre controle.

O governo chinês vem se apresentando como grande potência diante do mundo, e fará o que for necessário para manter essa imagem.

O aumento das restrições sanitárias na China

Enquanto a China continuava a vender a imagem de país bem sucedido no combate ao covid, sua população sofria cada vez mais perdas de sua liberdade. O governo chegou até mesmo a paralizar as empresas de transporte, o que afetou a distribuição de alimentos, prejudicando fortemente a população.

A restrições foram se tornando cada vez mais duras, com pessoas sendo trancadas dentro de suas casas. Pessoas com qualquer que testasse positivo para covid era colocada em quarentena, mesmo que sua situação não fosse grave.

A desobediência civil pondo fim a tirania sanitária

Na medida em que as restrições sanitárias eram encrudecidas, a população que já estava cansada de tanta opressão resolveu reagir. Confronto com policiais e desobediência das restrições e horas de recolher foram se tornando cada vez mais comuns.

Mesmo os chineses sendo uma das populações mas submissas ao seu governo, tudo indicava que os abusos do governo chinês havia chegado a um limite, e que não seria nada fácil parar essa resistência.

O grande estopim foi um incêndio que matou 10 pessoas, e cujas restrições dificultaram o resgate. Agora o governo chinês enfrentava uma população furiosa, que já não estava mais disposta a abrir mão de sua liberdade. Depois de semanas de protesto, o governo chinês resolveu ceder a afrouxar as restrições sanitárias. Em muitos locais, passaportes sanitários já não são mais exigidos e nem mesmo testes de covid são mais obrigatórios.

O governo chinês havia entendido que se quisesse manter seu poder, deveria dar alguns passos para trás. Infelizmente, a tirania chinesa irá continuar. No entanto, agora percebendo que já não é mais tão fácil dobrar a população, o governo chinês será obrigado a ter uma postura mais branda.

Uma lição para a causa da liberdade

Mesmo que os protestos da população chinesa revoltada não tenham derrubado o governo chinês (até porque essa não era a intenção deles) este caso serve como uma grande lição para os defensores da liberdade. A lição de que, por mais tirano que um governo seja, ele não pode durar muito tempo se encontra a resistência de uma população que já não tolera mais seus mandos e desmandos.

A população chinesa continuará sob a ditadura de Xi Jinping. No entanto, além de terem recuperado mais um pouco da liberdade que haviam perdido, eles agora deixaram uma importante lição para o governo chinês e para a causa da liberdade: a desobediência civil é a maior arma no combate a qualquer tirania.

Um povo que não aceita ser governado jamais o será.

APOIE GAZETA LIBERTÁRIA

Contamos com a generosidade de nossos doadores para tornar tudo isso possível. Desejamos publicar nosso conteúdo diariamente para todos, semeando o libertarianismo. Apoie nosso grupo de escritores. 

CONTRIBUIR

spot_img

CONFIRA